Porta-aviões Almirante Kuznetsov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Almirante Kuznetsov (em russo: Адмирал Флота Советского Союза Кузнецов)
Kusnzov2.jpg
O Porta-aviões Almirante Kuznetsov em 1991
Carreira Naval Ensign of the Soviet Union.svg Naval Ensign of Russia.svg
Operador Marinha da Rússia
Fabricante Nikolayev
Homônimo Almirante Nikolai Kuznetsov
Construção 22 de fevereiro de 1983
Lançamento 5 de dezembro de 1985
Comissionamento 21 de janeiro de 1991
Totalmente operacional em 1995.
Características gerais
Classe Classe Kuznetsov (Porta-aviões)
Tonelagem
  • 43 000 t (peso padrão)
  • 55 000 t (totalmente carregado)
  • 58 600 t (peso máximo)
Largura 72,3 m
Comprimento 306,5 m
Calado 9,1 m
Propulsão 200 000 shp
Velocidade 32 nós (59 km/h)
Aeronaves 41-52 aviões
Tripulação 1 993

O Porta-aviões Almirante Kuznetsov (em russo: Адмирал флота Советского Союза Кузнецов)[1] é um porta-aviões que serve como navio-almirante da Marinha de Guerra da Rússia.[2] O navio foi construido inicialmente para a Marinha Soviética e deveria ser o líder de sua classe, mas ele foi o único do seu tipo construido, pois o outro, o antigo Varyag, nunca foi comissionado e acabou sendo vendido para a Marinha da China sob a condição de que este nunca seria usado em combate.[3] Kuznetsov foi nomeado assim em honra ao antigo Comandante-em-Chefe da Marinha Russa, o almirante Nikolai Gerasimovich Kuznetsov (1904-1974).

Galeria de fotos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "The Self-Designing High-Reliability Organization: Aircraft Carrier Flight Operations at Sea." Rochlin, G. I.; La Porte, T. R.; Roberts, K. H. Footnote 39. Naval War College Review. Autumn, 1987, Vol. LI, No. 3.
  2. Tolip (28 de setembro de 2007). Admiral Kuznetsov the only aircraft carrier in Russian Navy (em inglês). FamiliesNearAndFar.org. Página visitada em 23 de dezembro de 2012. Cópia arquivada em 23 de dezembro de 2012.
  3. "China's Aircraft Carrier Ambitions: Seeking Truth from Rumors." Storey, I.; Ji, Y. Naval War College Review. Winter 2004, Vol. 57, No. 1.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]