Pompeia (bairro de São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vila Pompeia
Bairro de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg
Dia Oficial: 7 de outubro
Fundação: 1910
Distrito: Perdizes e Lapa
Subprefeitura: Lapa
Região Administrativa: Oeste

Vila Pompeia, também conhecido erroneamente por Pompeia, é um bairro nobre da cidade brasileira de São Paulo, localizado entre os distritos de Perdizes e Lapa.

Limita-se com os bairros de: Perdizes, Água Branca, Lapa, Barra Funda, Vila Anglo Brasileira e Vila Romana.

História[editar | editar código-fonte]

Por volta de 1910 surgia um novo loteamento dividindo as chácaras em um bairro. O empreendedor Rodolpho Miranda, dono da Companhia Urbana e Predial, resolveu homenagear sua esposa Aretusa Pompéia, batizando o novo bairro como o nome de Vila Pompéia.[1]

Rapidamente imigrantes atraídos pelas centenas de indústrias que apareciam na região adquiriam lotes para fixar residência. Italianos, portugueses, espanhóis e húngaros trabalhavam como operários nas fábricas. A região teve grande crescimento com a chegada dos padres Camilianos.[2] O bairro, que hoje abriga a escola de samba Águia de Ouro, nascida no bairro vizinho Vila Anglo Brasileira, destacava-se pela presença de vilas de sobradinhos[3] .

No final da década de 1960 e começo de 1970, o bairro foi onde surgiram bandas importantes no cenário brasileiro como Tutti Frutti, Os Mutantes e Made in Brazil.

Atualidade[editar | editar código-fonte]

SESC Pompeia implantado em uma fábrica.

Apresenta um complexo cultural, o SESC Pompeia, portador de teatros, quadras esportivas, piscina, dentre outras áreas de lazer, além do Bourbon Shopping Pompeia, do Shopping Pompeia Nobre, onde encontram-se o Teatro Bradesco e o Teatro Plínio Marcos respectivamente. Há previsão de que a região conte, a partir de julho de 2014, com um novo espaço de entretenimento e lazer, a Allianz Parque, arena multiuso do Palmeiras que irá abrigar shows, concertos, eventos corporativos e, principalmente, partidas de futebol do clube.

Os maiores problemas enfrentados por seus habitantes são o trânsito caótico e alagamentos constantes na região dos córregos Água Preta e Água Branca, acentuados pela grande verticalização, impermeabilização do solo e pela falta de investimentos em infraestrutura.

Referências

  1. "A Vila Madalena do Século 21", Luciana Matiussi, Época São Paulo número 2, junho de 2008, Editora Globo, pág. 102
  2. Levino Ponciano, Bairros Paulistanos de A a Z, Editora Senac
  3. Um corredor de ouro, de Perdizes à Vila Leopoldina


Predefinição:Bairros do distrito de Perdizes

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.