Ponte Hercílio Luz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ponte Hercílio Luz
Ponte Hercílio Luz
Arquitetura e construção
Material Aço, sustentado por barras de olhal
Estilo arquitetônico Art déco
Design Ponte pênsil
Início da construção 14 de novembro de 1922
Data de abertura 13 de maio de 1926 (88 anos)
Data de encerramento 1ª vez: 1982
2ª vez: 13 de abril de 1991
Comprimento total 821,005 m
Altura 74,21 m
Geografia
Cruza Oceano Atlântico
Localização Florianópolis,  Santa Catarina,  Brasil
Coordenadas 27° 35' 38" S 48° 33' 58" O

A ponte Hercílio Luz está localizada em Florianópolis, no estado brasileiro de Santa Catarina. A ponte foi construída com o objetivo de ligar a parte insular da capital do estado, na ilha de Santa Catarina, à sua parte continental, visando substituir o antigo serviço de ligação por balsas.

A ponte Hercílio Luz é uma das maiores pontes pênseis do mundo e a maior do Brasil. Teve sua construção iniciada em 14 de novembro de 1922 e foi inaugurada em 13 de maio de 1926. A ponte tem 821,005 m de comprimento total, sendo formada pelos viadutos de acesso do continente, com 222,504 m, da ilha, com 259,08 m, e pelo vão central pênsil, que tem 339,471 m de extensão.[1]

A estrutura de aço tem o peso aproximado de cinco mil toneladas, e os alicerces e pilares consumiram 14 250  de concreto. As duas torres principais têm 74,21 m de altura. O vão pênsil tem uma altura média de 30,86 m em relação ao nível da maré e a carga total nas cadeias de barras de olhal é de 4 000 toneladas-força.[1] [2]

História[editar | editar código-fonte]

A ponte foi projetada e construída durante o governo de Hercílio Luz para ser a primeira ligação terrestre entre a ilha e o continente. O idealizador não viu seu sonho ser concluído, pois morreu em 1924, doze dias depois de inaugurar uma réplica de madeira, construída na Praça XV especialmente para o ato simbólico. O nome da obra seria Ponte da Independência, o qual foi mudado após a morte de seu idealizador, em póstuma homenagem.

O projeto é de autoria dos engenheiros norte-americanos Robinson e Steinman, e todo o material nela empregado foi trazido dos Estados Unidos, tendo sido construída por equipe composta de dezenove técnicos especializados norte-americanos e operários catarinenses.

A inauguração da ponte Hercílio Luz, numa tarde chuvosa, em 13 de maio de 1926, acabou com um antigo sofrimento dos então 40 mil habitantes de Florianópolis: depender de balsas para atravessar da ilha ao continente ou vice-versa. Monopolizado, o serviço sequer oferecia cobertura para proteger os passageiros do sol ou da chuva.

Ponte Hercílio Luz ao entardecer

O governador Hercílio Luz resolveu construir a ponte para consolidar Florianópolis como capital de Santa Catarina. Àquela altura, as outras cidades do estado consideravam a ilha muito distante para ser o centro administrativo e político do estado e, em consequência, havia um movimento pregando a mudança da capital para Lages.

Depois de obter empréstimo equivalente a dois orçamentos anuais do Estado de Santa Catarina, o governo finalmente iniciou a construção da ponte em 1922. Todo o material foi trazido pelos norte-americanos, os engenheiros Robinson e Steinmann. O pagamento dos empréstimos, feitos junto a bancos norte-americanos, só foi concluído em 1978, mais de 50 anos após a inauguração da ponte.

Desde o princípio, o processo de financiamento foi complicado. O primeiro banco que havia emprestado os 20 mil contos de réis ao governo catarinense faliu. Assim, um novo empréstimo teve que ser obtido, atrasando as obras. Além disso, uma manobra dos banqueiros norte-americanos fez com que o Estado de Santa Catarina se responsabilizasse por dívidas da instituição falida. Ao final, o custo atingiu 14 milhões 478 mil 107 contos e 479 réis — praticamente o dobro do orçamento do Estado à epóca.

Tombamento[editar | editar código-fonte]

Ponte Hercílio Luz, à noite

Desde que foi fechada, em 1982, por medida de segurança, a Ponte Hercílio Luz serviu apenas de cartão postal, como ponto de referência e para embelezamento da cidade. Reaberta em 15 de março de 1988 somente ao tráfego de pedestres, bicicletas, motocicletas e veículos de tração animal, foi novamente fechada por completo em 4 de julho de 1991, depois que um relatório de análise de viabilidade da reabertura do tráfego da ponte foi apresentado em fevereiro de 1990.

