Polyporus squamosus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaPolyporus squamosus
Polyporus squamosus Molter.jpg

Classificação científica
Reino: Fungi
Filo: Basidiomycota
Classe: Agaricomycetes
Ordem: Polyporales
Família: Polyporaceae
Género: Polyporus
Espécie: P. squamosus
Nome binomial
Polyporus squamosus
(Huds.) Fr.
Sinónimos
[1]
  • Agarico-pulpa ulmi Paulet
  • Boletus cellulosus Lightf.
  • Boletus juglandis Schaeff.
  • Boletus maximus Schumach.
  • Boletus michelii (Fr.) Pollini
  • Boletus polymorphus Bull.
  • Boletus rangiferinus Bolton
  • Boletus squamosus Huds.
  • Bresadolia caucasica Shestunov
  • Bresadolia paradoxa Speg.
  • Bresadolia squamosa (Huds.) Teixeira
  • Cerioporus michelii (Fr.) Quél.
  • Cerioporus rostkowii (Fr.) Quél.
  • Cerioporus squamosus (Huds.) Quél.
  • Favolus squamosus (Huds.) Ames
  • Melanopus squamosus (Huds.) Pat.
  • Polyporellus rostkowii (Fr.) P. Karst.
  • Polyporellus squamatus (Lloyd) Pilát
  • Polyporellus squamosus (Huds.) P. Karst.
  • Polyporellus squamosus f. rostkowii (Fr.) Pilát
  • Polyporus alpinus Saut.
  • Polyporus caudicinus Murrill
  • Polyporus dissectus Letell.
  • Polyporus flabelliformis Pers.
  • Polyporus flabelliformis Pers.
  • Polyporus infundibuliformis Rostk.
  • Polyporus juglandis (Schaeff.) Pers.
  • Polyporus michelii Fr.
  • Polyporus pallidus Schulzer
  • Polyporus retirugis (Bres.) Ryvarden
  • Polyporus rostkowii Fr.
  • Polyporus squamatus Lloyd
  • Polyporus squamosus f. michelii (Fr.) Bondartsev
  • Polyporus squamosus f. rostkowii (Fr.) Bondartsev
  • Polyporus squamosus var. maculatus Velen.
  • Polyporus squamosus var. polymorphus (Bull.) P.W. Graff
  • Polyporus ulmi Paulet
  • Polyporus westii Murrill
  • Trametes retirugis Bres.

Polyporus squamosus é um fungo prateleira basidiomiceto com ampla distribuição geográfica, sendo encontrado na América do Norte, Austrália, Ásia e Europa, onde causa podridão branca no cerne de árvores angiospermas mortas ou vivas.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

A espécie foi descrita cientificamente pela primeira vez em 1778 pelo botânico britânico William Hudson , que lhe deu o nome Boletus squamosus.[2] Recebeu a sua designação actual em 1821 dada por Elias Magnus Fries na sua obra Systema Mycologicum.<[3]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Este cogumelo encontra-se geralmente ligado a troncos ou toros mortos, num só ponto e com um pé grosso. Geralmente, o corpo frutífero têm 8 a 30 cm de largura (podendo atingir os 50 cm.[4] ) e até 10 cm de espessura, podendo ter cores que vão do amarelo ao castanho com escamas na sua face superior. Na face inferior podem ser observados poros que são característicos do género Polyporus; eles são constituídos de tubos dispostos muito juntos uns dos outros, e tendo entre 1 e 12 mm de comprimento. O é grosso e curto, com até 5 cm de comprimento.[5] A esporada é branca. Podem ser encontrados sozinhos, em grupos de dois ou três, ou formando prateleiras. Os espécimes mais jovens são macios endurecendo com a idade.

Distribuição e habitat[editar | editar código-fonte]

Este organismo é comum e de ampla distribuição geográfica, sendo encontrado na América do Norte, Austrália, Ásia e Europa. Geralmente frutifica na primavera, ocasionalmente durante o Outono, e raramente nas outras estações. Muitos colectores de cogumelos encontram-nos quando procuram Morchella durante a primavera pois ambos frutificam na mesma época. Desempenha um papel importante nos ecossistemas ao decompor a madeira, usualmente ulmeiro, mas ocasionalmente pode parasitar árvores vivas. Outros hospedeiros são o freixo, faia, castanheiro-da-índia, tília, bordo, plátano, choupo e salgueiro.[6]

Formando "prateleiras" no tronco de uma árvore

Comestibilidade e usos humanos[editar | editar código-fonte]

Apesar de P. squamosus não ser certamente venenoso, geralmente não é reconhecido como um cogumelo comestível excepto se os espécimes forem muito jovens e tenros. Os livros de culinária que abordam a sua preparação recomendam geralmente que sejam colhidos jovens, cortados em pequenos pedaços, e cozinhados em lume brando. Algumas pessoas apreciam o papel grosso e rígido que pode ser feito a partir deste e doutros cogumelos do género Polyporus. O odor do cogumelo assemelha-se ao da casca de melancia.[5]

Referências

  1. Species synonymy for Polyporus squamosus (Huds.) Fr. Index Fungorum CAB International. Visitado em 2010-05-28.
  2. Hudson W.. Flora Anglica. 2 ed. [S.l.: s.n.], 1778. p. 626.
  3. Fries EM.. Systema Mycologicum. [S.l.: s.n.], 1821. p. 343.
  4. Lonsdale D, Butin H.. Tree Diseases and Disorders: Causes, Biology, and Control in Forest and Amenity Trees. Oxford [Oxfordshire]: Oxford University Press, 1995. 170–71 pp. ISBN 0-19-854932-6 Visitado em 2010-05-28.
  5. a b Spahr DL.. Edible and Medicinal Mushrooms of New England and Eastern Canada. Richmond, Calif: North Atlantic Books, 2009. 131–35 pp. ISBN 1-55643-795-1 Visitado em 2010-05-28.
  6. Schmidt O.. Wood and Tree Fungi: Biology, Damage, Protection, and Use. Berlin: Springer, 2006. p. 199. ISBN 3-540-32138-1 Visitado em 2010-05-28.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Polyporus squamosus