Polidactilia em anfíbios antigos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Limb evolution: A. Eusthenopteron, B. Gogonasus, C. Panderichthys, D. Tiktaalik, E. Acanthostega, F. Ichthyostega ( hindleg ), and G. Tulerpeton.


A polidactilia em anfífbios antigos era bastante comum, e não uma anomalia de ter mais do que o número típico de dígitos para um dado táxon.[1]

Acanthostega possuía 8 dedos, Ichthyostega possuía 7 dedos nas patas traseiras e, nas pata dianteiras, o número é desconhecido porquê não foram encontrados fosseis com eles. Tulerpeton possuía 6 dedos.

Paleontologos acreditam que a pentadactilia, que se tornou comum depois, nos tetrápodes apareceu nos répteis e anfíbios e forma independente.

Acanthostega gunnari reconstituição do esqueleto

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Coates, M.I. and Clack, J.A. (1990) Polydactyly in the earliest known tetrapod limbs. Nature, 347, pp. 66–69.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Evolutionary developmental biology, by Brian Keith Hall, 1998, ISBN 0412785803, p. 262
Commons
O Commons possui multimídias sobre Polidactilia em anfíbios antigos