Pomeranos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Pomerano)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde dezembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Os pomeranos (inglês: Pomeranians; alemão: Pomoranen; cassubianos: Pòmòrzónie; polonês: Pomorzanie) eram um povo de origem de um grupo de uma das tribos dos Wendes eslavos ocidentais. A língua desse povo pomerano que era falada naquela região, que é hoje o norte da Polônia e da Alemanha ao longo do mar báltico, pertence ao ramo de família de línguas eslavas ocidentais que é hoje extinta, apenas o lado dos cassubianos se manteve.

História[editar | editar código-fonte]

Dos séculos III ao I a.C., os primeiros povos germânicos que desceram do sul da Escandinávia para habitar parte da Europa como a região onde iria surgir a Pomerânia eram: Godos, Lemóvios e Rúgios dentre outros. Desses grupos que deu o nome à Inglaterra (terra dos Anglos) foram os Anglos.

1000 anos de história da área entre o Elba, o Oder e o Vístula.

Pelo século I (ano 175 d.C.) começa um movimento que marca a história com o nome de migrações dos povos bárbaros (migração dos povos). E no século V d.C. essa migração se intensificou, quando os germânicos foram pressionados em direção ao sul pelos Hunos causando pilhagem e desordem nesse povo. Depois da passagem dos Hunos vieram os eslavos do leste e do sul avançando sobre essa região, até encontrar resistência a partir do Rio Elba e seu afluente Rio Saale. Esses eslavos foram se estabelecendo e formando seus territórios, e alguns desses eslavos são os: pomeranos, Sorábios (vive hoje ainda dentro do território alemão), polábios, Obotritas, Veletos, Hevelli. Os pomeranos se estabeleceram ao longo do mar báltico e formaram essa região, que é mais ou menos essa região que está hoje em grande parte na polônia e uma parte menor na Alemanha, e seu nome foi ficando cada vez mais conhecido entre seus vizinhos eslavos. POMORJE (na língua eslava significa terra perto do mar ou no mar), e seu vizinho os polanos (significa aqueles que moram no campo) que tinham um grande interesse em conquistar as terras pomeranas para expandir seu território e ter acesso ao mar Báltico, sendo este território conquistado algumas vezes pelos poloneses, mas logo os pomeranos recuperavam a sua autonomia. O primeiro duque (líder) pomerano que se tem registro histórico é de Zemuzil (Zemuzil dux Bomeronorum (Siemomysl, Duque dos pomeranos)), e os ducados eram herdado e passado de geração em geração e sendo o ultimo duque pomerano a governar a pomerânia foi o Duque Bogislaw XIV, que depois de tratado feito com os alemães, o ducado pomerano após sua morte passaria para administração do ducado Brandenburgo. Os poloneses já tinham sido cristianizados, e a Polônia tinha um grande interesse pela Pomerania e pede ajuda ao bispo alemão Otto de Bamberg que se cristianizem os pomeranos. A princípio com o apoio dos duques e reis poloneses na cristianização se consegue manter uma relação de confiança com os pomeranos. No ano de 1128 o Duque pomerano Wartislaw I ao perceber a intenção dos poloneses de invadir militarmente a pomerânia, pede ajuda ao bispo Otto de Bamberg que era amigo do rei alemão Lotário III para defender o ducado das ameaças, a partir dessa ajuda abre-se a fronteira para a cultura alemã, apesar dos pomeranos serem do mesmo grupo étnico (Etnia) dos poloneses eles preferiram a aceitação da cultura alemã que era mais desenvolvida, onde colonos alemães são atraídos para ocupar a região facilitando à expansão alemã para o leste (ostsiedlung) aumentando as fronteiras do império, e com o passar dos anos a presença alemã na região era cada vez maior do que a pomerana eslava, portanto os pomeranos acabam se incorporando a cultura alemã, mas parcelas desses povos migraram para o leste e para o sul. Até o ano de 1400 na pomerânia o baixo-alemão era assumido por toda a população, mas entre a nobreza pomerana por volta do ano de 1500 se usava ainda a língua pomerana wendes eslava. No leste da pomerânia, os pomeranos cassubianos se mantiveram com sua variedade linguística cassúbia, apesar de um longo período de ocupação alemã. Até o ano de 1918 com a derrota alemã na Primeira guerra mundial a população alemã foi removida, e criado o corredor polonês na Pomerélia, e passando para administração polonesa e com isso os pomeranos cassubianos conseguiram manter sua identidade cultural e sua variedade linguística preservada e os poloneses finalmente tiveram a tão sonhada saída para o mar báltico. Após a Segunda Guerra Mundial no ano de 1945, a maior parte do estado alemão da pomerânia, que ficou para a polônia, teve a população alemã expulsa (Expulsão dos alemães após a Segunda Guerra Mundial) de suas casas e propriedades sendo substituída por poloneses eslavos, por essa região já pertencer á antiga dinastia Piast polonesa, enquanto que na parte da pomerânia (Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental) que continuou a pertencer à Alemanha, a população pode ficar com suas casas e propriedades. A leste da pomerania, ultrapassando as fronteiras eslavas, na Prússia Báltica aconteceu o mesmo processo de germanização, onde a população de Prussianos Báltico foi substituída pela alemã, que após Segunda Guerra Mundial também foi dividida e ocupada entre Russos e poloneses.

O nome ‘’pomerano’’ (Pomorje) é de origem eslava. Na Alemanha após a colonização, essa denominação é dada aqueles que nasceram na província (Ducado ou estado) alemão da Pomerânia (Pommern), que no alto alemão é falado Pommersch (pom-mer-sch) para o dialeto alemão falado na região ou também pommersch-Platt, que no Brasil é mais simplesmente conhecido como pomerano (No português). Os imigrantes oriundos da região da pomerânia no seu dialeto na relação um com o outro se autodenominam Düütsch (no baixo alemão) ao invés de Deutsch (no alto alemão), muitos apesar de 4 a 5 gerações no Brasil ainda não falam o português, sendo o pomerano um dialeto do baixo-alemão (Plattdüütsch) usado por maior parte desses descendentes.

Dos imigrantes que vieram da região da pomerânia para o Brasil, não se evidência nenhum traço da língua dos antigos pomeranos eslavos em seu vocabulário, mas se observa claramente alguns sobrenomes de famílias, com exemplo nomes com terminação em K e W que evidência claramente na pronúncia dos nomes a descendência Eslava dos antigos pomeranos. Na época da migração os primeiros imigrantes vieram da província da Prússia que tinha quase 2/3 de toda área da recém-formada Confederação Alemã ou Confederação Germânica (Deutscher Bund) criada no ano 1814 depois de quase 1000 anos do Sacro Império Romano Germânico (ou Sacro Império Romano das Nações Alemãs) que foi dissolvido por Napoleão, depois Confederação da Alemanha do Norte no ano 1867 e a partir do ano 1871 império alemão. Os imigrantes da região da pomerânia alemã se estabeleceram no Brasil principalmente em estados como: Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, juntamente com colonos de outras regiões alemãs.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Rölke, Helmar Reinhard. Descobrindo Raízes – Aspectos Geográficos, Históricos e Culturais da Pomerânia. Projeto: Resgate da História e da cultura Alemã. – Vitória: UFES. Secretaria de produção e Difusão Cultural, 1996

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.