Praça do Ferreira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Praça do Ferreira.jpg

Praça do Ferreira é uma praça situada no Centro da cidade de Fortaleza, capital do estado do Ceará. Possui uma área de 7.603 metros quadrados, limitando-se pelas ruas Major Facundo, Floriano Peixoto, Dr. Pedro Borges e Travessa Pará.[1] Seu nome é referência ao Boticário Ferreira que em 1871, enquanto presidente da câmara municipal, fez uma reforma na área e urbanizou o espaço. Após séries de pesquisas, a Praça do Ferreira foi oficialmente declarada Marco Histórico e Patrimonial de Fortaleza pela lei municipal 8605 de 20 de dezembro de 2001.[2] Em 1839 era apenas um campo de areia com um grande poço no centro, que funcionou até 1920, quando o então prefeito Godofredo Maciel deu inicio a reforma.[3] [4]

O local é bastante conhecido pelo seu relógio, que é localizado no centro da praça. O relógio foi construído em 1933, foi projetada pelo engenheiro José Gonsalves da Justa, durante a gestão municipal de Raimundo Girão, em estilo Arte-Decó.[5] Ficou popularmente conhecido como Coluna da Hora,[5] mas em 1967 foi derrubado. Vindo a ser construída novamente em 1991, bastante diferente da primeira — que possuía estilo "Art Dèco" de cimento e pó de pedra — mas também significativa.[3] [6]

Em 1920, erguiam-se cinco artísticos quiosques que abrigavam quatro cafés em cada canto da praça. O Café Java, sendo o mais conhecido serviu como sede para as reuniões da Padaria Espiritual, fundada por Antonio Sales. Godofredo Maciel, fechou o poço central e mandou retirar os quiosques, construiu um palanque ao ar livre e a banda da policia executava, todas as quintas feiras, suas sinfonias e também construiu jardins em uma reforma no ano de 1920 e em 1923 substituiu o palanque, por outro coberto.[7]

Por volta de 1945, a praça foi batizava de "Coração da Cidade". Denominação que persiste até hoje, sendo bastante conhecida assim se sendo à imagem que melhor representa Fortaleza. Em 2001, a Praça do Ferreira é escolhida ícone da cidade, escolha é fruto de uma promoção da campanha "Eleja Fortaleza", criada pelo Banco Itaú em parceira com o Sistema Verdes Mares.[3] [1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Praça do Ferreira - História Centro de Fortaleza. Visitado em 19 de dezembro de 2012.
  2. Ana Paula Pereira Costa. De ícone a Marco Histórico e Patrimonial de Fortaleza — O Processo de Patrimonialização da praça Direitos Culturais. Visitado em 19 de dezembro de 2012.
  3. a b c Kiko Silva (26 de julho de 2001). Praça do Ferreira é conhecida como o coração de Fortaleza Diário do Nordeste. Visitado em 19 de dezembro de 2012.
  4. Amaury Cândido (30 de abril de 2006). Praça do Ferreira — O coração de Fortaleza Diário do Nordeste. Visitado em 19 de dezembro de 2012.
  5. a b Coluna da Hora Diário do Nordeste (4 de dezembro de 2012). Visitado em 19 de dezembro de 2012.
  6. Pontos Turísticos › Praça do Ferreira em Fortaleza EmFortaleza. Visitado em 19 de dezembro de 2012.
  7. História do Ceará — Praça do Ferreira entre os anos 1930 e 1960 Colégio Ari de Sá. Visitado em 19 de dezembro de 2012.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • ESCÓSSIA, Fernando Melo de. Guia cultural: quatro vezes Fortaleza. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2000. ISBN 85-86375-61-6
  • GALENO, Alberto. A praça e o povo: homens e acontecimentos que fizeram a praça do Ferreira. Fortaleza: Stylus comunicações, 1991.
  • PONTE, Sebastião Rogério. Fortaleza Belle Époque. Fortaleza: Fundação Demócrito Rocha/ Multigraf Editora LTDA, 1993.
  • SOUZA, Simone de; NEVES, Frederico de Castro (organizadores). Fortaleza:História e Cotidiano — Comportamento. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2002. ISBN 85-75290-95-9