Piz Bernina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Piz Bernina
Piz Bernina
Piz Bernina está localizado em: Suíça
Piz Bernina
Coordenadas 46° 22' 56.6" N 9° 54' 29.2" E
Altitude 4049 m (13284 pés)
Proeminência 2234 m
Cume-pai: Finsteraarhorn
Listas 4000s dos Alpes
Ultra
Localização Cantão dos Grisões Suíça
Cordilheira Alpes Réticos Ocidentais (Alpes Orientais)
Primeira ascensão 13 de setembro de 1850 por J. Coaz, J.R. Tschamer e L.R. Tschamer
Rota mais fácil Escalada sobre gelo, rocha e neve

O Piz Bernina é a montanha mais alta dos Alpes Orientais e da cordilheira Bernina. Com 4049 m de altitude e 2234 m de proeminência topográfica (é a quinta mais proeminente dos Alpes). É um dos cumes dos Alpes com mais de 4000 m de altitude mais oriental da cordilheira e o ponto mais alto do cantão dos Grisões, na Suíça. Na classificação SOIUSA, é o pico mais alto da secção alpina Alpes Réticos Ocidentais, integrados nos Alpes Centrais Orientais.

O Piz Bernina fica perto de St. Moritz, um dos centros de esqui mais conhecidos dos Alpes suíços.

A montanha deve o seu nome ao passo da Bernina, que lhe foi dado em 1850 pelo topógrafo suíço Johann Coaz, que também foi o primeiro a subir até ao topo, em conjunto com J.R. Tschamer e L.R. Tschamer, em 13 de setembro de 1850[1] .

Geografia[editar | editar código-fonte]

Piz Bernina e glaciar de Morteratsch.

O Piz Bernina é um dos poucos picos de mais de 4000 metros isolados nos Alpes. É o ponto culminante de um grupo de cumes ligeiramente inferiores a 4000 metros que se situam sobretudo na cadeia principal entre a Suíça e a Itália (como o Piz Scerscen, o Piz Zupò e o Piz Palü). O único outro cume que supera os 4000 m na zona é o subcume sul, chamado La Spedla em romanche), que significa "espalda". O La Spedla é também o ponto mais alto no lado italiano do maciço.

O cume fica na cadeia perpendicular (orientada de norte a sul) que começa no Spalla na fronteira Itália-Suíça e acaba em Piz Chalchagn, composta também pelo Piz Morteratsch e pelo Piz Boval.

O Piz Bernina separa dois vales glaciares, o glaciar Tschierva a oeste e o glaciar Morteratsch a leste. As águas fluem para ambos os lados da montanha acabando no rio Eno. A sul do Piz Bernina a vertente separa as bacias hidrográficas do rio Danúbio (que corre para o Mar Negro) e do rio Pó (que drena para o mar Adriático). O cume do Piz Bernina é o ponto culminante da bacia hidrográfica do Danúbio.

Classificação SOIUSA[editar | editar código-fonte]

Segundo a classificação SOIUSA, o Piz Bernina pertence:

Geologia[editar | editar código-fonte]

As rochas que compõem o Piz Bernina são dioritos e gabros. O maciço em geral é composto também por granitos (Piz Corvatsch, Piz Palü).[2] A maior parte da montanha pertence aos nappes austroalpinos, uma unidade tectónica cujas rochas provêm da placa apuliana, um pequeno continente que se arrancou de África (Gondwana) antes da orogenia alpina. Os nappes austroalpinos são comuns em todos os Alpes Orientais.

Panorama[editar | editar código-fonte]

Panorama de Diavolezza. Da esquerda para a direita: Piz Palü, Bellavista, Crast' Agüzza (pequeno pico rochoso no meio), Piz Bernina e Piz Morteratsch

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Piz Bernina

Referências

  1. Helmut Dumler,Willi P. Burkhardt, Les 4000 des Alpes, ISBN 2-7003-1305-4
  2. Mapa geológico da Suíça 1:500 000, Bundesamt für Wasser und Geologie, CH-3003 Bern-Ittigen, ISBN 3-906723-39-9
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Suíça é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.