Poluição do solo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A poluição do solo é a ocorrência de poluição no solo acima de certos níveis, causando a deterioração ou perda de uma ou mais das funções do solo. Consiste na presença indevida, no solo, de elementos químicos estranhos, como os resíduos sólidos ou efluentes líquidos produzidos pelo homem, que prejudiquem as formas de vida e seu desenvolvimento regular.[1]

Poluição do solo de origem urbana[editar | editar código-fonte]

A contaminação do solo nas grandes cidades se dá principalmente pelo acúmulo de lixo em áreas de descarte, os chamados resíduos sólidos urbanos. Resíduos depositados sobre o solo sofrem um processo de lixiviação, pelo qual metais pesados e outros produtos perigosos são levados para dentro do solo.

Poluição de origem agrícola[editar | editar código-fonte]

A contaminação do solo, nas áreas rurais, dá-se sobre tudo pelo uso indevido de defensivos e por adubação incorreta ou excessiva. Restos de cultivo e resíduos orgânicos de origem animal também podem ser poluentes, se mal manejados.

Poluição de origem industrial[editar | editar código-fonte]

A contaminação do solo por resíduos industriais ocorre, na maioria dos casos, por depósito ilegal de restos industriais, normalmente associados a metais pesados, produtos químicos perigosos ou restos industriais, enterrados em solo sem precaução adequada.

Consequências[editar | editar código-fonte]

Uma das principais consequências é a infertilização do solo para plantação e a contaminação da água. A terra se torna improdutiva e não se tem como plantar nenhum outro tipo de plantação.

  • Desfertilização do solo
  • Saturação do solo
  • Deposição ou infiltração no solo ou no subsolo de substâncias ou produtos poluentes
  • Contaminação do solo com metano e dióxido de carbono
  • Perda das funções e qualidades do solo devido à introdução de poluentes
  • Alteração da tipografia
  • Perda da fauna
  • Alteração da densidade e consistência do solo
  • Alteração da aptidão para drenagem natural
  • Alteração do solo em profundidade
  • Alterações da qualidade da água à superfície e em correntes
  • Lixiviação de contaminantes de instalações, em particular lixiviados de aterros
  • Fugas de Tanques
  • Deposição com impregnação de líquidos poluentes
  • Aplicação direta de resíduos da terra, como por exemplo lamas de esgoto
  • Produção e migração de gás nos aterros conduzindo ao aumento de temperatura dos solos
  • Contaminação dos solos através do movimento ascendente dos lixiviados por ação capilar, sob determinadas condições climatéricas

Como evitar[editar | editar código-fonte]

Para defender e preservar a qualidade do solo devemos:

  • Tratar lixos e resíduos domésticos e industriais.
  • Colocar o lixo no local correto.
  • Proteger as florestas.
  • Utilizar sempre que possível materiais reciclados e preferir produtos ecológicos.
  • Colaborar na reciclagem de vidro, papel, cartão, alumínio e plásticos, fazendo a separação dos lixos.
  • Cultivar organicamente

Descontaminação dos solos[editar | editar código-fonte]

Regra geral, a contaminação do solo torna-se um problema quando:

  • Há uma fonte de contaminação
  • Há vias de transferência de poluentes que viabilizam o aumento da área contaminada
  • Há indivíduos e bens ameaçados com essa poluição

O problema pode ser resolvido por:

  • Remoção dos indivíduos ou bens ameaçados
  • Remoção da fonte de poluição
  • Bloqueamento das vias de transferência (isolamento da área)

    Referências

  1. Joint Research Centre (9 de setembro de 2013). Contaminação do Solo. Portal Europeu do Solo. Página visitada em 16 de outubro de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre Poluição é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.