Planta tóxica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aroeira

Em algum grau, toda planta apresenta alguma toxicidade, mas a denominação plantas tóxicas aplica-se àquelas cuja ingestão ou contato provoca sintomas de intoxicação.

Usualmente os botânicos especializados em plantas medicinais estudam também as plantas tóxicas, já que os princípios ativos são o que determina a ação de ambos os tipos, e há plantas medicinais que são tóxicas se ingeridas em excesso - como a erva-de-santa-maria, ou se certas partes da planta forem ingeridas.

Entre as plantas tóxicas temos:

  • aroeira (Lithraea brasiliensis)
  • avelós (Euphorbia tirucalli)
  • batata (Solanum tuberosum), a solanina não pode ser comida crua
  • cinamomo (Melia azedarach)
  • comigo-ninguém-pode (Dieffenbachia picta), cultivada como ornamental, cujos idioblastos (células especializadas) armazenam uma grande quantidade de pequenos cristais em forma de agulhas, as ráfides. A irritação e o inchaço provocados pelas ráfides podem levar ao fechamento da glote, e à morte por asfixia.
  • pinhão-branco (Jatropha curcas)
  • mamona (Ricinus communis)
Bico-de-papagaio
Copo-de-leite

É importante notar que a toxicidade de determinada espécie vegetal pode variar com a composição do solo onde cresce.

Há plantas que são tóxicas para determinadas espécies animais, por exemplo, plantas tóxicas para bovinos e que crescem espontaneamente em pastos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]