Política da Nicarágua

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Divisões[editar | editar código-fonte]

A Nicarágua é dividida administrativamente em 153 municípios, 15 Departamentos (Boaco, Carazo, Chinandega, Chontales, Esteli, Granada, Jinotega, Léon, Madriz, Manágua, Masaya, Matagalpa, Departamento de Nueva Segovia, Nueva Segovia, Rio San Juan, Rivas) e 2 regiões autônomas (Atlantico Norte e Atlantico Sul).

Sua separação difere um pouco da divisão clássica de Montesquieu:Além dos habituais três, poderes (Legislativo, Judiciario e Executivo), na Nicaraguá há o Poder Eleitoral.

Poder Executivo[editar | editar código-fonte]

O Presidente e o Vice-presidente são eleitos pelo voto popular para mandato de cinco anos. O gabinete é formado pelos seguintes Ministérios: das Relações Exteriores, do Governo, da Defesa, da Educação, da Família, do Ambiente e Recursos Naturais, Agropecuário e Florestal, do Trabalho, do Fomento, Indústria e Comércio, da Fazenda e Crédito Público, da Saúde, do Transporte e Infra-estrutura, do Trabalho.

O Presidente Enrique Bolaños Geyer, do Paritdo Liberal Constitucional (PLC), tomou posse em 10 de janeiro de 2002. Nas eleições de novembro de 2006 o líder sandinista Daniel Ortega foi eleito e tomou posse em 2007.

Poder Legislativo[editar | editar código-fonte]

Assembleia Nacional (unicameral), com 92 membros eleitos por representação proporcional para mandato de cinco anos. Os principais partidos são a Coalizão Aliança Liberal (AL) e a Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN).

Poder Judiciário: Corte Suprema com dezesseis juízes eleitos pela Assembleia Nacional para mandato de cinco anos.

Poder Judiciario[editar | editar código-fonte]

A mais alta instância da Nicarágua é a Corte Suprema de Justiça, composta por 16 magistrados responsáveis de vigiar o sistema judicial.

Poder Eleitoral[editar | editar código-fonte]

Comandado pelo Supremo Conselho Eleitoral, tem por objetivo promover e fiscalizar as eleições.

Principais Agremiações Políticas[editar | editar código-fonte]

  • Partido Liberal Constitucionalista (PLC)
  • Frente Sandinista de Liberación Nacional (FSLN)
  • Alianza Liberal Nicaragüense (ALN)
  • Partido Conservador (PC)
  • Movimiento Renovador Sandinista (MRS)
  • Partido Liberal Independiente (PLI)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Flag map of Nicaragua.svg Nicarágua
História • Política • Subdivisões • Geografia • Economia • Demografia • Cultura • Turismo • Portal • Imagens