Pittosporum undulatum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaPittosporum undulatum
incenso, faia-do-norte
Flores e frutos de P. undulatum.

Flores e frutos de P. undulatum.
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Apiales
Família: Pittosporaceae
Género: Pittosporum
Espécie: P. undulatum
Nome binomial
Pittosporum undulatum
Vent.

Pittosporum undulatum Vent., conhecido pelo nome comum de pitósporo-ondulado, incenso ou faia-do-norte (Açores),[1] é uma árvore que cresce até aos 15 m de altura (mesofanerófito), com folhas alongadas e onduladas nas margens (daí o epíteto específico undulatum), invasora em muitas regiões temperadas húmidas. É utilizado como abrigo, suportando bem as podas, e como ornamental já que as folhas lustrosas e perenes lhe dão uma particular beleza, a que se associa a flor de um odor agradável e perceptível a longa distância, embora apenas intenso durante a noite.[2]

Características[editar | editar código-fonte]

O incenso é uma árvore que atinge até 10 m de altura, e ocasionalmente os 12 a 15 m em locais húmidos e abrigados do vento. O tronco tem casca cinzenta, tendo forma irregular, com forte nodosidade na zona de inserção dos ramos e imediatamente abaixo desta.[3]

A copa é piramidal, formando uma canópia com 3 a 5 m de diâmetro.

As folhas são perenes, ovado-lanceoladas, agudas, de margem ondulada (o que dá o nome à espécie). As folhas quando esmagadas produzem um odor pungente.

As flores agrupam-se em cimos, com pétalas brancas, lanceoladas. As flores emitem durante a noite e madrugada um cheiro suave mas intenso, que pode ser facilmente percebido a centenas de metros da árvore.

Os frutos são cápsulas obovóides, glabras, bivalves, que de verde glauca passam a cor de laranja intenso quando maduros. Os frutos são resinosos, possuindo um forte odor.

A floração ocorre entre nos primeiros meses da Primavera e a frutificação entre no início do Verão. No início do Outono os frutos abrem espontaneamente libertando as sementes. Uma árvore adulta de grande porte chega a produzir até 37.500 sementes.

O Pittosporum undulatum é originário das áreas húmidas da costa oriental da Austrália, mas teve a sua área de implantação drasticamente expandida após a colonização europeia. É uma árvore de crescimento extremamente rápido, colonizando rapidamente áreas desflorestadas, transformando-se numa séria praga em várias regiões onde foi introduzida, como as Caraíbas, o Hawaii, os Açores, a Madeira e o sul do Brasil. Mesmo na região de Sydney, área onde a planta é nativa, o P. undulatum expandiu-se para solos e formações vegetais que anteriormente não ocupava, eliminando por competição muitas das espécies que naturalmente ocorriam nesses habitats.[4]

A espécie apresenta um comportamento ecológico oportunista, aproveitando as alterações ambientais resultantes da actividade humana, como sejam a fragmentação dos habitats, o enriquecimento dos solos com nutrientes e a supressão dos fogos florestais. Ao contrário de muitas das plantas que com ele competem, o P. undulatum tira partido da existência de altos níveis de nutrientes no solo e as suas sementes germinam sem necessidade de fogo. Apresenta elevado grau de fitotoxicidade para com outras plantas, não permitindo que na sua proximidade se desenvolvam outras espécies.

Notas

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Pittosporum undulatum

Galeria[editar | editar código-fonte]