Prêmio Alan T. Waterman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Prêmio Alan T. Waterman é a mais alta condecoração honorária dos Estados Unidos para os cientistas que não tenham mais de 35 anos. É atribuído anualmente pela National Science Foundation. Além da medalha, o premiado recebe um subsídio de 500.000 dolares americanos a ser usado para pesquisas científicas avançadas na instituição de sua escolha.

História do Prêmio[editar | editar código-fonte]

O Congresso criou o prêmio anual em Agosto de 1975 para marcar o 25º aniversário da Fundação Nacional de Ciência e honrar o seu primeiro diretor, Alan T. Waterman. O prêmio anual reconhece um jovem investigador notável em qualquer campo da ciência ou engenharia apoiada pela National Science Foundation1 .

Elegibilidade e Processo de Nomeação[editar | editar código-fonte]

Os candidatos devem ser cidadãos ou residentes permanentes dos Estados Unidos. e devem ser de 35 anos de idade ou mais jovens ou não mais de 7 anos, após a recepção do grau de Ph.D. até 31 de dezembro do ano em que são nomeados. Os candidatos devem ter demonstrado excepcionais realizações individuais de pesquisa científica ou de engenharia de qualidade suficiente para colocá-los na vanguarda de seus pares. Critérios incluem originalidade, inovação e impacto significativo no campo. Os potenciais candidatos devem ser nomeados e requerem quatro cartas de referência, mas nenhum deles pode ser apresentado a partir de instituição da casa do candidato. Solicitação de anúncios são enviadas para universidades e faculdades, científicas, engenharias e outras sociedades e organizações profissionais, os membros do National Academy of Sciences e a National Academy of Engineering.

Processo de premiação e Composição da Comissão[editar | editar código-fonte]

Os candidatos são analisados pelo Comitê do Prêmio T. Alan Waterman, que é composto por 12 membros, 8 membros rotativos e 4 membros ex officio. Os atuais membros ex officio são Ralph Cicerone, presidente do National Academy of Sciences, Arden L. Bement Jr., diretor do National Science Foundation, Steven C. Beering, presidente da National Science Board e Charles M. Vest, Presidente da Academia Nacional de Engenharia. Após a análise dos candidatos, o Comitê recomenda os candidatos mais proeminentes ao Diretor da National Science Foundation e da National Science Board, que faz então a determinação final.

Lista de agraciados[editar | editar código-fonte]

