São Bernardo do Campo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2010). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Município de São Bernardo do Campo
"SBC"
Sao-bernardo-do-campo.jpg

Bandeira de São Bernardo do Campo
Brasão de São Bernardo do Campo
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 20 de agosto
Fundação 20 de agosto de 1553 (461 anos)
Gentílico são-bernardense
Lema "Paulistarum Terra Mater" (Terra-Mãe dos Paulistas)
Prefeito(a) Luiz Marinho (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de São Bernardo do Campo
Localização de São Bernardo do Campo em São Paulo
São Bernardo do Campo está localizado em: Brasil
São Bernardo do Campo
Localização de São Bernardo do Campo no Brasil
23° 41' 38" S 46° 33' 54" O23° 41' 38" S 46° 33' 54" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Metropolitana de São Paulo IBGE/2008[1]
Microrregião São Paulo IBGE/2008[1]
Região metropolitana São Paulo
Municípios limítrofes Diadema (N e NO), São Paulo (O E NO), São Caetano do Sul (NE), Santo André (L e NE), Cubatão (SE) e São Vicente (S).
Distância até a capital 22 km[2]
Características geográficas
Área 406,180 km² [3]
População 805,895 hab. (SP: 4º) –  censo IBGE/2013[4]
Densidade 1,98 hab./km²
Altitude 732 m
Clima subtropical Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,421 (SP: 26°) – muito baixo PNUD/2010[5]
PIB R$ 29 872 572,020 mil Baixa (BR: 15º) – IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 37 267,11 IBGE/2008[6]
Página oficial

São Bernardo do Campo é um município brasileiro do estado de São Paulo, na mesorregião Metropolitana de São Paulo e microrregião de São Paulo. A área total do município é de 408,45 km² e sua população de acordo com Censo do IBGE de 2010, é de 765.203 habitantes, o que resulta em uma densidade demográfica de 1.873,4 hab/km². A cidade detém esse nome em honra a São Bernardo de Claraval, santo patrono da cidade.

História[editar | editar código-fonte]

Pode-se dividir a história de São Bernardo do Campo em várias fases. A primeira, intimamente ligada às das vizinhas Santo André e São Paulo, se iniciou em 1550, quando a cidade de Santo André da Borda do Campo começou a se organizar. No início de 1550 os padres jesuítas que desbravaram o Brasil em busca de catequizar os índios descobriram que na região de São Bernardo do Campo havia índios canibais. Seu fundador foi João Ramalho, que se casou com a índia Bartira, filha do cacique Tibiriçá dos índios guaianases que posteriormente tornou-se alcaide. A oficialização da cidade se deu em 8 de abril de 1553, quando foi erguido o pelourinho da vila denominada Santo André da Borda do Campo. Essa fase teve fim no ano de 1560, quando seus habitantes foram transferidos para São Paulo de Piratininga.[7] A documentação do período hoje se encontra arquivada na cidade de São Paulo. Após esse evento, a vila vive um período de grande estagnação, sendo transformada em uma grande sesmaria, da qual Amador de Medeiros era o provedor. O mesmo Amador de Medeiros doa a sesmaria aos monges beneditinos do Mosteiro de São Bento, que a transformam em duas grandes fazendas, a de São Caetano e a de São Bernardo, em 1717.

A população residente no núcleo da Fazenda de São Bernardo manifestou a vontade de erigir uma nova igreja, mas não poderia fazer isto em terras do mosteiro. Por conta disso, foi realizada a transferência da sede da vila, que ficava na margem esquerda do Ribeirão dos Couros (hoje Ribeirão dos Meninos), para outro ponto, às margens do mesmo rio, onde, em 1812, surge a Igreja Matriz e são traçadas as primeiras ruas, derivadas da Estrada Geral de Santos (Caminho do Mar ou Estrada do Vergueiro), que seriam o ponto inicial do núcleo urbano do município.

Em 1812, o Marquês de Alegrete eleva São Bernardo a freguesia. Em 1890, com a instalação do Governo Republicano, São Bernardo se torna município, ainda abrangendo Santo Amaro e todas as demais cidades da atual Região do Grande ABC. Após algum tempo, Santo Amaro se torna município independente e separa-se de São Bernardo, sendo, depois (em 1935), anexado pela capital, tornando-se um distrito.

