Principado-Bispado de Liège

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Príncipe-bispado de Liège)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Principauté de Liége (fr)
Prinsbisdom Luik (nl)
Fürstbistum Lüttich (de)
Principåté d' Lidje (wa)

Principado-Bispado de Liège

Estados eclesiásticos do Sacro Império Romano

980 – 1795 Flag of France.svg
Flag Brasão
Bandeira Brasão
Localização de Principado-Bispado de Liège
O Principado-Bispado de Liège por volta de 1350
Continente Europa
Região Países Baixos
Capital Liège
50° 38' N 5° 34' E
Religião Catolicismo romano
Governo Principado
Príncipe-bispo
 • 340–384 São Servácio (primeiro bispo, em Maastricht)
 • aprox. 670-700 São Lamberto (em Maastricht)
 • 972–1008 Notker de Liège (primeiro príncipe-bispo)
 • 1792–94 François-Antoine-Marie de Méan (último)
Período histórico Idade Média
 • 340 Criação da diocese
 • 980 Obtenção dos poderes seculares
 • 1096 Compra do feudo do Lorde de Bouillon
 • 1366 Anexou o condado de Loon
 • 1568 Adquiriu o condado de Horne
 • 1789–95 Revolução de Liège
 • 1795 Anexado pela França
 • 10 Setembro 1801 A concordata de 1801 aceita o desmembramento do Bispado

O Bispado de Liège ou Principado-Bispado de Liège foi um estado do sacro império romano nos Países baixos atual Bélgica. Adquiriu o seu estatuto de Principado-Bispado entre 980 e 985 quando o bispo Notker de Liège, que tinha sido bispo de Liège desde 972, adquiriu o título de príncipe-bispo depois de ter adquirido poderes seculares sobre o condado de Huy por ordem do imperador Otto II, do Sacro Império Romano.

O Principado-Bispado pertenceu desde 1500 à região do Baixo Reno-Círculo de Vestfália. A sua liderança cabia ao príncipe-bispo de Liège. O seu território incluía a maior parte das atuais províncias belgas de Liège e Limburgo, e alguns enclaves em parte da Bélgica e Holanda. A sua capital foi Liège (que, durante o bispado, é Lüttich em alemão e Luik em holandês. Por um breve período (1789-1791) tornou-se república, quando voltou a ser um Principado-Bispado e por fim anexado pela França em 1795.

Fronteiras territoriais[editar | editar código-fonte]

As fronteiras da diocese original foram a da Civitas de Tungrorum, cuja capital era Tongeren, a noroeste de Liège. O bispado de Tongeren era originalmente formado por parte das dioceses de Trier e Colónia. Depois da 1ª metade do século IV, o bispado de Tongeren passou a ter uma organização autónoma. As fronteiras eram formadas, a Norte, pela diocese de Utrecht; a Este, pela diocese de Colónia; a Sul, pelas dioceses de Trier e Rheims e a Oeste pela diocese de Cambrai. Deste modo a diocese de Tongeren estendia-se desde França, perto de Chimay, até Stavelot, Mönchengladbach, e Venlo, e desde os bancos de Semois até Ekeren, perto de Antuérpia, até ao meio da ilha de Tholen e também de Moerdjik, para que incluísse quer populações românicas quer populações germânicas. As fronteiras permaneceram virtualmente intactas até 1559.

O bispado de Liège nunca fez parte das 17 províncias holandesas ou das províncias espanholas nem dos Países Baixos Austríacos, mas desde o seculo XVI em diante, a sua política foi fortemente influenciada pelos Duques da Borgonha e mais tarde pelos Habsburgos, sobre a governação da família de la Marck (em holandês: van der Marck).

Em 1559, as suas 1636 paróquias foram agrupadas em 8 arquidiaconatos e 28 assembleias, os chrétientés. As cidades mais importantes do bispado foram: Liège, Beringen, Bilzen, Borgloon, Bree, Châtelet, Ciney, Couvin, Dinant, Fosses-la-Ville, Hamont, Hasselt, Herk-de-Stad, Huy, Maaseik, Peer, Sint-Truiden, Stokkem, Thuin, Tongeren, Verviers, Visé and Waremme.