Pinta (caravela)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Pinta
Gravura de 1900
Carreira Banner of arms crown of Castille Habsbourg style.svg
Características gerais
Tonelagem 115,5 t
Largura 6,6 m, calado:1,85 m
Comprimento 22,7 m
Propulsão velas
Velocidade 12 nós
Carga 25 homens

A Pinta foi uma das caravelas que integrou a expedição do Almirante Cristóvão Colombo na viagem em que, navegando para oeste pelo Oceano Atlântico, veio a descobrir o continente americano em 1492.[1]

História[editar | editar código-fonte]

De acordo com a tradição em vigor na Espanha, à época, as embarcações eram baptizadas com o nome de santos da Igreja Católica e, normalmente, recebiam também apelidos. Desconhece-se, entretanto, o nome católico da embarcação.

Armada pela família Pínzon, era de propriedade de Martín Alonso Pinzón (que a comandava) e de Cristóbal Quintero, este último acusado de sabotagem da embarcação ainda na Espanha, uma vez que esta fazia água e que por duas vezes viu o seu leme quebrado após a partida de Palos de la Frontera. Necessitou, por essa razão, de reparos, providenciados em escala nas ilhas Canárias.

Era a melhor e mais rápida embarcação da expedição: foi a bordo dela que, a 12 de Outubro de 1492, Rodrigo de Triana primeiro avistou o Novo Mundo. Tinha 20 metros de comprimento por sete metros de largura e a capacidade aproximada de 60 toneladas. Era tripulada por vinte e seis homens.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Museu da Caravela Pinta Câmara Municipal de Baiona. Página visitada em 1 de junho de 2012.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Pinta (caravela)


Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.