Porto Lockroy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Porto Lockroy foi renovado em um museu.

Porto Lockroy é um porto natural na Península Antártica do Território Antártico Britânico. Depois de sua descoberta em 1903 pela Expedição Antártica Francesa foi usado para operações baleeiras e militares bitânicas (Operação Tabarin) durante a Segunda Guerra Mundial e então continuou a operar como estação de pesquisa britânica até 1962.

Em 1996, Porto Lockroy foi renovado e agora é um museu e escritório dos correios operado pela United Kingdom Antarctic Heritage Trust. É designado como Local Histórico no. 61 sob a égide do Tratado Antártico e um dos destinos turísticos mais populares na Antártica. Procede de um fundo de uma pequena loja de suvenires a manuteção do local e de outros monumentos e locais históricos da Antártica.[1]

Rações de comida em exposição no museu

O Porto Lockroy recebeu o nome de Edouard Lockroy, um político francês e Vice-presidente da Câmara de Deputados, que assistiu Jean-Baptiste Charcot ao obter apoio do governo para a Expedição Francesa.[2]

Porto Lockroy (em 2000)
A base britânica abandonada em Port Lockroy, 1962

Um importante experimento na ilha é testar o efeito do turismo sobre os pinguins. Metade da ilha está aberta aos turistas, enquanto a outra metade está reservada aos pinguins. Por enquanto, curiosamente, os resultados mostram que o turismo tem um pequeno efeito positivo sobre os pinguins, possivelmente devido à presença de pessoas se tornar um impedimento aos mandriões - pássaros antárticos que predam filhotes e ovos dos pinguins.[carece de fontes?]

Referências

  1. Port Lockroy Station British Antarctic Survey. Visitado em 2009-02-02.
  2. «Sistema de Informação de Nomes Geográficos: Porto Lockroy». Geographic Names Information System (em inglês) Consultado em 24 de outubro de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

64° 49′ S 63° 30′ W