Com a abertura da São Paulo Railway, em 1867, ligando São Paulo a Santos, ocorre o abandono da Estrada Geral de Santos, provocando, assim, nova estagnação no crescimento da sede do município (a atual São Bernardo do Campo). A estação de São Bernardo, distante da sede do município e conhecida por Bairro da Estação, passa a constituir um núcleo urbano a partir de 1867. Mais tarde, em 1910, por solicitação dos habitantes deste núcleo, a estação passa a ser denominada pela São Paulo Railway como "Santo André", em homenagem à vila fundada por João Ramalho. Nascia então o futuro município de Santo André.

Em 1938, por decreto do governador do estado de São Paulo, Ademar de Barros, Santo André passa a ser a sede do município de São Bernardo, e não mais a vila de São Bernardo, pois o núcleo/distrito de Santo André alcança prosperidade devido à proximidade da ferrovia. Desta forma, ilustres habitantes da vila de São Bernardo fundam a "Associação Amigos de São Bernardo" com o objetivo de alcançar a emancipação político-administrativa do município, que acabou sendo alcançada em 1944 e oficializada em 1945, com a instalação do município de São Bernardo do Campo, desmembrado de Santo André, sendo o seu primeiro prefeito Wallace Cockrane Simonsen, presidente da associação que almejava a emancipação.

O nome São Bernardo "do Campo" homenageia Santo André da Borda do Campo, vila fundada por João Ramalho, e foi escolhido por já haver uma cidade no estado do Maranhão com o nome São Bernardo.

Em 1957, ocorre a emancipação política de Vila Conceição, que se torna um novo município com o nome de Diadema.

Ainda nas décadas de 50/60 do século XX, São Bernardo do Campo recebe o parque automobilístico brasileiro, então em franca expansão. O parque chega para alavancar de uma vez por todas o desenvolvimento do município, que, de 60.000 habitantes em 1960, passa a ter 740.000 já em 2000. Desta forma, a indústria automobilística/autopeças passa a designar a cidade como a "Capital do Automóvel". Além desse título, a cidade ostenta o de Capital da Indústria Moveleira, que veio ainda no século XIX, com a produção de móveis pelos primeiros imigrantes europeus.

A partir da década de 1980, a cidade cresce até chegar aos anos 90, período de estagnação econômica e fuga de empresas sediadas no município que procuram por cidades com melhores condições logísticas e impostos mais baixos[carece de fontes?].

Com novas políticas de incentivo ao crescimento do governo federal, a cidade volta a crescer a partir de meados de 2005, e hoje a indústria voltou a gerar emprego[carece de fontes?]. Apesar disso, o setor de comércio e serviços continua emergente e já configura parte importante da vida econômica da cidade.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Colinas às margens da Represa Billings.

Localiza-se no alto da Serra do Mar, do planalto Atlântico, ocupa uma área de 408,45 quilômetros quadrados, e a altitude varia entre 60 metros do nível do mar, na junção do rio Passareúva com o rio dos Pilões (pé da Serra) até 986,5 metros, no Pico do Bonilha, no bairro Montanhão.

Clima[editar | editar código-fonte]

Tropical de altitude com temperatura média de 20 °C, tendo as estações do ano já relativamente bem definidas. Os verões se caracterizam pelo clima quente e úmido (com pluviosidade média de 248 mm no mês de janeiro), enquanto os invernos têm como característica temperaturas mais amenas e menor incidência de chuvas (pluviosidade média em torno dos 68 mm em Julho[8] com estiagens mais severas em alguns anos e umidade relativa do ar abaixo de 40%, devida ao fenômeno das ilhas de calor urbanas. Primavera e outono se caracterizam como estações de transição.

Apesar dessas definições, certas variações de temperatura podem ser sentidas mesmo nas épocas mais quentes ou mais frias do ano. É bastante comum, principalmente no verão, as temperaturas ultrapassarem os 35 °C durante a tarde e temperaturas superiores a 25 °C durante a madrugada, especialmente nas áreas mais urbanizadas. No inverno, a penetração de massas de ar polar provenientes do sul não raro fazem, pelo menos uma vez por ano, os termômetros caírem a 10 °C ou menos. Já houve registros de dias em que no inverno a temperatura alcançou sequer a marca dos 10 °C durante à tarde, no período considerado como o mais quente do dia. Em contrapartida, nos dias atuais em decorrência das ilhas de calor, é comum a temperatura ultrapassar a marca dos 28 °C em alguns dias nos meses de julho e agosto. Em julho de 2008 a precipitação foi de 0mm. São Bernardo destaca-se, principalmente durante o outono, pela grande frequência de nevoeiros ao longo da manhã e algumas vezes à tarde, proveniente de resfriamento intenso da temperatura durante a madrugada (parte da manhã) e grande atuação de ventos marítimos que chegam da serra, local próximo da cidade (parte da tarde). É muito comum durante o outono dias muito frios pela manhã com muitas nuvens e neblina, e tardes amenas ensolaradas e muito secas.

Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura mínima registrada (°C) 9 10 11 5 1 -2 -3 -4 1 4 6 7 -4
Temperatura média mínima (°C) 15 16 15 13 11 10 9 9 11 12 14 15 12,5
Temperatura média máxima (°C) 27 27 26 24 22 21 20 21 22 24 25 26 23,8
Temperatura máxima registrada (°C) 33 35 34 32 30 30 29 32 36 35 34 33 36
Fonte: Atualização Accuweather® ano 2012/2013

Demografia[editar | editar código-fonte]

Assim como todas as grandes cidades brasileiras, São Bernardo também enfrenta problemas sociais. Na foto, conjuntos habitacionais populares para minimizar as favelas.
  • Residentes (2000) - Amostra com 703.177 habitantes
Por sexo (10 anos ou mais de idade)
Sexo Quantidade
Total 584.455
Mulheres 302.460
Homens 282.149
Renda nominal mensal (dez anos ou mais de idade)
Categoria Habitantes
até 1 salário mínimo 32.239
de 1 a 2 salários mínimos 59.450
de 2 a 3 salários mínimos 50.323
de 3 a 5 salários mínimos 66.217
de 5 a 10 salários mínimos 80.138
de 10 a 20 salários mínimos 38.943
mais de 20 salários mínimos 18.113
sem rendimento 239.186
com rendimento 345.423
Homens com rendimento 200.028
Mulheres com rendimento 145.395
Renda média mensal (dez anos ou mais de idade)
Categoria Valor (reais)
Renda média 1.027,08
Homens 1.240,51
Mulheres 733,46
Domicílios
Categoria Quantidade
Domicílios particulares permanentes 197.847
Domicílios particulares permanentes - com rendimento domiciliar 189.726
Famílias residentes - domicílios particulares 206.680
Educação (dez anos ou mais de idade)
Categoria Quantidade
freqüência à creche ou escola (inclusive menos que 10 anos de idade) 225.244
sem instrução e menos de 1 ano de estudo 27.688
1 a 3 anos de estudo 61.528
4 a 7 anos de estudo 189.719
8 a 10 anos de estudo 117.736
11 a 14 anos anos de estudo 141.059
15 anos ou mais de estudo 44.882
Faixa etária
Faixa Quantidade
0 a 3 47.552
4 anos 11.579
5 e 6 anos 23.327
7 a 9 anos 36.110
10 a 14 anos 63.691
15 a 17 anos 40.618
18 a 19 anos 28.529
20 a 24 anos 68.063
25 a 29 anos 63.407
30 a 39 anos 121.683
40 a 49 anos 94.922
50 a 59 anos 55.274
60 a 64 anos 17.215
65 a 69 anos 12.151
70 a 74 anos 8.973
75 a 79 anos 5.267
80 anos e mais 4.816

Religião[editar | editar código-fonte]

São Bernardo do Campo, possui uma Mesquita, inúmeras igrejas batistas, Igreja Universal do Reino de Deus, Igreja Presbiteriana além da Igreja Metodista, entre outras. O catolicismo na cidade é bem forte, sendo seu próprio nome em honra a São Bernardo de Claraval, um santo católico da Ordem Cisterciense. São Bernardo conta com 86 capelas organizadas em 24 paróquias, Nossa Senhora Aparecida tem mais capelas em sua honra na cidade, totalizando 10 capelas (duas são paróquias), São Francisco de Assis tem 7 capelas, São José e Nossa Senhora de Fátima tem seis capelas cada um. Tendo-se também Lojas de Maçonaria como a 9 de Maio no Baeta Neves, a Antiga e Mística Ordem Rosae Crucis, AMORC de São Bernardo do Campo, e um Departamento da Sociedade Brasileira de Eubiose. Além de encontrar Centros Espíritas e Terreiros de Umbanda, principalmente o Grupo de Estudos Espíritas Doutor Eduardo Monteiro e a Associação Médico-Espírita de São Bernardo do Campo, com a entidade do Doutor Luigi.

