Pilão Arcado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Pilão Arcado
Bandeira de Pilão Arcado
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Fundação 1810
Gentílico pilão-arcadense
Prefeito(a) João Ubiratan Queiroz Lima (PMDB)
(2009–2012)
Localização
Localização de Pilão Arcado
Localização de Pilão Arcado na Bahia
Pilão Arcado está localizado em: Brasil
Pilão Arcado
Localização de Pilão Arcado no Brasil
10° 00' 10" S 42° 30' 14" O10° 00' 10" S 42° 30' 14" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Vale São-Franciscano da Bahia IBGE/2008 [1]
Microrregião Juazeiro IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Remanso, Campo Alegre de Lourdes, Sento Sé, Barra, Xique-Xique, Guaribas, Morro Cabeça no Tempo, Buritirama, Avelino Lopes
Distância até a capital 740 km
Características geográficas
Área 11 700,012 km² (BR: 111º)[2]
População 32 860 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 2,81 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,506 baixo PNUD/2010 [4]
PIB R$ 89 131,533 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 2 610,46 IBGE/2008[5]
Página oficial

Pilão Arcado é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população estimada em 2004 era de 30.413 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Conta a tradição local que a denominação está ligada a uma lenda de pescadores que encontraram um pilão, com formato de uma curva em arco, em uma das margens do rio São Francisco, e passaram a utilizá-lo para pilar o sal que salgava o peixe. Pilão Arcado originou-se de um arraial fundado, em fins do século XVII, por ordem do vice-rei D. João de Lencastre, com a finalidade de acabar com os constantes ataques dos índios mocoazes e acoroazes às fazendas de gado da região. O município, então em terras da Província de Pernambuco, foi criado em 1810, com a denominação de Vila do Pilão Arcado. Em 1824, devido as revoltas separatistas dos pernambucanos contra o Império, passou a integrar a Província de Minas Gerais. Em 1827, juntamente com todo o Além São Francisco, passou à administração da província da Bahia. Em 1857 foi extinto como município, integrando então o território de Vila de Nossa Senhora do Remanso de Pilão Arcado. Em 1890, foi desmembrado de Remanso. A sede foi elevada à categoria de cidade em 1938. Em 1974, sendo a população transferida em 1978 devido a implantação da Barragem de Sobradinho, no rio São Francisco, a sede foi transferida para local distante 24 km da sede velha. A nova cidade foi planejada e construída pelo Governo Federal, através da CHESF.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 25 de novembro de 2011.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 16 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.