Política da Croácia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde maio de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Fevereiro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
A Croácia é membro de:
Nações Unidas
Conselho da Europa
OSCE
Parceria para a Paz
Outras organizações

A política da Croácia é definida por um quadro parlamentar, representativo democrático republicano, onde o primeiro-ministro da Croácia é o chefe de governo em um sistema multi-partidário. O poder executivo é exercido pelo governo e o Presidente da Croácia. O poder legislativo é exercido pelo Parlamento croata (em croata: Sabor). O poder judiciário é independente do executivo e o legislativo. O Parlamento aprovou a atual Constituição da Croácia em 22 de dezembro de 1990 e decidiu declarar independência da Iugoslávia. A declaração de independência entrou em vigor em 8 de outubro de 1991. A Constituição já foi alterada várias vezes. Os primeiros partidos modernos do país foram desenvolvidos em meados do século XIX, e sua agenda e apelo mudaram, refletindo grandes mudanças sociais, tais como a dissolução da Áustria-Hungria, o Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos, ditadura e convulsões sociais no reino, a Segunda Guerra Mundial, o estabelecimento do regime comunista e a dissolução da SFR Iugoslava.

O Presidente da República (Predsjednik) é o chefe de estado e é eleito para mandatos de cinco anos. Além de ser o comandante-em-chefe das forças armadas, o presidente tem o dever de nomear o primeiro-ministro com consentimento do parlamento, e alguma influência na política externa.

Banski dvori, sede do poder executivo.

O parlamento da Croácia (Sabor) é um corpo legislativo unicameral com até 160 deputados, todos eleitos por voto popular para mandatos de quatro anos. As sessões plenárias do sabor têm lugar de 15 de Janeiro a 15 de Julho e de 15 de Setembro a 15 de Dezembro.

O governo da Croácia (Vlada) é chefiado pelo primeiro-ministro, e tem 2 vice-primeiros-ministros e 14 ministros encarregues de sectores particulares de actividade. O ramo executivo é responsável por propor legislação e um orçamento, por executar as leis, e por determinar as políticas externa e interna da república.

A Croácia tem um sistema judicial de três níveis, que consiste de um Supremo Tribunal, de tribunais de condado e de tribunais municipais. O Tribunal Constitucional decide sobre matérias relacionadas com a constituição.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira da Croácia Croácia
Bandeira • Brasão • Hino • Cultura • Demografia • Economia • Forças Armadas • Geografia • História • Portal • Política • Subdivisões • Imagens