Pradópolis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Pradópolis
Bandeira de Pradópolis
Brasão de Pradópolis
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 13 de junho
Fundação Não disponível
Gentílico pradopolense
Prefeito(a) Aldair Cândido de Souza (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Pradópolis
Localização de Pradópolis em São Paulo
Pradópolis está localizado em: Brasil
Pradópolis
Localização de Pradópolis no Brasil
21° 21' 32" S 48° 03' 57" O21° 21' 32" S 48° 03' 57" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Ribeirão Preto IBGE/2008[1]
Microrregião Ribeirão Preto IBGE/2008[1]
Distância até a capital Não disponível
Características geográficas
Área 167,202 km² [2]
População 17 404 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 104,09 hab./km²
Altitude 538 m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,798 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 330 107,422 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 20 268,15 IBGE/2008[5]
Página oficial

Pradópolis é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 21º21'34" Sul e a uma longitude 48º03'56" Oeste, estando a uma altitude de 538 metros, esta situada a 36 quilômetros de Ribeirão Preto. Sua população estimada em 2009 era de 16.619 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Os antecedentes históricos de Pradópolis se confundem no espaço e no tempo com a implantação da lavoura cafeeira, na região da Alta Mogiana. Por volta de 1865, o capitão Gabriel Diniz Junqueira chega à região e inicia a formação da fazenda Santa Maria, com quatorze mil alqueires de café. Os primitivos habitantes do lugar eram os índios Jés, dos Tapuias, Caiapós. Em 1873, com a morte do Capitão Gabriel Junqueira, sua viúva vendeu a Fazenda Santa Maria ao Rodrigo Pereira Barreto, que mudou o nome para Fazenda El Dourado. Em 1889, passou para as mãos da família Antônio Prado, cria-se então a Fazenda São Martinho.

Em 1905, São Martinho já possuía 3,5 milhões de pés de café, sendo considerada a segunda maior Fazenda de Café do mundo, só suplantada pela Fazenda Dumont, com cinco milhões de pés. Também em 1905, por determinação do Coronel Henrique Ribeiro, gerente da Fazenda São Martinho, o engenheiro italiano Júlio Macozzi, executa o traçado de uma vila, em terras da fazenda. Nascia Pradópolis. Para incentivar o crescimento da vila, também foi traçado um loteamento agrícola, o Capão Grande, bem próximo do local.[carece de fontes?]

A imigração foi a solução para o problema da falta de mão-de-obra. E assim, por volta de 1907, começa a Fazenda São Martinho a receber os primeiros imigrantes europeus, destacando-se, pela quantidade, os italianos e mais tarde os japoneses.

No final de 1928, no lugar da primitiva capela é construída a Igreja Matriz. Seu construtor foi Bepino Gerólamo. Animadas quermesses marcaram as campanhas para arrecadação de fundos para sua construção. Ser convidado para "festeiro" era considerado uma honra e motivo de orgulho nessas quermesses. Santo Antônio é o padroeiro.

Em 1945, o fim do ciclo do café decretou a extinção dos cafezais da Fazenda São Martinho, em seu lugar cria-se uma usina de açúcar, e isso é uma guinada fundamental nos destinos de Pradópolis. A cultura da cana-de-açúcar se incorpora à economia do município a partir de 1948, com a Usina São Martinho.

Pela Lei 5.285, de 18 de fevereiro de 1958, o distrito de Pradópolis é elevado a município, comarca de Guariba. Foi adotado o dia 13 de junho, dia do padroeiro do município, Santo Antônio de Pádua, como data das comemorações civil e religiosa da cidade.

Santo Antônio de Pádua é doutor da Igreja Católica, nascido em 1195, em Lisboa - Portugal, seu nome de batismo era Fernando de Bulhões y Taveira de Azevedo. tendo sido ordenado sacerdote em 1220, tornando-se frade franciscano, contemporâneo de São Francisco de Assis. É o padroeiro de Portugal. Sua popularidade chegou até o Brasil via Portugal, através dos franciscanos, advém também do fato de ele ser considerado, pela tradição popular, como santo casamenteiro. Antes de se dedicar à pregação, foi cozinheiro e levou vida completamente obscura, tendo, logo após sua ordenação, partido para o Marrocos, mas, acometido por uma enfermidade durante a viagem, viu frustrados os seus planos de missionário no meio dos não-crentes. Percorreu a Europa inteira, combatendo ardorosamente os erros doutrinais de sua época, tendo falecido em 1231 no convento de Arcella em Pádua. Em Pradópolis é grande a devoção de fiéis ao santo e seu dia é motivo de inúmeras manifestações de fé.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2010

População total: 17.404

  • Urbana: 16.127
  • Rural: 1.277
  • Homens: 8.901
  • Mulheres: 8.503

Densidade demográfica (hab./km²): 104,09

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 11,91

Expectativa de vida (anos): 73,48

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,16

Taxa de alfabetização: 88,50%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,798

  • IDH-M Renda: 0,713
  • IDH-M Longevidade: 0,808
  • IDH-M Educação: 0,872

(Fonte: IPEADATA)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Economia[editar | editar código-fonte]

A atividade econômica que mais se destaca no município é a lavoura de cana-de-açúcar. O setor sucroalcooleiro viveu um espetacular crescimento nesta década. Poucos lugares souberam explorar tão bem a bonança quanto Pradópolis. Desde 2000, o PIB e a arrecadação de impostos municipais triplicaram.

Esta sediado na cidade o Grupo São Martinho, um dos maiores produtores de açúcar e etanol do Brasil, que recentemente anunciou a assinatura do acordo definitivo com a empresa norteamericana Amyris Biotechnologies, para construção de uma planta industrial química ao lado da usina, totalizando investimentos próximos a R$ 100 milhões[6] ,[7] ,[8] ,[9] ,[10] .

O grupo São Martinho vai investir R$ 30 milhões (US$ 17,7 milhões) para a construir na sua usina um armazém com capacidade para 60 mil toneladas de açúcar, além da modernização do ramal ferroviário de acesso à fábrica, o que garantirá uma capacidade de transbordo para a ferrovia de até 2 milhões de toneladas de açúcar por ano - dos quais até 650 mil toneladas são produzidas pela própria usina[11] .

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  6. Portal do Agronegócio. São Martinho assina contrato definitivo com a Amyris Biotechnologies. Visitado em 17 de abril de 2010.
  7. SP terá primeira usina de diesel de cana. Visitado em 25 de dezembro de 2010.
  8. Amyris lança primeira usina de óleo verde. Visitado em 25 de dezembro de 2010.
  9. São Martinho caminha para destinar 15% da cana para produtos químicos. Visitado em 08 de janeiro de 2011.
  10. Amyris define comando no Brasil e prepara início da produção local. Visitado em 25 de fevereiro de 2011.
  11. Trilhos aproximam São Martinho e Rumo. Visitado em 18 de janeiro de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]