Platanus orientalis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaPlátano-oriental
Frutos e folhas de P. orientalis na Grécia

Frutos e folhas de P. orientalis na Grécia
Estado de conservação
Status iucn2.3 LC pt.svg
Pouco preocupante
Classificação científica
Reino: Plantae
Ordem: Proteales
Família: Platanaceae
Género: Platanus
Espécie: P. orientalis
Nome binomial
Platanus orientalis
L.

Platanus orientalis L. é uma espécie de grandes árvores decíduas, que podem viver alguns séculos, pertencentes à família Platanaceae. É conhecida pelos nomes comuns de plátano[1] e plátano-oriental. A espécie é amplamente usada como ornamental e está distribuída por todas as regiões de clima temperado da Terra. A espécie está na origem de um híbrido, o Platanus × hispanica, hoje uma das árvores ornamentais mais cultivadas em todo o mundo, sendo uma das favoritas para formar alamedas.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O plátano-oriental é uma grande árvore (megafanerófito), que atinge cerca de 30 m de altura, em copa larga e irregular. O ritidoma (casca) é de cor castanho-rosada, muito lisa e deixa cair grandes placas arredondadas que deixam manchas amareladas no tronco.

As folhas são decíduas, alternadas, com venação palmada, profundamente recortadas, formando cinco lóbulos agudos separados por reentrâncias profundas que quase cortam totalmente a lâmina foliar.

As flores são unissexuadas, sem perianto, reunidas em amentos pendulares globosos constituídos por flores do mesmo sexo.

Os frutos são pequenas aquénios em bolas ou glomérulos com 3 cm de diâmetro.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Plátano" é oriundo do grego plátanos, através do latim platanu[1] .

Distribuição[editar | editar código-fonte]

A área de distribuição natural da espécie inclui pelo menos a Eurásia desde os Balcãs até ao Irão. Alguns autores estendem a área de distribuição natural desde a Península Ibérica, para oeste, até os Himalaias, para leste. Contudo, como a espécie é cultivada nestas regiões desde tempos imemoriais, é difícil estabelecer se é nelas verdadeiramente indígena.

Na Europa, são, em geral, denominados como "plátanos de sombra", recebendo o nome de Çinar na Turquia e Chenar ou alguma sua variante no Irão e na Índia.

No meio natural, prefere habitats nas margens de ribeiras e rios, junto com árvores como amieiros, salgueiros e álamos. Apesar disso, a espécie é capaz de se implantar com êxito em solos secos uma vez que se estabeleça.

O pólen produzido por esta árvore é uma causa frequente de reacção alérgica em humanos.

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.

Notas

  1. a b FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.1 345

Referências

  • (em inglês) World Conservation Monitoring Centre (1998). Platanus orientalis. 2006 IUCN Red List of Threatened Species. IUCN 2006. Acesso a 10 de Maio de 2006.
  • Platanus orientalis 1998, World Conservation Monitoring

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Platanus orientalis
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Platanus orientalis