Policarpo Quaresma (personagem)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Policarpo Quaresma é personagem principal do livro Triste Fim de Policarpo Quaresma, romance pré-modernista. Criado por Lima Barreto, Policarpo nasceu no Rio de Janeiro, em 11 de agosto de 1911 e foi, inicialmente, publicado em folhetims para o Jornal do Comércio, que reunidos deram origem ao romance, quatro anos depois.

Pequeno, magro, portador de "pincez-nez", sempre de fraque e cartola. O protagonista é um major pacato e metódico que influenciado "por certas leituras" transforma-se em um nacionalista radical. Prega suas ideias com exaltação exagerada é julgado louco e internado, como quando apresenta um requerimento ao Congresso Nacional propondo a adoção do tupi-guarani como a língua oficial do Brasil.

Ao sair do hospício, Policarpo se dedica a um projeto agrícola, que é inviabilizado pela ação das saúvas. Por fim, tem participação na Revolta da Armada, onde enfrenta os rebeldes em apoio ao Marechal Floriano Peixoto, a quem admira e que com quem se decepciona.

Por se indispor com poderosos, Policarpo é preso e fuzilado.

ligação externa[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.