Pintassilgo-de-barriga-amarela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaPintassilgo-de-Barriga-Amarela
Carduelis xanthogastra.jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Subordem: Passeri
Família: Fringillidae
Género: Carduelis
Espécie: C. xanthogastra
Nome binomial
Carduelis xanthogastra
(Du Bus de Gisignies), 1855

O pintassilgo-de-barriga-amarela (Carduelis xanthogastra) é um pequeno pássaro da família Fringillidae. Presente no Sul da Costa Rica, Sul do Equador, Bolívia, e nas terras altas do Noroeste da Venezuela.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O pintassilgo de barriga-amarela tem um comprimento de 11 a 12 cm e um peso de cerca de 12g. O macho apresenta a cabeça, o pescoço, o dorso e a parte superior do peito de um negro brilhante, o ventre, o uropígio e a parte inferior do peito são amarelos. As asas são pretas com uma banda amarela e a cauda é também preta com penas amarelas. O bico é cinzento escuro. A fêmea substitui o preto do macho por verde-oliva com o peito e a barriga amarelo-pálido e o uropígio branco.1

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Distribui-se por sete países em bolsas isoladas (Costa Rica, Panamá, Equador, Colômbia, Peru, Venezuela e Bolívia).

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

Descoberto por du Bus de Gisignies, em 1855, na Colômbia tendo-lhe dado o nome de Chrysomitris xanthogastra. Recentemente foi proposto incluir esta espécie nos géneros Spinus ou Sporagra, mas isso implicaria a revisão de todas as espécies e seus parentescos, o que ainda não foi feito. .2

Subespécies e sua distribuição[editar | editar código-fonte]

Consideram-se 2 subespécies:2

  • C.x. xanthogastra (Du Bus de Gisignies, 1855) - montanhas da Costa Rica (Cordilheira Central eTalamanca), oeste do Panamá (oeste de Chiriqui), Colômbia (Cordilheiras Ocidental e Oriental), norte e noroeste da Venezuela (Serra de Mérida, Sierra de Perijá), e noroeste e sueste do Equador.
  • C.x. stejnegeri (Sharpe, 1888) – extremo sul do Peru (Puno) e oeste da Bolívia (La Paz, Cochabamba e Santa Cruz). Esta subespécie é maior que a anterior e nos machos o negro da cabeça e pescoço prolonga-se mais para o peito3 .

Habitat[editar | editar código-fonte]

Podemos encontrá-lo em zonas temperadas de montanha especialmente em bosques de carvalhos a altitudes de 800 a 3000m.3 Habita também as clareiras das florestas húmidas, as plantações e prados de montanha.

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Alimenta-se principalmente de insectos, de flores de carvalho, de sementes de plantas herbáceas da família das asteráceas3 (bidens pilosa, tasneirinha, cardo). Também consome sementes de colza, bagas de árvores e arbustos e frutos de cecropia.

Nidificação[editar | editar código-fonte]

A fêmea põe 3 a 5 ovos esbranquiçados com pintas castanho-avermelhadas1 num ninho em forma de taça, construído com raízes, cascas de árvores e líquenes, a uma altura de 2,4 a 3,7 m, entre a densa folhagem de árvores.3 As crias nascem ao fim de 13 dias e são alimentadas pelos progenitores com sementes e insectos durante cerca de 40 dias.1

Filogenia[editar | editar código-fonte]

Foi obtida por Antonio Arnaiz-Villena et al.4

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c Animalnelmondo Lucherino-Ventre-Giallo. Consultado em 22 de Outubro de 2012.
  2. a b The Internet Bird Collection yellow-bellied-siskin. Consultado em 13 de Outubro de 2012.
  3. a b c d Carduelisur España carduelis xanthogastra . Consultado em 22 de Outubro de 2012
  4. Arnaiz-Villena, Antonio; Alvarez-Tejado M., Ruiz-del-Valle V., García-de-la-Torre C., Varela P, Recio M. J., Ferre S., Martinez-Laso J.. (1998). "Phylogeny and rapid Northern and Southern Hemisphere speciation of goldfinches during the Miocene and Pliocene Epochs". Cell.Mol.Life.Sci. 54(9): 1031–41.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]