Política judaica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.

Política judaica é o nome dado aos diversos movimentos, eventos e leis que se referem aos judeus e voltados para sua comunidade. É importante enfatizar que as posições políticas variam de judeu para judeu, de comunidade para comunidade e de ramificação religiosa para ramificação religiosa.

No antigo Israel geralmente os movimentos políticos tinham caráter regional e tribal com a adesão à um governante ou sua recusa. Com o retorno do cativeiro em Babilônia os movimentos políticos geralmente eram controlados pelas diversas ramificações judaicas da época do Segundo Templo como os fariseus, os saduceus e os zelotes. Após a destruição de Jerusalém pelos romanos e seu exílio, os judeus tiveram seus direitos políticos variáveis de acordo com a nação no qual estava a comunidade. Mas principalmente nas nações cristãs seus direitos políticos eram rotineiramente feridos. Apenas no século XIX com a Emancipação judaica e o crescente nacionalismo por parte de todas as nações foi possível novamente que os judeus pudessem engajar-se na política.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre judaísmo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.