Planisfério de Contarini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Planisfério de Contarini e Rosselli, 1506.

O Planisfério de Contarini, também designado como Planisfério de Contarini-Rosselli, é um mapa-múndi desenhado por Giovanni Matteo Contarini e gravado em folha de cobre por Francesco Rosselli em 1506. Destaca-se por ter sido o primeiro mapa impresso em que figura o Novo Mundo. Foi impresso em folha solta, de pequenas dimensões. Conhece-se apenas um exemplar, descoberto em 1922, atualmente na British Library.

Características[editar | editar código-fonte]

Trata-se de um planisfério de projeção cônica, em que os paralelos formam círculos concêntricos e os meridianos são linhas convergentes no Pólo Norte.

As fontes para representar as terras recém-descobertas podem ser os mapas de Juan de la Cosa, de Cantino e de Cavério, acomodando-os à sua própria visão mas mostrando desconhecimento tanto da quarta viagem de Cristóvão Colombo como das afirmações de Américo Vespucio acerca da continuidade do continente americano.[1]

Ainda respeitando o modelo ptolemaico, representa os descobrimentos espanhóis e portugueses no Novo Mundo, unido todavia a sua parte setentrional ao continente asiático conforme a crença de Colombo. A Gronelândia e a Terra Nova encontram-se representadas conectadas ao nordeste da Ásia. Ao lado destas, uma legenda informa que estas terras foram descobertas por navegadores ao serviço do rei de Portugal, em alusão possívelmente a Gaspar e Miguel Corte Real, uma vez que não se encontram referências a Giovanni Caboto. A oeste e até ao centro do mapa localizam-se os descobrimentos espanhóis, nomeadamente Boriquén, a "Insula Hispaniola" e a "Terra de Cuba". Ao sul se esboça uma massa continental, separada e ilimitada no lado esquerdo do mapa, e que recebe o nome de "Terra Santi Crucis", dado inicialmente pelos portugueses ao Brasil.[2]

Cuba, representada já corretamente como uma ilha, encontra-se próxima a Cipango tendo junto uma cartela que reza:

"Cristóvão Colombo, Vice-rei de Espanha, navegando para o Poente chegou depois de grandes esforços e correr muitos perigos, às ilhas Hispanas, de onde levantou âncoras e navegou até à província chamada Ciamba. Depois tocou terra em outro lugar que tanto Colombo como os conhecedores das coisas marítimas asseguram que contém ouro em grande quantidade."[3]


Na sequência, encontra-se Catai com outra legenda que também refere a abundância de ouro que ali existe e as as dificuldades para obtê-lo, uma vez que os seus habitantes são idólatras, conforme o relato de Marco Polo.

Este mapa também recolhe os descobrimentos portugueses na África, com a rota marítima até à Ásia pelo cabo da Boa Esperança. Entretanto, o desenho do continente asiático ainda reproduz as ideias de Ptolemeu, assim como a sua topografia.[4]

A autoria deste pequeno mapa-múndi encontra-se indicada em uma cartela disposta junto ao cabo da Boa Esperança, que reza: "diligentia ioanni Matteo Contareni - Arte et ingenio francisci Roselli florentini 1506 notum".[5]

Notas

  1. VV. AA., Cartografía histórica del encuentro de dos mundos, Instituto Nacional de Estadística, Geografía e Informática, México e Instituto Geográfico Nacional, España, 1992, ISBN 84-7819-044-9, pp. 77-79.
  2. Contreras, Remedios, «Diversas ediciones de la Cosmografía de Ptolomeo», Boletín de la Real Academia de la Historia, tomo CLXXX, (1983), p. 274.
  3. Citado em Contreras, Remedios, «Diversas ediciones de la Cosmografía de Ptolomeo», Boletín de la Real Academia de la Historia, tomo CLXXX, (1983), p. 275.
  4. Contreras, p. 275.
  5. Sanz, Carlos, El nombre de América: libros y mapas que lo impusieron, Madrid, Libreria General Victoriano Suárez, 1959, p. 225.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • (em inglês) Jeremy Black, Visions of the World: A History of Maps, Octopus Publishing Group, 2005, ISBN 1840008342, page 40
  • (em inglês) Peter Whitfield, New Found Lands: Maps in the History of Exploration, Routledge, 1998, ISBN 0415920264, page 62
  • (em inglês) Norman J W Thrower, Maps & Civilization: Cartography in Culture and Society, University of Chicago Press, 1999, ISBN 0226799735, page 71
  • (em inglês) Wilcomb E Washburn, Japan on Early European Maps, Pacific Historical Review, University of California Press, XXI:3 (août 1952), pages 221-236 extrait en ligne
  • A Map of the World Designed by Gio Matteo Contarini Engraved by Franc. Rosselli 1506, London 1924.
  • On the Cartographic Work of Francesco Rosselli, Roberto Almagia, Imago Mundi, Vol. 8, 1951 (1951), pp. 27–34.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Planisfério de Contarini