Política[editar | editar código-fonte]

Frank Aguiar do (PTB) é o vice-prefeito e o presidente da Câmara Municipal de São Bernardo é o vereador Hiroyuki Minami do (PSDB).

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Cidades-irmãs é uma iniciativa do Núcleo das Relações Internacionais, que busca a integração entre a cidade e demais municípios nacionais e estrangeiros. A integração entre os municípios é firmada por meio de convênios de cooperação, que têm o objetivo de assegurar a manutenção da paz entre os povos, baseada na fraternidade, felicidade, amizade e respeito recíproco entre as nações. Oficialmente, as únicas cidades irmãs de São Bernardo do Campo são:[9]

Subdivisões[10] [editar | editar código-fonte]

Divisão política de São Bernardo do Campo.

Zona urbana[editar | editar código-fonte]

  • Alves Dias
  • Anchieta
  • Areião
  • Assunção
  • Baeta Neves
  • Bairro dos Casa
  • Balneária
  • Batistini
  • Botujuru
  • Centro
  • Cooperativa
  • Chácara Inglesa
  • Demarchi
  • Dos Alvarengas
  • Dos Finco
  • Ferrazópolis
  • Independência
  • Jardim Calux[11]
  • Jardim Claudia
  • Jardim Ipê
  • Jardim Irajá
  • Jardim Las Palmas
  • Jardim Leblon
  • Jardim das Orquídeas
  • Jardim do Mar
  • Jardim Pinheiros
  • Jardim Regina
  • Jardim Santa Maria
  • Jardim Silvina
  • Jardim Telma
  • Jordanópolis
  • Montanhão
  • Nova Petrópolis
  • Parque Selecta
  • Pauliceia
  • Planalto
  • Riacho Grande
  • Saracantan
  • Rudge Ramos
  • Santa Teresinha
  • Taboão
  • Vila Euclides
  • Vila Ferreira
  • Vila São José
  • Vila São Pedro
  • Vila Carminha
  • Vila Vitória

Zona rural[editar | editar código-fonte]

A Zona rural de São Bernardo do Campo corresponde praticamente a região coberta pela Serra do Mar. Localizada ao sul da cidade, ela é separada da área urbana pela represa Billings. Os bairros que fazem parte da Zona Rural de São Bernardo do Campo são:

Economia[editar | editar código-fonte]

O setor imobiliário é um dos que mais crescem na cidade.

Desde a década de 1950, o município tem sua economia baseada na indústria automobilística - sede das primeiras montadoras de veículos do Brasil, tais como Volkswagen, Ford, Scania, Toyota, Mercedes-Benz, Karmann Ghia e Willys-Overland - além das indústrias de autopeças que as suportam, de indústrias de tintas, como a Basf, que produz as tintas Suvinil, e da maior planta industrial do mundo de dentifrícios da Colgate-Palmolive.

Na década de 1990, a economia da região teve uma grande diversificação, o que elevou a importância do setor de serviços na cidade. O comércio é variado e encontrado em todos os bairros, destacando-se o tradicional comércio da Rua Marechal Deodoro e adjacências, e o conhecido nacionalmente Centro Moveleiro da Jurubatuba, que dá a São Bernardo do Campo a denominação de Capital do Móvel. A construção civil e a reforma urbana se impulsionaram em 2008, com a construção do trecho sul do Rodoanel, um anel viário da Região Metropolitana de São Paulo, na Avenida Pery Ronchetti com a duplicação e canalização do córrego Saracantan, além da construção de muitos edifícios, a maioria residencial, com reformas do Shopping Metrópole, do Golden Shopping, a inauguração do Shopping Coração, a desconstrução do antigo prédio do Best Shopping e revitalização da região do bairro Parque dos Pássaros, e da nova Câmara Municipal.

