Pilõezinhos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Pilõezinhos
Bandeira de Pilõezinhos
Brasão de Pilõezinhos
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 27 de dezembro
Fundação 27 de dezembro de 1963
Gentílico pilõezinhense
Lema Construindo o futuro
Prefeito(a) Rosinaldo Lucena Mendes (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Pilõezinhos
Localização de Pilõezinhos na Paraíba
Unidade federativa  Paraíba
Mesorregião Agreste Paraibano IBGE/2008 [1]
Microrregião Guarabira IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Guarabira
Municípios limítrofes Guarabira, Cuitegi, Pilões e Pirpirituba.
Distância até a capital 111 Km km
Características geográficas
Área 43,900 km² [2]
População 5 155 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 117,43 hab./km²
Altitude 133 m
Clima Tropical chuvoso
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,531 baixo PNUD/2000 [4]
PIB R$ 19 229,841 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 514,87 IBGE/2008[5]
Página oficial

Pilõezinhos, município no estado da Paraíba (Brasil), localizado na Microrregião de Guarabira, no brejo paraibano. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2010 sua população era de 5.155 habitantes. Área territorial de 44 km².

História[editar | editar código-fonte]

Inicialmente habitada pelos índios Aratus, Cariris e Potiguaras. Os Aratus e Cariris nativos que ocuparam essas terras ficaram conhecidos pela produção de peças cerâmicas, cestaria e pelo cultivo de milho, feijão, mandioca e amendoim. As estimativas são de que os índios Aratus e Cariris tenham vivido nessa região antes da colonização do Brasil, por volta de 1400. Depois essas terras foram habitadas pelos índios Potiguaras, as terras que hoje formam a cidade de Pilõezinhos tiveram como colonizadores, os portugueses que instalaram seus engenhos de cana-de-açúcar na região, por volta do ano de 1750. Segundo conta a tradição, as terras onde hoje é o município de Pilõezinhos, foi de um senhor por nome de Cândido Moisés. Homem este que era muito rico e dono de quase toda a área da cidade, tinha dois engenhos, e uma casa que hoje é patrimônio histórico. Antes de se chamar Pilõezinhos, a cidade teve dois nomes: Vila de Vera Cruz e Vila de Santa Cruz. Com o passar do tempo foi encontrado pequenos pilões em uma pedra que são provenientes da idade Pré Cambriana média, cuja idade varia entre 500 milhões de anos. Designam-se comumente como pré-cambrianos os terrenos formados durante essa era. Esses pilões constituem-se de rochas metamórficas (gnaisses, xistos) intensamente dobradas e falhadas e rochas ígneas (granitos de anos, localizado próximo á zona urbana considerado patrimônio municipal). Porém na metade do século XIX a região conhecida por vila de Vera Cruz foi assolada por epidemia de colera que matou a metade dessa população e principalmente a mão-de-obra escrava, mão- de obra essa que movia os engenhos. No início do século XX foram surgindo os primeiros núcleos habitacionais. A povoação floresceu e foi construída uma capela e um cruzeiro sob a invocação de seu padroeiro São Sebastião. Capela está, que foi construída por uma promessa, que salvou a população da cólera. Foi criado um novenário de 11 a 19 de janeiro. Este que já dura mais de 157 anos de tradição.


Em 1951, a Lei Estadual nº 652 de 05 de dezembro de 1951 cria o distrito de Pilõezinhos, pertencendo ao município de Guarabira. Em 27 de dezembro de 1963, a lei estadual nº 3128, cria o Município de Pilõezinhos, sendo desmembrado do município de Guarabira.

Localização[editar | editar código-fonte]

A Cidade de Pilõezinhos pertence à (microrregião de Guarabira e à mesorregião Agreste Paraibano ), distante apenas 6 km da cidade de Guarabira.

Religião[editar | editar código-fonte]

Em Pilõezinhos é predominante a fé católica, embora haja igrejas protestantes, como: Batista, Assembleia de Deus e Congregacional.

Festas tradicionais[editar | editar código-fonte]

As festas do município de Pilõezinhos é baseada na religião (no caso,catolicismo), a tradicional festa de São Sebastião é uma festa que movimenta a cidade, além de ser a mais tradicional da região, ela ainda leva em suas procissões os estandartes, bandeiras e os anjos e santos, além do homenageado São Sebastião. Tem seu início no dia 11 de janeiro e seu término no dia 19 de janeiro, se comemorar esta data tornou-se tradição, tradição esta, que dura mais de 157 anos.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 de dezembro de 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 de dezembro de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios da Paraíba é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.