Pilatus PC-12

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

PC-12
New Zealand PW-51.svg
Extremamente econômico, um dos monomotores turboélice para usos executivo e utilitário mais vendido do mundo
Descrição
Tipo Avião Executivo
Fabricante Pilatus Aircraft
Primeiro voo 31 de Maio de 1991
Capacidade de
passageiros
6, 7 ou 9 passageiros
Dimensões
Comprimento 14,4 metros
Envergadura 16,23 metros
Altura 4,26 metros
Propulsão
Motorização Pratt & Whitney Canada PT6A-67P
Potência 1.200 shp
Performance
Velocidade máxima Aprox. 500 km/h


O Pilatus PC-12 é uma econômica aeronave monomotor turboélice pressurizada de alta-performance para transporte executivo e de carga, com capacidade para transportar confortavelmente até nove passageiros em viagens interestaduais e intermunicipais, projetada e fabricada desde a década de 1990 pela Pilatus Aircraft, cuja estrutura é fabricada quase na totalidade em Portugal pela OGMA.

Os principais mercados para a aeronave são o de transporte executivo, transporte de passageiros por companhias aéreas regionais e de taxi aéreo e transporte de carga.

A designação do avião para a Força Aérea Americana é U-28A.

Um dos principais concorrentes do Pilatus PC-12 é o monomotor turboélice Cessna Caravan, embora a velocidade de cruzeiro do Caravan seja inferior.

Projeto e Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

A Pilatus anunciou o desenvolvimento do PC-12 na convenção anual da National Business Aviation Association (NBAA) em Outubro de 1989.[1] O primeiro voo dos dois protótipos foi realizado em 31 de Maio de 1991. A certificação tipo foi inicialmente planejada para o meio do ano de 1991, mas um redesenho das asas (aumento da envergadura e implantação de winglets para cumprir com as expectativas de performance) atrasou o cronograma. A certificação na Suíça finalmente foi liberada no dia 30 de Março de 1994, e em seguida, a aprovação pela Federal Aviation Administration, nos Estados Unidos, em 15 de Julho de 1994.

Pilatus PC-12

Da mesma forma que a maior parte das aeronaves projetadas pela Pilatus, empresa suíça com tradição na fabricação de monomotores turboélice, o PC-12 é motorizado por um único confiável motor Pratt & Whitney Canada PT6, de fabricação canadense, que fornece até 1.200 shp de potência e a aeronave apresenta muita flexibilidade para pousar e decolar em pistas curtas e sem pavimentação.

O PC-12 é certificado para operações IFR com apenas um piloto, apesar de muitos operadores escolherem utilizar um segundo tripulante. A Pilatus oferece o PC-12 em uma configuração padrão para nove passageiros, uma versão Combi para quatro passageiros e carga, além de uma confortável configuração para transporte executivo com seis assentos com a opção de um sétimo assento adicionando uma poltrona de três assentos no fundo da cabine de passageiros.[2] Um modelo exclusivamente cargueiro está ainda sendo considerado.

Um detalhe importante: A espaçosa cabine do PC-12 possui duas portas laterais, uma dianteira com escada embutida para acesso dos passageiros e tripulação e outra grande porta traseira de carga para introdução facilitada de bagagens, caixas e outros objetos.

O PC-12M (Multi-tarefa) é baseado no PC-12, mas equipado com um sistema de geração de energia mais poderoso, o que permite a adição de alguns equipamentos específicos, fazendo com que o PC-12M cumpra missões de inspeção de voo, transporte aeromédico, lançamento de pára-quedistas, aerofotogametria e vigilância aérea. Esta versão é comercializada nos Estados Unidos com o nome PC-12 Spectre, sendo uma plataforma de missões paramilitares especiais.

A Pilatus anunciou o PC-12NG (Next Generation) na feira da NBAA em 2006 em Orlando, e foi oficialmente lançado durante a feira de 2007 em Atlanta. O NG incorpora um Pratt & Whitney PT6A-67P mais potente com melhor desempenho em subida e um aumento na velocidade máxima de cruzeiro para 280kts TAS. O NG também apresentou novidades na cabine de comando, já utilizando a filosofia glass cockpit com o Honeywell APEX. Incluiu também um sistema de controle de pressurização automático e também um sistema de navegação controlado por cursores. O winglet do PC-12 NG também foi modificado em relação à versão original.