Shoppings[editar | editar código-fonte]

Grandes shoppings de São Bernardo do Campo :

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

O município é atendido por ônibus da empresa SBCTRANS, consórcio que opera as linhas municipais, e EMTU, que opera o Corredor Metropolitano São Mateus - Jabaquara, interligando São Bernardo do Campo (Terminal São Bernardo e Terminal Ferrazópolis) aos municípios vizinhos de Diadema, Santo André e São Paulo. A ETCSBC, extinta no final dos anos 90, ainda existe mas somente gerencia o transporte municipal.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

São Bernardo do Campo é atendida pelas seguintes rodovias:

SP-150.png Rodovia Anchieta - principal acesso à cidade.

SP-160.png Rodovia dos Imigrantes

SP-021.png Rodoanel

SP-31 Rodovia Índio Tibiriçá

SP-148.png Caminho do Mar

Educação[editar | editar código-fonte]

Centro de Formação de Professores de São Bernardo do Campo (CENFORPE).

São Bernardo tem o maior número de universidades e faculdades no ABC:

Esporte[editar | editar código-fonte]

Jogos escolares[editar | editar código-fonte]

Este é sem dúvidas um dos maiores eventos esportivos da cidade de São Bernardo, toda a comunidade escolar participa ativamente desta competição, que teve início em 1965 como "I Torneio Colegial" com a participação de 416 alunos divididos em 6 modalidades. Em 2008 aconteceu sua 42º edição com a participação de 87 estabelecimentos de ensino disputando 17 modalidades coletivas e individuais. Todo esse sucesso só foi e é possível graças aos professores e alunos das escolas das redes pública e privada nas categorias A, B, C e D.

Agremiações Esportivas[editar | editar código-fonte]

Além dos jogos escolares, São Bernardo do Campo também tem como atrações esportivas o São Bernardo Futebol Clube que disputa a 1ª divisão do Campeonato Paulista de Futebol, o Esporte, fundado em 1928, que disputa a 4ª divisão Paulista e o Palestra, licenciado, que são times de futebol da cidade; o BMG/São Bernardo, clube de vôlei, que disputa a Superliga Masculina e Feminina; e ainda se destaca também em competições de basquete, handebol, entre outras com o clube da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP) com as equipes de basquete campeãs regional e estadual e também com o time feminino e masculino de Handebol que é o melhor do país e o maior campeão da Liga Nacional. Entre as várias arenas esportivas se destacam o Estádio 1º de Maio, o Estádio Baetão e o Ginásio Adib Móysés Dib, com capacidade para 7.500 pessoas.

Feriados[editar | editar código-fonte]

Em São Bernardo do Campo, há quatro feriados municipais, definidos pela Decreto n° 17 279 de 26 de outubro de 2010, oito feriados nacionais e cinco pontos facultativos. Os feriados municipais são: a Sexta-Feira Santa, que ocorre sempre em março ou abril; o Corpus Christi, que sempre é realizado na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade; o dia 20 de agosto, aniversário do município; e o Dia da Consciência Negra, comemorado em 20 de novembro.[12] De acordo com a lei federal nº 9.093 de 12 de setembro de 1995, os municípios podem ter no máximo quatro feriados municipais, já incluída a Sexta-Feira Santa.[13] [14]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista. Visitado em 26 de janeiro de 2011.
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 de dezembro de 2010.
  4. Censo Populacional 2013 Censo Populacional 2013 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Visitado em 19 de dezembro de 2013.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 31 de julho de 2013.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  7. Cidades do ABC comemoram 450 anos, mas história dá outra interpretação dos fatos.
  8. Tempo Agora Título não preenchido, favor adicionar.
  9. Prefeitura. Página oficial da prefeitura de São Bernardo do Campo/SP. Visitado em 4 de maio de 2011.
  10. Compêndio Estatístico de São Bernardo do Campo (pdf). Visitado em 3/03/2010.
  11. http://www.saobernardo.sp.gov.br/secretarias/sp/sp1/conteudo2.asp?codbairro=20&codassunto=1
  12. Prefeitura. CALENDÁRIO ADMINISTRATIVO DE 2011. Visitado em 4 de maio de 2011.
  13. Sérgio Ferreira Pantaleão. Carnaval - é ou não feriado? folga automática pode gerar alteração contratual (em português) Guia Trabalhista. Visitado em 4 de maio de 2011.
  14. Presidência da República. Lei Nº 9.093, de 12 de setembro de 1995. Visitado em 4 de maio de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre São Bernardo do Campo
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.