2010 
Subhash Khot
Subhash é Professor Associado de Ciência da Computação na Universidade de Nova York e já é reconhecido por muitas outras honrarias e prêmios. Subhash é um brilhante cientista da computação teórica e é mais conhecido por suas exclusivas conjectura sobre jogos. Ele fez muitas contribuições inesperadas e originais para o estudo da complexidade computacional e sua obra cria conexões entre otimização, ciências da computação e matemática.
2009 
David Charbonneau
Por sua pesquisa pioneira na descoberta e caracterização de planetas que orbitam outras estrelas, o que permitiu, pela primeira vez, o estudo das suas condições de superfície e atmosfera, e revolucionou a investigação interdisciplinar relacionada aos exoplanetas.
2008 
Terence Tao
Por sua contribuição original e surpreendente à muitos campos da matemática, incluindo a teoria dos números, equações diferenciais, álgebra e análise harmônica.
2007 
Peidon Yang
Por suas contribuições originais à síntese criativa de nanofios semicondutores e suas heteroestruturas e inovações em fotônica baseada em nanofios, conversão de energia e aplicações nanofluidicas.
2006 
Emmanuel Candes
Pela sua pesquisa em matemática computacional e estimação estatística, com aplicações em compressão de sinais e processamento de imagem.
2005 
Dalton Conley
Por sua contribuição para o campo da sociologia como um cientista pesquisador e um autor de publicações exemplificado pela sua pesquisa sobre como o status sócio-econômico é transmitido através das gerações. Ele traz rigor metodológico e sofisticação a profundas questões sociais.
2004 
Kristi Anseth
Por sua pesquisa na interface entre a biologia e a engenharia, o que resultou no projeto de biomateriais inovadores que facilitarão significativamente a engenharia de tecidos e regeneração.
2003 
Angelika Amon
Por suas contribuições seminais para a compreensão de como as células orquestram a segregação dos cromossomas durante a divisão celular, o processo-chave da vida.
2002 
Erich Jarvis
Por seu uso da expressão gênica como uma ferramenta para mapear os sistemas funcionais do cérebro e identificar as partes do cérebro envolvidas na percepção, aprendizagem e produção de comunicação vocal.
2001 
Vahid Tarokh
Pela invenção de técnicas de codificação do espaço-tempo que produzem ganhos dramáticos na eficiência espectral de sistemas de comunicação sem fio digital.
2000 
Jennifer A. Doudna
Pelas suas pesquisas inovadoras que levaram ao desenvolvimento de uma técnica que facilita a cristalização de moléculas grandes de RNA, para determinar a estrutura cristalina das moléculas catalíticas de RNA e uma molécula de RNA que constitui o núcleo da proteína ribonucleica do sinal de reconhecimento da partícula; e por decifrar as características estruturais dessas moléculas que permitem uma maior compreensão da base mecanicista da função do RNA em ambas catálise e síntese de proteínas.
1999 
Chaitan S. Khosla
Por seu excelente trabalho na elucidação dos mecanismos de biocatálise enzimática de policetídeos, abrindo assim um caminho interessante e potencial para a descoberta de novos medicamentos.
1998 
Christopher C. Cummins
Por sua pesquisa inovativa na ativação por metais de transição de moléculas pequenas, incluindo a descoberta de reações para decompor ligações múltiplas nitrogênio-nitrogênio em condições brandas. Sua abordagem revolucionária à reatividade química respondeu a perguntas-chave e promove o desenvolvimento em projeto de catalisador e na fixação de nitrogênio.
1997 
Eric Allin Cornell
Por seu papel de liderança na criação da condensação de Bose-Einstein em um gás, e pleas inovações na manipulação, arrefecimento e captura de átomos que levaram à realização deste novo estado da matéria.
1996 
Robert M. Waymouth
Por suas contribuições fundamentais para a concepção de catalisadores organometálicos precisos na síntese de novos polímeros, incluindo ciclopolímeros quirais e poliolefinas stereoblock. O desenvolvimento de catalisadores que mudam sua estrutura a medida que trabalham tem estabelecido um novo paradigma na síntese de polímeros de bloco.
1995 
Matthew P.A. Fisher
Por sua contribuição ampla e original para a teoria da dinâmica quântica de sistemas macroscópicos e transições de fase quânticas, especificamente sua previsão de uma fase de vórtices de vidro em supercondutores de alta temperatura, seus estudos da transição de supercondutores-isolantes e seu trabalho seminal sobre o transporte quântico em líquidos de Luttinger.
1994 
Gang Tian
Por sua profunda compreensão e discernimento penetrante no campo da geometria diferencial complexa, incluindo a sua solução para o problema da existência de métricas de Kahler-Einstein em superfícies complexas, a sua prova de que o espaço de moduli para as métricas Kahler-Einstein com zero primeiras classes de Chern é não-singular, e sua prova da estabilidade das variedades algébricas usando métodos geométricos diferenciais.
1993 
Deborah L. Penry
Por suas aplicações inovadoras de princípios de engenharia química e a teoria de reator químico, na análise do processo de digestão em invertebrados marinhos, preenchendo uma importante lacuna existente na teoria ecológica lidando com estratégias de animais para a aquisição de energia e nutrientes. Sua pesquisa é importante para compreender o ciclo de materiais no mar - em particular do ciclo global do carbono e os ciclos de mudanças climáticas globais.
