Porta Morávia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

A Porta Morávia (em checo: Moracská brána; em polonês: Brama Morawska; em alemão: Mährische Pforte; em eslovaco: Moravská brána) é um acidente geomorfológico na região da Morávia, na República Tcheca. Esta formada pela depressão entre os Cárpatos a leste e nos Sudetos a oeste. A bacia hidrográfica entre o curso superior do rio Oder e o mar Báltico no norte e o rio Bečva da bacia do Danúbio o atravessa.

Estende-se desde a Morávia até a Silécia Tcheca em direção a noroeste na longitude em torno de 65 km. Está rodeada pela confluência do rio Olza e do rio Odra ao norte. Seu pico está localizado entre as cidades de Olšovec e Bělotín a 310 metros.

A Porta Morávia tem sido uma passagem natural entre os Sudetos e os Cárpatos desde a antiguidade. Por aqui passaram as mais importantes rotas comerciais desde a Europa Meridional até o mar Báltico, como a Rota do Âmbar e também as rotas desde os Países Tchecos a Silésia Superior e Pequena Polônia. Hoje a autopista D1 leva desde a capital moravia Brno a Ostrava, o centro da região da Morávia-Silésia. Mais ao norte, a estrada chega a fronteira com a Polônia, próximo a cidade de Wodzisław Śląski. A ferrovia setentrional da Áustria construída em 1847, desde Viena a Bohumín também atravessa a Porta Morávia.

Ícone de esboço Este artigo sobre geografia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.