O pesadelo do desabamento tornou-se constante na vida das pessoas. Esse temor, entretanto, foi eliminado justamente no dia em que a ponte completou 71 anos de idade. A obra clássica da engenharia internacional foi tombada como patrimônio histórico e artístico.

O mirante situado à cabeceira insular proporciona uma das mais belas vistas panorâmicas do centro da cidade. Na área também estão situados o Museu da Ponte e o Parque da Luz (Florianópolis).

Restauração[editar | editar código-fonte]

Uma parceria entre o Governo Federal, Governo do Estado e a Prefeitura de Florianópolis em 2005 proporcionou o início das obras de restauração da ponte Hercílio Luz. O prazo máximo para a entrega da restauração era 13 de maio de 2012, quando a ponte completasse 86 anos. Mas a burocracia, aliada à mudança no comando do governo do estado, fez com que as obras atrasassem. O novo prazo de entrega é para a metade de 2013.

Não entregue em 2013, o então governador Raimundo Colombo, lançou a solicitação para os contribuintes "ajudar" reformar a ponte via site: http://www.fcc.sc.gov.br/pontehercilioluz/?mod=projeto



Início da reabilitação

24.3.2005: O então governador Luiz Henrique da Silveira apresentou um resumo do Projeto de Reabilitação da Ponte Hercílio Luz, ocasião em que estabeleceu um prazo para o lançamento do edital para execução das obras.

15.12.2005: O Departamento de Infra Estrutura do Estado (Deinfra) deu início à abertura do Edital nº. 24 de Concorrência Internacional, vencido pelo consórcio formado pelas empresas Roca e TEC.

17.2.2006: Iniciada a execução do contrato PJ-015/2006, com o consórcio escolhido na licitação, no valor de R$ 20,9 milhões, com objetivo de executar a primeira fase da obra, com fornecimento de materiais e insumos, prestação dos serviços necessários para a restauração, reabilitação e manutenção da Ponte Hercílio Luz. Foram investidos outros R$ 9,8 milhões na contratação das empresas consorciadas Prosul e Concremate para execução de serviços de gerenciamento, coordenação, supervisão, controle de qualidade e apoio à fiscalização das obras de reabilitação da Ponte, conforme contrato PJ-170/2006. O contrato previu o suprimento das necessidades de supervisão dos serviços executados para a primeira e segunda fases da reabilitação da Ponte.

Segunda etapa do projeto

A segunda parte do projeto de reabilitação da Ponte Hercílio Luz começou com a publicação do edital de concorrência pública internacional 044/07, para a fase final dos trabalhos.

As atividades desta etapa envolveram:

- Reforços das bases das torres principais;

- Reforços dos blocos de ancoragem;

- Reforços das fundações das torres e dos viadutos;

- Troca das barras de olhal;

- Recuperação dos elementos estruturais do vão central e das torres principais;

- Reformulação da pista de rolamento;

- Recuperação da passarela de pedestres.

Recuperação do vão central

A recuperação do vão central já teve início, com estudos e trabalhos preliminares e preparatórios. Esta, que é a última etapa da reabilitação, demandará uma intensa mobilização de profissionais, pois os trabalhos exigem a instalação de uma plataforma de sustentação, sob a ponte, para apoio da estrutura. Cumprida essa parte, será possível então trocar as peças indispensáveis à segurança da ponte, que consiste basicamente na troca das barras de olhais - estruturas que "seguram" o vão central - e a recuperação dos aparelhos de apoio (rótulos).

Esta fase é considerada a mais complexa e delicada, pois envolve a troca do sistema cortante do vão central (cabos de sustentação) e o reforço das fundações, obras consideradas fundamentais.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Ponte Hercílio Luz

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Jornal Folha de Cultura
  • Fundação Franklin Cascaes
  • Jornal Diário Catarinense - caderno especial (13/05/1997)

Referências

  1. a b Histórico da Ponte Hercílio Luz Departamento Estadual de Infraestrutura de Santa Catarina. Página visitada em 06 de fevereiro de 2013.
  2. Marcellino, Narbal A. Histórico da Ponte Hercílio Luz (PDF) Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de Santa Catarina. Página visitada em 06 de fevereiro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]