Histórico Operacional[editar | editar código-fonte]

Pilatus PC-12 em configuração para pouso

Uso Privado, Corporativo e Comercial[editar | editar código-fonte]

A maioria dos PC-12 ao redor do mundo são usados para transporte corporativo, mas mudanças recentes de regulamentos na Australia, Brasil, Canada, e nos Estados Unidos liberaram aeronaves turboélices monomotores como o PC-12 para operações de transporte regional de passageiros nestes países. Isso abre um novo e abrangente mercado para o PC-12 como uma aeronave comercial que substituiria antigas aeronaves bimotoras à pistão.

A fabricante suíça Pilatus também disponibilizou para seus clientes mais exigentes uma sofisticada versão Executiva, composta por seis ou sete assentos com forração em couro, mais uma galley compacta e um pequeno toalete básico, com a assinatura dos profissionais da BMW.

A PlaneSense, uma empresa baseada em Nova Hampshire, é a maior operadora do PC-12 do mundo, operando um total de 34 PC-12.[3]

Em 1994 a Royal Flying Doctor Service of Australia foi o primeiro cliente a receber um PC-12.

Atualmente, mais de 1.000 unidades de PC-12 estão voando no mundo inteiro, principalmente nos Estados Unidos e na Europa, um grande sucesso de vendas que é a prova definitiva de uma nova tendência no mercado mundial, muito favorável aos monomotores turboélice.

Operações da Força Aérea dos Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

O U-28A é a versão do PC-12 operando na Força Aérea Americana para suporte em forças de operações especiais. O 319º Esquadrão de Forças Especiais está baseado no Hurlburt Field, Flórida no quartel-general do Comando de Operações Especiais da Força Aérea. O 34º Esquadrão de Forças Especiais (SOS) foi ativado em 09 de Abril de 2010 como segunda unidade de U-28A no Hurlburt Field. Ambos esquadrões operam como parte do 1º Grupamento de Operações Especiais (SOG) no Hurlburt Field. O U-28A / Pilatus PC-12 é também operado pelo 318º Esquadrão de Operações Especiais como parte do 27º Grupamento de Operações Especiais na Cannon Air Force Base, Novo México.[4]

Versões[editar | editar código-fonte]

Pilatus PC-12 no aeroporto de Centennial, no Colorado
  • PC-12/41: Versão original certificada em 1994 motorizado com um PT6A-67B. A grande maioria, se não todos dos PC-12/41 foram atualizados para o /45.
  • PC-12/45: Certificado em 1996 e motorizado com um Pratt & Whitney Canada PT6A-67B, seu MTOW foi aumentado para 4.500 kg (9.921 lb).
  • PC-12/47: Certificado em 2005, possui um Pratt & Whitney Canada PT6A-67B, aumentando ainda mais o MTOW para 4.740 kg (10.450 lb).
  • PC-12/47E: Versão certificada em 2008, com Aviônicos novos e um motor Pratt & Whitney Canada PT6A-67P. Conhecido também como PC-12 NG (Next Generation)
  • PC-12M Spectre: Plataforma para missões paramilitares especiais comercializado nos Estados Unidos, chamado originalmente de "Eagle" (em inglês "Águia").
  • U-28A: Designação militar dos Estados Unidos para o PC-12.

Operadores[editar | editar código-fonte]

Pilatus PC-12 decolando de uma pista curta e não pavimentada

Civil[editar | editar código-fonte]

Mais de 1000 PC-12 foram vendidos até Junho de 2010; a grande maioria é usado no mercado civil.

Operadores Comerciais Atuais[editar | editar código-fonte]

  • Image Air
  • Nakina Air Service‎
  • North Star Air
  • Pascan Aviation
  • SeaPort Airlines
  • Wasaya Airways
  • Private Air
  • Expressair
  • Tashi Air
  • TWO Táxi Aéreo LTDA
  • Azul - Linhas aéreas brasileiras

Operadores Anteriores[editar | editar código-fonte]

  • Bearskin Airlines
  • NAC Air
  • Peace Air

Outros[editar | editar código-fonte]

  • AirSprint
  • Royal Flying Doctor Service - opera 31 PC-12 para transporte.
  • Air Bravo Corp - Opera 9 PC-12 para transporte aeromédico e voos charter em Ontário, Canadá.
  • India Flysafe Aviation Limited - Opera um Pilatus PC-12/47 para transporte aeromédico e voos charter em Raigarh, Índia.[5]

Governamental[editar | editar código-fonte]

