Pig Destroyer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pig Destroyer
Informação geral
Origem Virgínia
País  Estados Unidos
Gênero(s) grindcore
Período em atividade 1997 - atualmente
Página oficial www.pigdestroyer.net
Integrantes J.R. Hayes
Scott Hull
Brian Harvey
Blake Harrison

O Pig Destroyer é uma banda de metal extremo de Virgínia, Estados Unidos. Combinando elementos de grindcore, death metal e black metal (em menor grau), a banda elevou as limitações desses estilos, ganhando respeito e vários seguidores durante o processo. Seu som único é caracterizado, além de outras coisas, pela ausência do baixo.

História[editar | editar código-fonte]

A banda foi formada em 1997 com o vocalista J.R. Hayes da banda Enemy Soil, Scott Hull das bandas Agoraphobic Nosebleed, Anal Cunt (na época), e Japanese Torture Comedy Hour e o baterista John Evans, que mais tarde seria sustituído por Brian Harvey.

A banda escolheu esse nome motivada por uma forte consciência sócio-política. Acreditando que se usassem nomes como Cop Kiler ou Cop Destroyer a banda estaria sendo um tanto clichê, então eventualmente resolvem chamar-se Pig Destroyer (Pig que é porco em português, uma pejorativa gíria estadunidense para policial). Derivado de fontes não musicais tão extremas quanto o som da banda, é facil notar que o logo da banda foi criado usando o mesmo emblema da infame revista ANSWER ME! (revista especializada em comportamento ultraje) como influência.

Formada a banda, lançam sua primeiro demo-tape em 1997. Na sequência, lançam um split com a banda americana de screamo Orchid. Na sequência, assinam com o selo independente Reservoir lançando seu primeiro álbum Explosions In Ward 6 e mais um split com a banda Gnob. Após alguns shows a banda chama a atenção da gravadora independente norte americana, Relapse Records e acaba assinando com a banda. Em 1998, o baterista John Evans sai da banda dando lugar a Brian Harvey. Em seguida, a banda lança um split com a banda de rock experimental Isis. Após esse lançamento, a banda lança a coletânea 38 Counts of Battery, que contava com a discografia da banda e alguns b-sides, como covers de Carcass e Dark Angel. Depois de um sequência de shows, a banda lança em 2001 seu primeiro álbum pela Relapse Records chamado Prowler In The Yard. O álbum acaba tendo um considerável sucesso, com ótimas críticas em revistas especializadas pelo mundo inteiro. A banda também faz várias turnês e toca em diversos festivais, entre eles o festival Relapse Contamination Fest em 2003, aonde tocam com bandas como o High on Fire e o The Dillinger Escape Plan (documentado depois no DVD do mesmo nome). Em 2004, a banda lança um split com a banda de death metal Benümb e a coletânea Painter of Dead Girls, que contém os splits com o Benümb e o Gnob mais os inusitados covers do The Stooges e do Helmet.

Ainda em 2004, a banda lança o álbum Terrifyer recebendo aclame dos fãs e da imprensa musical. Contando com uma produção impecável, o álbum veio com uma versão limitada contendo um DVD com a música Natasha com 24 min. de duração, com Surround Sound.

No verão de 2006, a banda recrutou Blake Harrison (que já passou pelas bandas Triac, Daybreak e Hatebeak) que usa instrumentos eletrônicos para adicionar barulhos e samplers durante os shows e nos futuros lançamentos da banda. A banda promete ainda para o ano de 2006, lançar 9 splits de 7", com bandas como o Orthrelm e o Blood Duster.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Ex-integrantes[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns completos[editar | editar código-fonte]

EP's[editar | editar código-fonte]

Coletâneas[editar | editar código-fonte]

Splits[editar | editar código-fonte]

Compilações[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]