Power, Corruption & Lies

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Power, Corruption & Lies
Álbum de estúdio de New Order
Lançamento 2 de maio de 1983
Gênero(s) Pós-Punk, Synthpop, Dance alternativo, Dance rock
Duração 57:21
Idioma(s) Inglês
Formato(s) Vinil, CD, Cassete
Gravadora(s) Factory Records
Produção New Order
Cronologia de New Order
Último
Último
Movement
(1981)
Low-Life
(1985)
Próximo
Próximo
Cronologia álbuns de New Order
Último
Último
1981 - Factus 8 - 1982
(1982)
Low-Life
(1985)
Próximo
Próximo
Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
All Music Guide 4.5 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar half.svg link

Power, Corruption & Lies é o segundo álbum de estúdio da banda de rock e música eletrônica britânica New Order, lançado em 1983.

Sobre o álbum[editar | editar código-fonte]

Uma das características mais marcantes desse álbum é o processo de transição que tornou a proposta musical do New Order mais clara, diferente do que havia ocorrido no LP de estréia, Movement. Em suas primeiras gravações, o New Order soava ambíguo: ao mesmo tempo em que as canções apontavam para uma direção nova, mas ainda não muito precisa, permaneciam impregnadas de características herdadas do Joy Division (os temas sombrios, depressivos, e os arranjos atmosféricos). Entretanto, a nova proposta pretendida pelo grupo, ou seja, a síntese equilibrada entre o pós-punk, experimentalismo eletrônico e ritmos dançantes, vinha se desenvolvendo desde os singles "Temptation", de 1982, e "Blue Monday" (este último lançado dois meses antes de "Power, Corruption & Lies").

Com Power Corruption and Lies[1] , o New Order definitivamente se consolidou como pioneiro do Dance rock. E algumas das canções do álbum lançaram as bases do som techno e dentre elas a mais importante talvez seja "586", faixa baseada nos experimentos com programação rítmica do baterista Stephen Morris com o Oberheim-DMX e nascida de uma música embrionária conhecida como "Hacienda", também chamada por alguns como "Prime 5-8-6", e que anos mais tarde (mais precisamente em 1997) apareceria num CD single rebatizada com o nome "Video 5-8-6". Esta composição possui o tradicional ritmo "bate-estaca", como em "Blue Monday", que é o elemento característico da eletrônica dance desde que o grupo alemão Kraftwerk lançou a fórmula do gênero com Trans-Europe Express, em 1977.

Cabe dizer que um dos maiores hits do álbum, a canção "Your Silent Face", possui um arranjo claramente inspirado em "Trans-Europe Express" e, por esta razão, o New Order a apelidou de "Kraftwerk One" (KW1). O disco possui outros clássicos do repertório neworderiano, como "Age of Consent" (com seu marcante riff de baixo), "We All Stand" (uma faixa mais ao estilo desolador típico do Joy Division) e a pulsante "Ultraviolence".

Ao contrário do que muitos pensam, o single "Blue Monday" originalmente não faz parte de "Power, Corruption and Lies". A canção foi incluída nas edições em CD norte-americanas como faixa bônus, o que confunde muita gente até hoje.

Em 1989, a revista Rolling Stone colocou "Power, Corruption and Lies" na posição de número #94 em sua lista dos "100 Melhores Álbuns dos Anos 80".[2] . Em 2012, a revista Slant colocou o álbum na posição de número #23 em sua lista dos "Melhores Álbuns dos Anos 80".[3]

Em 2010, A capa de "Power, Corruption and Lies" foi transformada em selo pelo Royal Mail (o serviço postal do Reino Unido), fazendo parte de uma leva de 10 selos em homenagem a "10 álbuns clássicos do Rock britânico". [4]

Faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Duração
1. "Age of Consent"   5:15
2. "We All Stand"   5:14
3. "The Village"   4:37
4. "586"   7:31
5. "Your Silent Face"   6:00
6. "Ultraviolence"   4:52
7. "Ecstasy"   4:25
8. "Leave Me Alone"   4:41

Referências

  1. New Order - Power, Corruption and Lies > Allmusic (em Inglês). Allmusic. Página visitada em 29 Julho 2011.
  2. Azerrad, Michael. "The 100 Best Albums of the Eighties: New Order, 'Power, Corruption & Lies'", November 16, 1989, p. 53. Citation posted at 100 Best Albums of the Eighties: 94 | New Order, 'Power, Corruption & Lies'. rollingstone.com. Página visitada em 2012-02-28.
  3. http://www.slantmagazine.com/music/feature/best-albums-of-the-1980s/308/page_8
  4. http://www.guardian.co.uk/music/gallery/2009/nov/21/guidelines-rock-stamp-album-covers
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de New Order é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.