Política da Sérvia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Out of date clock icon.svg
Este artigo ou seção pode conter informações desatualizadas.

Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes.

Em 4 de Fevereiro de 2003, o parlamento da República Federal da Jugoslávia (português europeu) ou Iugoslávia (português brasileiro) acordou uma forma mais ténue de cooperação entre a Sérvia e Montenegro dentro da união de estados chamada Sérvia e Montenegro. A união terminou a seguir às declarações de independência Montenegrina e Sérvia em Junho de 2006.

Após a destituição de Slobodan Milošević em 5 de Outubro de 2000, o país foi governado pela oposição democrática da Sérvia. As tensões aumentaram gradualmente dentro da coligação até que o Partido Democrático da Sérvia (DSS) deixou o governo, abandonando o Partido Democrático (DS) em pleno exercício. Mesmo assim, em Março de 2004 o DSS reuniu suporte suficiente para formar o novo governo sérvio, juntamente com o G17 Plus e a coligação SPO-NS, e o pacto do Partido Socialista da Sérvia, que não fez parte do governo. O primeiro-ministro da Sérvia, de 2004 a 2008 foi Vojislav Koštunica, líder do Partido Democrático da Sérvia. Em 7 de julho de 2008, Mirko Cvetković toma posse como novo primeiro-ministro do país.

O actual Presidente da Sérvia é Boris Tadić, líder do Partido Democrático (DS), eleito com 53% dos votos na segunda volta da eleições presidenciais Sérvias, realizadas em 27 de Junho de 2004, depois de várias eleições mal sucedidas desde 2002.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira da Sérvia Sérvia
Bandeira • Brasão • Hino • Culinária • Cultura • Demografia • Forças Armadas • Geografia • História • Portal • Política • Subdivisões • Turismo • Imagens