Port Royal (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Outubro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Port Royal
Álbum de estúdio de Running Wild
Lançamento 1988
Gravação 1987
Gênero(s) Heavy metal, Speed Metal
Duração 35:05
Idioma(s) inglês
Formato(s) LP CD
Gravadora(s) Noise Records Alemanha
Produção Running Wild
Cronologia de Running Wild
Último
Último
Ready for Boarding
(1988)
Death or Glory
(1989)
Próximo
Próximo
Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
allmusic link 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg

Port Royal é o quarto álbum de estúdio da banda alemã Running Wild, lançado em 1988, e o segundo com temática pirata.

Informações do álbum[editar | editar código-fonte]

Esse álbum mostra um Running Wild evoluido e calou muito a boca dos críticos que achavam que depois de Under Jolly Roger não conseguiriam repetir o mesmo sucesso.

Com a entrada de Jens Becker no baixo, que só tinha 23 anos na época, a banda melhorou, pois a sonoridade do baixo de Jens era única e combinava muito bem com a guitarra de Rolf.

Outro jovem entrava na banda, com apenas 23 também, Stefan Schwarzmann, que se mostrou um promissor baterista e deu nova vida a percussão da banda.

Naquele ano o álbum Port Royal estava no Top do Heavy Metal junto com Seventh Son Of a Seventh Son do Iron Maiden. Esse álbum foi um sucesso de vendas e fez a banda disputar várias vezes o Top 5 alemão.

Na sua turnê, a banda o tocava na íntegra, ou seja, em muitos shows daquele ano eram tocadas todas as 11 músicas do álbum. Quando ia começar a turnê do álbum, surpreendentemente Stefan Schwarzmann deixa a banda, pois é convidado para ir para o U.D.O e aceita. Em seu lugar entra o inglês Iain Finlay, que toca na turnê inteira e, além de tocar, ainda cuspia fogo nos shows o que combinava muito bem com a atmosfera do Running Wild.

Posteriormente foi gravado o primeiro clipe da banda da música Conquistadores (com Iain Finlay já no lugar de Stefan Schwarzmann) que fez muito sucesso nas tv´s da Alemanha e em outros países da Europa.

A capa do álbum mostra todos os integrantes em forma de desenho em um bar da época medieval com a bandeira de pirata e Adrian ao fundo.

Faixas[editar | editar código-fonte]

# Título Duração
1. "Intro"   00:50
2. "Port Royal"   4:12
3. "Raging Fire"   3:28
4. "Into the Arena"   3:59
5. "Uaschitschun"   4:53
6. "Final Gates"   2:59
7. "Conquistadores"   4:49
8. "Blown to Kingdom Come"   3:19
9. "Warchild"   3:00
10. "Mutiny"   4:27
11. "Calico Jack"   8:14

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Running Wild é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.