Povos iranianos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Tópicos indo-europeus

Línguas indo-europeias
Albanês · Anatólio · Armênio
Báltico · Céltico · Dácio · Germânico
Grego · Indo-iraniano · Itálico · Frígio
Eslavo · Trácio · Tocariano
 
Povos indo-europeus
Albaneses · Anatólios · Armênios
Bálticos · Celtas · Germanos
Gregos · Indo-arianos · Indo-iranianos
Iranianos · Ítalos · Eslavos
Trácios · Tocarianos
 
Proto-indo-europeus
Língua · Sociedade · Religião
 
Hipóteses Urheimat
Hipótese Kurgan · Hipótese anatólia
Hipótese armênia · Hipótese indiana · TCP
 
Estudos indo-europeus

Os povos iranianos constituem um conjunto de grupos étnicos que se identificam pelo uso de línguas iranianas e pela sua ascendência comum de antigos povos iranianos[1][2]. Vivem principalmente no Médio Oriente, Ásia Central, no Cáucaso e Sul da Ásia, ainda que os falantes das línguas iranianas já tenham ocupado regiões da Eurásia, dos Balcãs à China ocidental[3][4]. Já que os povos iranianos se estendem largamente para lá das fronteiras do Irão, alguns autores preferem utilizar a terminologia "povos irânicos", para evitar confusões.

Faravahar - um dos símbolos mais conhecidos do Zoroastrismo e da cultura iraniana.

A série de grupos étnicos que se sucedeu até à formação dos actuais povos iranianos entronca no ramo étnico dos Arianos Indo-europeus, também conhecidos como Iranianos ou Proto-Iranianos. Descobertas arqueológicas na Rússia, Ásia Central e no Médio Oriente têm lançado alguma luz, ainda que escassa, sobre a vida destes povos primitivos. Os seus descendentes tiveram um papel importante na História da Humanidade. A Dinastia Persa dos Aqueménidas foi responsável pela instituição de um dos primeiros estados multi-nacionais; os nómadas Citas e Sármatas dominaram durante séculos grande parte do que constitui actualmente a Rússia e ocidente da Sibéria, com um grupo de mulheres guerreiras sármatas que talvez tenham inspirado o mito das Amazonas[5][6]. Além do mais, várias religiões dos povos iranianos, incluindo o Zoroastrismo e o Maniqueísmo, terão sido uma influência importante na formação e desenvolvimento do judaico-cristianismo[7]. As tribos iranianas primitivas deram origem a vários povos, como os Persas, Curdos, Pachtuns, entre outros grupos de menor representatividade. Os povos iranianos meridionais mantiveram, no geral, a sua identidade, mesmo frente às conquistas de Alexandre, o Grande, às tentativas islâmicas de domínio cultural e às investidas devastadoras dos Mongóis, enquanto que os Iranianos do Norte foram na sua maioria assimilados pelos Eslavos e outros povos europeus.

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre etnologia ou grupos étnicos é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.