 Argentina
  • Argentine National Gendarmerie - opera um PC-12 para transporte VIP e aeromédico
 Austrália
  • Western Australia Police - opera dois PC-12 para transporte de pessoal, busca e salvamento.[6]
  • Northern Territory Police[7]
 Canadá
  • Ontario Provincial Police - PC-12/45 com uma câmera montada sob a fuselagem
  • Ornge - opera 10 PC-12 NG para transporte aeromédico[8]
  • Nishnawbe-Aski Police Service
  • Royal Canadian Mounted Police
 Estados Unidos

Militar[editar | editar código-fonte]

 Bulgária
 Finlândia
África do Sul
Suíça
 Estados Unidos

Acidentes e Incidentes[editar | editar código-fonte]

Em 22 de Março de 2009, um PC-12/45 sob o registro N128CM, propriedade de Eagle Cap Leasing de Enterprise (Oregon), se acidentou em aproximação para o Aeroporto de Bert Mooney em Butte (Montana).[16] A aeronave decolou de Oroville (Califórnia), e alternou de seu destino inicial de Bozeman (Montana) por razões desconhecidas. A NTSB resgatou um chip de memória do computador da aeronave que continha dados essenciais da performance do motor e da aeronave. A partir disto, concluíram que houve congelamento no sistema de combustível, o que não permitiu a correta passagem de combustível necessário das asas. O piloto demorou para pousar, até o momento em que uma asa estava cheia de combustível, enquanto a outra ficou vazia e então perdeu controle do PC-12 nas manobras para o pouso.[17] Todas as 14 pessoas à bordo foram mortas: um piloto e treze passageiros, sendo sete destes crianças.[18] [19]

Em 5 de Julho de 2009, um Pilatus PC-12 se acidentou em Rockbridge County, Va., após o piloto ter reportado perda dos instrumentos do painel e subsequentemente solicitou vetores para livrar o mal tempo. O piloto, Daniel Dorsch, proprietário do Papa John's Pizza na Flórida, antigo CEO dos Restaurantes Checkers Drive-In (1999 a 2003), sua esposa Cynthia Dorsch e pelo menos outros dois passageiros foram mortos. De acordo com o Controle de Tráfego Aéreo, o piloto estava voando acima da altitude máxima da aeronave, a 31.000 pés quando reportou a pane de instrumentos do painel.[20] [21] Em 24 de Julho de 2009 a NTSB emitiu um relatório preliminar sobre o acidente de Rockbridge County, Va.. Em 25 de Julho de 2009, o jornal Roanoke Times publicou uma análise do relatório da NTSB com o título Without being conclusive, it suggests failure of navigational instruments as the main cause. (em inglês, "Sem ser conclusivo, o relatório sugere que a pane de instrumentos de navegação tenha sido a principal causa."). Este artigo rebate que o acidente não foi causado pela perda estrutural do painel da aeronave, como havia sido anteriormente sugerido, mas da falha do painel de instrumentos primário do piloto. Esta pane, o autor especula, resultou na desorientação espacial do piloto, o que levou-o a posterior perda de controle da aeronave.[22]

Em 8 de Fevereiro de 2011 às 4:31, um Pilatus PC-12, operado pela Majuba Aviation, desapareceu da tela de radar do Controle de Tráfego Aéreo. No dia 9 de Fevereiro, foram encontrados destroços que acreditou-se ser parte do avião desaparecido na costa da Reserva Natural de Robberg, próximo à Plettenberg Bay. Ambos os membros da tripulação e todos os sete passageiros, incluindo o CEO da Italtile, Gianpaolo Ravazzotti e Prima Bella MD Salvatore Di Bella, foram mortos.[23] [24] [25]

Em 25 de Maio de 2011 um PC-12 de transporte aeromédico em rota para Nova Délhi se acidentou em Faridabad matando todos a bordo.[26] [27]

Em 18 de Fevereiro de 2012 um U-28 da Força Aérea dos Estados Unidos se acidentou próximo ao Camp Lemonnier, Djibouti durante um voo de rotina, matando todos os 4 aeronautas à bordo.[28]

Em 7 de Junho de 2012 um PC-12/47 fabricado em 2006 em nível de cruzeiro, cerca de 27.000 pés se partiu e caiu a caminho da Flórida para Junction City (Kansas). A aeronave era pilotada por Ronald Bramlage, e os passageiros eram sua esposa Becky Bramlage e seus quatro filhos.[29] [30]

