Posposição

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A posposição é uma classe gramatical inexistente em muitos idiomas. Essa, na maioria dos casos, indica subordinação do termo anterior a um termo posterior. É uma classe gramatical que inexiste no português, mas aparece em outros idiomas.[carece de fontes?] Uma posposição sempre exige outra palavra após ela, mas nem sempre uma anterior.

Sua função central distingue-se da da preposição porque esta última subordina o termo posterior (a ela) ao anterior. Junto com as preposições e as raríssimas circumposições, as posposições formam o grupo das adposições

Comparação com a preposição[editar | editar código-fonte]

Apesar de seu uso ser invertido, a preposição e a posposição têm quase sempre a mesma função. Enquanto o emprego da preposição segue a seguinte estrutura "casa de Fulano", o emprego da posposição, se essa classe gramatical existisse no Português, seria algo como "Fulano [de] casa" (indicando que casa é de Fulano). Outra situação: caso prepositivo "do Brasil ao Japão"; caso pospositivo "Brasil [do ao] Japão".

Ambiposição[editar | editar código-fonte]

Às vezes, uma posposição pode ser empregada como preposição e vice versa. A isto dá-se o nome de ambiposição. No português, tal caso não existe (ao menos em uso). Mas pode ser explicado como "Isto é para Fulano" poder ser escrito "Isto é Fulano [para]". No Inglês, "through" pode agir como preposição ("Through all night" / A noite toda) ou como posposição ("All night through" / A noite toda); no alemão, a posposição nach pode agir comumente (Meiner Meinung nach/Em minha opinião) ou prepositivamente (Nach meiner Meinung/Em minha opinião).

Exemplos[editar | editar código-fonte]

Em japonês existem várias posposições, dentre as quais se destacam:

  • ga, posposição indicadora de sujeito
  • wo, posposição indicadora de acusativo (objeto direto)
  • ni, posposição indicadora de dativo (objeto indireto) ou locativo.
  • kara, posposição indicadora do agente da passiva
  • wa, posposição indicadora de tópico
  • de, posposição que significa "por"

Há elementos pospositivos no coreano, no Turco, no Finlandês, no Mandarim e até no Sânscrito e no Inglês:

  • Coreano: 한국 (Hangug-e, "à Koréia")
  • Turco: sinema için ("para o cinema")
  • Finlandês: talon edessä ("em frente à casa")
  • Mandarim: 桌子 (Zhuōzi shàng, "sobre a mesa")
  • Sânscrito: रामेण सह (Rāmeṇa saha, "em companhia a Rāmā"). (Nêste caso, a posposição saha descaracteriza a ambiguidade de Rāmena.)
  • Inglês: John's house ("casa de John")

Em todos os idiomas mencionados, as posposições desempenham outras funções além daquelas que são próprias das preposições.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.