Ponta de Pedras (Pernambuco)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Pontas de Pedra)
Ir para: navegação, pesquisa
Ponta de Pedras
—  Distrito  —
Estado Pernambuco
Município Goiana
População
 - Total 8,008

Ponta de Pedras é um distrito do município de Goiana, Pernambuco. Localiza-se a uma latitude 07º33'38" sul e a uma longitude 35º00'09" oeste, estando ao nível do mar, pois também é uma praia. Sua população estimada em 2010 era de 8.008 habitantes.[1] Ponta de Pedras localiza-se no oeste do município, a 48 km do Centro e 70 da capital do estado, Recife.

Praia[editar | editar código-fonte]

A praia de Ponta de Pedras é a praia mais agitada do município de Goiana, além de ser a zona do município que recebe mais turistas, as zonas de acesso da praia são a BR-101 e a PE-49. A temperatura da região é bem alta, com sua temperatura média de 24°C ao ano.

História[editar | editar código-fonte]

HISTÓRIA DE PONTA DE PEDRAS

A historia oficial de Ponta de Pedras começa a ser contada, a partir de agosto 1501, quando por aqui passaram as naus portuguesas comandadas por Gaspar de Lemos com orientação do grande piloto florentino Américo Vespúcio. A expedição tinha por finalidade o reconhecimento das terras descobertas por Cabral no ano anterior. A origem do nome PONTA DE PEDRAS para o acidente geográfico se deve á quantidade de pedras existente no local. O mesmo não ocorrendo com a denominação do povoado, que vem de origem da proximidade ao acidente geográfico – a ponta das Pedras ponto extremo leste do Estado de Pernambuco, o segundo mais oriental do continente americano no Oceano Atlântico.

Por algum tempo, até o descobrimento das Capitanias Hereditárias, esta área que ficou encravada no Lote denominado de Itamaracá permaneceu inexplorada por Portugal. O povoado surgiu no século XVI, precisamente no ano de 1589, quando apareceu na região, o primeiro missionário da Ordem franciscana, Frei Antônio de Campo Maior, o qual, com objetivo de catequizar índios tabajaras-da-beira-mar, organizou uma missão, ao sul do acidente geográfico – a ponta das Pedras, sob a proteção de N. S. da Expectação – popularmente chamada N.S. do Ó.

Não se sabe em que tempo a povoação de Ponta de Pedras foi elevada à categoria de freguesia. Quando a missão foi organizada por Frei Antônio de Campo-Mayor, no ano de 1589, em terras da Capitania de Itamaracá, esta região fazia parte da freguesia de São de São Lourenço criada em 1555. Em 1630 suas terras já estavam incorporadas ao patrimônio do engenho Massaranduba, de propriedade das famílias Diogo Lopes Lobo e Domingos Pinto da Fonseca, confiscado pelo domínio holandês, em 1637.

Na sua trajetória de formação territorial, Ponta de Pedras foi incorporada em 1763, juntamente com a Capitania de Itamaracá, à Capitania de Pernambuco e administrada juridicamente, pela Capitania da Paraíba. Esta jurisdição passa a ser feita por Olinda, 1815, com a criação daquela comarca. Somente com a elevação da Vila de goiana á categoria de “cidade”, e a supressão da Vila de Itamaracá, em 05 de maio de 1840, é que Ponta de Pedras passou a fazer parte do território goianense.

O distrito foi criado por Lei Municipal, em 27 de setembro de 1912. Sua sede se encontra a 72 Km da capital Recife e a 36 Km de Goiana, sede do município ao qual pertence. Sua orla marítima abrange cerca de 14 Km. Ponta de Pedras ainda é uma das mais belas praias do litoral norte pernambucano mesmo atravessando séculos, seus outros núcleos residenciais (Carne de Vaca, Tabatinga, Massarenduba, Catuama e Barra de Catuama), apesar da especulação imobiliária, continuam trazendo até nossos dias, um ambiente paisagístico, típico das antigas praias brasileiras, ainda, coexistem o coqueiral e alguns cajueiros nativos.

Primitivamente ocupada por índios caetés e potiguaras, o distrito de Ponta de Pedras originou-se de um dos mais antigos núcleos de colonização da região. O distrito pertenceu na época das Capitanias Hereditárias a Capitania de Itamaracá.

Pela lei estadual nº 4950, de 20 de dezembro de 1963, é desmembrado do município de Goiana, o distrito de Ponta de Pedras, que foi elevado à categoria de município, mas o Tribunal de Justiça, por decisão de 27 de agosto de 1964, o município de Ponta de Pedras é extinto, tendo seu território anexado ao município de Goiana, voltando a ser o distrito. E permanece distrito até os dias atuais.

Economia[editar | editar código-fonte]

Entrada de Ponta de Pedras-PE

O distrito possui uma pequena zona comercial e uma rede hoteleira, além de diversos restaurantes que garantem a economia da região, o período que o comércio mais recebe lucro é no verão, porque recebe um grande número de turistas de Goiana, Região Metropolitana de Recife, João Pessoa e região.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Além de seus milhares de visitantes no verão, a praia também recebe visitantes no Carnaval e no "Aparauá Ecoaventura", um parque Ecológico que fica na região.

Referências


Bandeira de Goiana 

Goiana, Pernambuco, Brasil Bandeira de Goiana Bandeira de Pernambuco Bandeira do Brasil

Centro


Balde do Rio | Boa Vista | Caioé | Carrapicho | Castelo Branco | Centro |
Chã da Alegria | Flexeiras | Impoeira | Multirão |
Nova Goiana | Nova Terra | Tanquinho | Usina Santa Tereza |
Usina Nossa Senhora das Maravilhas | Vila Operária

Tejucopapo


Tejucopapo | Itapessoca | São Lourenço | Gambá | Atapuz

Pontas de Pedras


Pontas de Pedras | Carne de Vaca | Tabatinga |
Catuama | Barra de Catuama

Ícone de esboço Este artigo sobre município de Goiana é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.