Pingback

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Um pingback é um dos três tipos de linkback, o método usado por autores para requisitar notificações quando alguém criar ligações para seus documentos[1] . Isto permite aos autores rastrear quem está criando links para seu conteúdo. Alguns softwares de blog como Serendipity, WordPress etc têm suporte a pingbacks automaticamente.

Funcionamento[editar | editar código-fonte]

Um pingback nada mais é do que uma requisição XML-RPC (não confundir com ping ICMP) enviado do "Site A" para o "Site B", quando o autor do site A cria uma postagem contendo ligações para o Site B, são parecidos com trackbacks porque ambos criam links recíprocos entre blogs, mas enquanto os trackbacks precisam ser criados manualmente pelo autor do blog, os pingbacks completam esse processo automaticamente. Mesmo assim, os pingbacks normalmente só funcionam se o "Site A" incluir um link permanentes para o "Site B" e ambos os blogs estiverem rodando em plataformas que suportam o recurso[2] .

O mecanismo do pingback usa um cabeçalho HTTP e um elemento <link> HTML ou XHTML para descobrimento automático e usa uma única chamada XML-RPC para notificar o site de destino do link a partir do site de origem. Pretende-se que os clientes e servidores de pingback compatíveis possam ser implementados com o mínimo esforço usando bibliotecas normalmente disponíveis em ambientes CGI. Por esta razão, os requisitos de analisar cabeçalhos HTTP e documentos HTML foram mantidos estritamente no mínimo[1] .

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Internet é um esboço relacionado ao Projeto Internet. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.