Pinhalzinho (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Pinhalzinho
Bandeira de Pinhalzinho
Brasão de Pinhalzinho
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 3 de maio
Fundação 1840
Gentílico pinhalzinhense
Prefeito(a) Anderson Luís Pereira
(2013–2016)
Localização
Localização de Pinhalzinho
Localização de Pinhalzinho em São Paulo
Pinhalzinho está localizado em: Brasil
Pinhalzinho
Localização de Pinhalzinho no Brasil
22° 46' 44" S 46° 35' 27" O22° 46' 44" S 46° 35' 27" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Campinas IBGE/2008[1]
Microrregião Amparo IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Monte Alegre do Sul, Pedra Bela, Bragança Paulista, Socorro
Distância até a capital 114 km
Características geográficas
Área 154,948 km² [2]
População 13 104 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 84,57 hab./km²
Altitude 910 m
Clima tropical de altitude Cwb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,788 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 101 337,131 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 8 138,87 IBGE/2008[5]
Página oficial

Pinhalzinho é um município brasileiro do estado de São Paulo.

História[editar | editar código-fonte]

Pinhalzinho, nome derivado das matas de pinheiros que cobriam a região, foi fundado em 1840, pelas famílias João Domingues Siqueira e Generoso de Godoi Bueno. O povoamento de Pinhalzinho deu-se principalmente por imigrantes italianos, entre eles Antônio Fornari e filhos, que fundaram a primeira casa comercial.

O povoado, em 1900, contava com vinte habitações dispersas. A partir de 1910 o crescimento foi acelerado em função da criação de uma escola particular, mantida por moradores como Eduardo Fornari, Henrique Torricelli e outros, e o aumento da população causada pelo anúncio de oferta de terrenos gratuitos, divulgado pelo jornal Cidade de Bragança.

Em 1922, concluiu-se a igreja, obra realizada pelo construtor Tomás de Camargo e o carpinteiro José, sendo trazida diretamente de Barcelona, a imagem da padroeira, Nossa Senhora de Copacabana.

Em 23 de dezembro de 1936, através da Lei nº 2784 é criado o distrito de Pinhal, no município de Bragança (atual Bragança Paulista).

Em 30 de novembro de 1938, através do Decreto-Lei Estadual nº 9775 o distrito passou a denominar-se Pinhalzinho.

Em 28 de fevereiro de 1964, através da Lei Estadual nº 8092, Pinhalzinho foi elevado à categoria de município, desmembrado de Bragança Paulista. Sua instalação ocorreu no dia 28 de março de 1965.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 22º46'46" sul e a uma longitude 46º35'26" oeste, estando a uma altitude de 910 metros. Sua população estimada em 2004 era de 12.296 habitantes.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População total: 10.986

  • Urbana: 5.291
  • Rural: 5.695
  • Homens: 5.691
  • Mulheres: 5.295

Densidade demográfica (hab./km²): 70,92

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 11,523

Expectativa de vida (anos): 73,73

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,31

Taxa de alfabetização: 87,99%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,788

  • IDH-M Renda: 0,707
  • IDH-M Longevidade: 0,812
  • IDH-M Educação: 0,845

(Fonte: IPEADATA)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Pinhalzinho é cortada pelo Ribeirão do Pinhal, que desagua no Rio Camanducaia, no município de Monte Alegre do Sul.

O município se insere na Bacia Hidrográfica PCJ (Piracicaba, Capivari e Jundiaí), formadores do Rio Tietê.

Na parte norte do município passa o Rio Camanducaia.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Administração[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]