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

  • Velocidade de cruzeiro : Aprox. 500 km / h;
  • Capacidade: 6, 7 ou 9 passageiros;
  • Pista de pouso: Aprox. 1.200 metros (lotado / dias quentes / tanques cheios);
  • Motorização (potência): Pratt & Whitney PT6A (1.200 shp);
  • Alcance: Aprox. 2.700 quilômetros (lotado / 75% potência / com reservas);
  • Consumo médio: Aprox. 285 litros / hora (lotado / 75% potência);
  • Consumo médio: Aprox. 0,06 litro / passageiro / km voado;
  • Teto de serviço: Aprox. 9.000 metros;
  • TBO / PT6A (tempo entre revisões): 3.500 horas;
  • Peso máximo decolagem (PC-12 / 41 e PC-12 / 45): Aprox. 4.500 kg;
  • Peso máximo decolagem (PC-12 / 47): Aprox. 4.700 kg;

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. "Booming Business." Flight International, 23 de Setembro de 1989.
  2. "Pilatus PC-12 Service Bulletin No 25-014, veja seção 1C(3)." pilatus-aircraft.com/. Visualizado em 6 de Outubro de 2011.
  3. "Planesense." planesense.com. Visualizado em 1 de Agosto de 2011.
  4. "New Special Ops PC-12 Unit." AirForces Monthly, Edição 269, Setembro de 2010, página 21.
  5. "India Flysafe Aviation Limited." indiaflysafe.com. Visualizado em 1 de Agosto de 2011.
  6. "Western Australia Police Air Wing." police.wa.gov.au. Visualizado em 1 de Agosto de 2011.
  7. "Australian Civil Aviation Safety Authority Aircraft Register." casa.gov.au. Visualizado em 1 de Agosto de 2011.
  8. "Ornge adds new high performance medically equipped aircraft to fleet." Ornge, 7 de Outubro de 2008. Visualizado em 20 de Agosto de 2009.
  9. "Office of Air & Marine ." cbp.gov. Visualizado em 1 de Agosto de 2011.
  10. "N395W." FAA. Visualizado em 1 de Agosto de 2011.
  11. "Bulgarian military aviation OrBat." milaviapress.com. Visualizado em 1 de Agosto de 2011.
  12. "Pilatus press release." pilatus-aircraft.com. Visualizado em 1 de Agosto de 2011.
  13. "South African military aviation OrBat.: milaviapress.com. Visualizado em 1 de Agosto de 2011.
  14. "Swiss military aviation OrBat." milaviapress.com. Visualizado em 1 de Agosto de 2011.
  15. "US Air Force military aviation OrBat." milaviapress.com. Visualizado em 1 de Agosto de 2011.
  16. "Eagle Cap Leasing." oregon.aircraftdata.net. Visualizado em 1 de Agosto de 2011.
  17. "Aircraft Accident Report: Loss of Control While Maneuvering, Pilatus PC-12/45, N128CM." summary full reportNational Transport Safety Board, 12 de Julho de 2011. Visualizado em 26 de Dezembro de 2011.
  18. "PC-12 Seating article." ainonline.com. Visualizado em 1 de Agosto de 2011.
  19. "Montana plane crash kills 17." USATODAY, 22 de Março de 2009. Visualizado em 22 de Março de 2009.
  20. "Velozia Air: Plane Crash Information & Aviation Safety Issues."Velozia Air, 26 de Julho de 2009.
  21. "FAA: At least 2 dead in Rockbridge County plane crash."Roanoke Times, 5 de Julho de 2009. Visualizado em 6 de Julho de 2009.
  22. "Report issued on fatal plane crash." Roanoke Times, 20 de Julho de 2009.
  23. http://www.iol.co.za/the-star/cause-of-plettenberg-bay-plane-crash-still-a-mystery-1.1159130
  24. "Business Day Report of incident." Business Day, 9 de Fevereiro de 2011.
  25. "Italtile CEO dies in plane crash." Moneyweb, 9 de Fevereiro de 2011.
  26. "9-seater plane crashes in Faridabad residential colony, 7 on board." ndtv.com. Visualizado em 1 de Agosto de 2011.
  27. "10 killed in small plane crash in Faridabad." thehindu.com. Visualizado em 1 de Agosto de 2011.
  28. "Air Force: 4 Hurlburt Field Airmen Killed in Djibouti" Air Force Times, 20 de Fevereiro de 2012.
  29. "Kansas family dies in Florida plane crash." CNN, 7 de Junho de 2012.
  30. "Bramlage family killed in Florida plane crash." Salina.com, 7 de Junho de 2012.