Playing the Angel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Playing the Angel
Álbum de estúdio de Depeche Mode
Lançamento 17 de outubro de 2005
Gravação Janeiro - Julho de 2005
Gênero(s) Eletrônica, Rock Industrial, Synthpop, Alternative dance
Duração 52:12
Idioma(s) Inglês
Formato(s) CD, Download Digital
Gravadora(s) Mute, Sire/Reprise (EUA e Canadá) e EMI Music (Brasil)
Produção Ben Hillier
Cronologia de Depeche Mode
Último
Último
Exciter
(2001)
The Best Of Depeche Mode Volume 1
(2006)
Próximo
Próximo
Singles de Playing the Angel
  1. "Precious"
    Lançamento: 3 de outubro de 2005
  2. "A Pain That I'm Used To"
    Lançamento: 9 de dezembro de 2005
  3. "Suffer Well"
    Lançamento: 20 de março de 2006
  4. "John The Revelator/Lilian"
    Lançamento: 4 de junho de 2006

Playing the Angel é o décimo primeiro álbum de estúdio da banda inglesa de Synthpop, Depeche Mode. Lançado em 17 de Outubro de 2005, é o primeiro álbum a ter Dave Gahan, o vocalista da banda, como compositor também. É também é a primeira vez que Gahan canta como vocal de apoio desde 1990, na faixa "Macro".

É considerado um álbum menos eletrônico que os seus antecessores e também considerado como um dos melhores trabalhos da banda nesse novo século pela maioria dos fãs e grande parte da crítica. O nome "Playing the Angel" foi escolhido devido a letra da música "The Darkest Star", mas há várias alusões à anjos pelo álbum, como em "John The Revelator".

Já vendeu aproximadamente 4.800.000 cópias por todo o mundo e estreou em primeiro lugar em aproximadamente 17 países, sexto lugar no Reino Unido e sétimo no Estados Unidos.[carece de fontes?]

Os seus singles são "Precious", "John The Revelator/Lilian", "Suffer Well" (essa escrita por Dave Gahan) e "A Pain That I'm Used To".

O nome da criatura na capa do álbum é chamada de Tubby Goth pela banda, mas pelos fãs e pelo pessoal da gravadora, ela (ou ele) é chamado de Mister Feathers. Robert Smith do The Cure fez uma "brincadeira" com a banda (da qual é fã) e disse que iria processá-la devido ao suposto plágio da criatura da capa do single de relançamento da canção Boys Don't Cry (New Voice · New Mix) de 1986, mas era só uma peça de primeiro de abril.

Destaque para as não-singles "The Sinner In Me", "Nothing Is Impossible" e menção honrosa para "The Darkest Star".

"Suffer Well" e "Precious" ficaram em primeiro lugar na parada "US Dance Hot Club" da Billboard, sendo que "Suffer Well" foi indicada ao Grammy por "Melhor Gravação Dance" em 2006, mas perdeu para a "SexyBack" de Justin Timberlake.

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as canções escritas e compostas por Martin Gore, exceto onde observado. 

Edição standard
N.º Título Compositor(es) Duração
1. "A Pain That I'm Used To"     4:11
2. "John The Revelator"     3:42
3. "Suffer Well"   Dave Gahan, Christian Eigner, Andrew Phillpott 3:49
4. "The Sinner In Me"     4:56
5. "Precious"     4:10
6. "Macro"     4:03
7. "I Want It All"   Dave Gahan, Christian Eigner, Andrew Phillpott 6:09
8. "Nothing is Impossible"   Dave Gahan, Christian Eigner, Andrew Phillpott 4:21
9. "Introspectre" (Instrumental)   1:42
10. "Damaged People"     3:29
11. "Lilian"     4:49
12. "The Darkest Star"     6:55

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Depeche Mode é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.