1992 
Shrinivas R. Kulkarni
Por sua contribuição fundamental para a compreensão do meio interestelar difuso e da física e evolução das estrelas pulsares de nêutrons e das estrelas binárias de raios-X. Por seu papel de liderança na descoberta dos pulsares rápidos, um fenômeno novo e importante, e no desenvolvimento da óptica e da rádio interferometria espacial.
1991 
Herbert Edelsbrunner
Por sua pesquisa pioneira na geometria computacional através do qual ele fez contribuições fundamentais para a teoria da ciência da computação e matemática discreta.
1990 
Mark E. Davis
Por seu trabalho pioneiro em materiais catalisadores, catálise, e engenharia de reação, incluindo a primeira síntese de uma peneira molecular, com poros maiores que 1 nanômetro e a invenção de catalisadores suportados em fase aquosa; cada uma dessas realizações abre uma área nova e potencialmente importante em ciência e tecnologia de catalisadores, e também tem implicações para a tecnologia de separações e controle ambiental.
1989 
Richard H. Scheller
Por seu trabalho levando ao desenvolvimento de tecnologias de DNA recombinante, e por suas pesquisas correntes, que iluminaram os mecanismos celulares e moleculares utilizados para regular o comportamento animal. Estes estudos básicos levarão a uma melhor compreensão das bases moleculares da função cerebral e devem, no futuro, ajudar na compreensão das principais doenças psiquiátricas.
1988 
Peter Schultz
Pela pesquisa inovativa na interface da química e da biologia, tanto no desenvolvimento de novas abordagens para o estudo de reconhecimento molecular e catálise e na aplicação destes estudos para o projeto de catalisadores biológicos seletivos.
1987 
Lawrence H. Summers
Por suas prominentes contribuições à pesquisa econômica sobre o desemprego, a tributação do capital, comportamentos de poupança e atividades macroeconômicas. Seu trabalho combina poderosos insights analíticos e métodos econométricos imaginativos visando temas de fundamental importância nacional.
1986 
Edward Witten
Por abrir caminho, às contribuições para a física das partículas elementares e gravidade, para a unificação da pesquisa e para o exercício imaginativo das implicações para a cosmologia.
1985 
Jacqueline Barton
Pelo seu trabalho criativo e significativo em Química Bioinorgânica. Sua utilização de pequenas moléculas inorgânicas para reconhecer e modificar trechos de DNA de formas muito específicas levou a duas grandes descobertas - a seletividade enantiomérica na ligação de hélices do DNA t de lateralidade diferentes, e a "pontuação" Z-DNA no final dos genes - com implicações importantes para o projeto de drogas e para a teoria da expressão gênica.
1984 
Harvey Friedman
Por sua revitalização dos fundamentos da matemática, suas penetrantes investigações acerca dos fenômenos da incompletude de Godel, e sua contribuição fundamental para praticamente todas as áreas da lógica matemática.
1983 
Corey S. Goodman
Por suas contribuições para nossa compreensão do desenvolvimento do sistema nervoso. Sua escolha imaginativa de sistemas-modelo e tecnologias modernas, estão permitindo que ele possa descobrir como as células nervosas individuais adquirem a sua identidade única e interagir com as células adequadas durante a embriogênese.
1982 
Richard Axel
Pela elaboração de um novo processo para a introdução de praticamente qualquer gene em células de mamíferos. A transferência de genes permite agora a análise dos mecanismos que regulam a expressão de genes em um ambiente celular adequado. Esta informação é pré-requisito para uma abordagem racional para a terapia gênica.
1981 
W. Clark Still
Por mostrar que os princípios fundamentais conformacionais podem ser utilizados em síntese orgânica para descrever matrizes molecular não rígidas e para a concepção de reações químicas que utilizam estas matrizes para controlar a estrutura tridimensional de moléculas flexíveis.
1980 
Roy Schwitters
Por suas contribuições para a compreensão da estrutura básica da matéria através de experiências que descobriram e exploraram uma coleção totalmente nova de partículas subatômicas. Os experimentos levaram à interpretação das novas partículas como sendo constituídas por componentes simples, possuindo uma nova propriedade da matéria.
1979 
William Thurston
Em reconhecimento das suas realizações na introdução de novos métodos geométricos revolucionários na teoria de folheações, a teoria da função e da topologia.
1978 
Richard A. Muller
Por sua pesquisa original e inovadora, o que levou a importantes descobertas e invenções em diversas áreas da física, incluindo astrofísica, a datação por radioisótopos e óptica.
1977 
J. William Schopf
Pela sua prominente pesquisa em biotas do pré-cambriano. Seus trabalhos sobre esses microorganismos fósseis delicados e antigos contribuirá significativamente para o conhecimento da origem da vida e a evolução das primeiras biotas conhecidas do mundo.
1976 
Charles Fefferman
Por sua pesquisa na análise de Fourier, equações diferenciais parciais e várias variáveis complexas, que trouxeram uma nova visão e um novo impulso às áreas clássicas da matemática e contribuiu notavelmente para o avanço da análise matemática moderna.


Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]