Praia da Joaquina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Praia da Joaquina
Vista da praia
Localização Florianópolis, Brasil
Extensão da orla 3 km
Tipo de praia Oceânica
Anexo:Lista de praias de Florianópolis

Praia da Joaquina é uma praia oceânica da cidade brasileira de Florianópolis, ao leste da ilha de Santa Catarina, ao sul do Brasil. O ponto procurado por surfistas, já foi sede de alguns campeonatos mundiais de surfe.

A denominação da praia é recente, aparecendo pela primeira vez em mapas a partir de 1975. Até então, era chamada de praia do Campeche. A Praia da Joaquina pertence ao Distrito da Lagoa da Conceição e dista 15 km do Centro da Cidade de Florianópolis na direção nordeste. Possui 3.000 metros de extensão e sua largura varia de 8 a 70 metros. A Praia da Joaquina, ou Joaca, foi descoberto por surfistas, primeiro os brasileiros e depois os estrangeiros, a partir da década de 1970.

Joaquina é um dos lugares mais procurados por sufistas e esportistas em geral, todos os dias têm partidas de futebol na areia, futevôlei, corredores, etc. Além de contar com boa estrutura para banhistas, com sanitários, chuveiros, posto policial, salva-vidas, iluminação noturna, etc.

A praia da Joaquina é também conhecida pelo criativo "surfe sobre as dunas" ou Sandboard, uma variação do surfe tradicional e que acontece sobre as grandes e belas dunas que contornam a praia. A "Joaquina", como normalmente é conhecida, tem início no final da Praia do Campeche e seu término acontece na Ponta do Retiro.

Conta-se que o nome teria sido dado em homenagem a Dona Joaquina, moradora das praias do leste da ilha de Santa Catarina, que ensinava as outras mulheres do local a fabricar utensílio domésticos de linhas entrelaçadas, além de alimentar os pescadores que compareciam à sua casa.

Segundo a lenda, ela teria sido tragada pelas ondas do mar da região.

Dizem que aproximadamente em 1850 ela realizava seus trabalhos nas pedras do costão daquela praia deserta e sem nome. Um dia distraida pela magia do lugar não percebeu o tempo passar e nem a maré subir. Ela foi levada pelo mar junto com suas rendas, que a possibilitaram flutuar até sumir.

Esta história é contada pelas rendeiras da região e por um seu descendente, entretanto sem prova documental, que o nome derive de Joaquina Rosa de Oliveira Costa, filha dos 2os. Barões da Laguna, Jesuíno de Lamego Costa e Leonor Auta de Oliveira. O Barão era senador por Santa Catarina no império, e a família tinha terras na área. Joaquina Rosa casou-se com Antonio Gomes de Mattos Jr., falecido em 1893, considerado o patrono da indústria naval brasileira.

Nesta Praia também é possível visualizar grande quantidade de oficinas líticas de indígenas que habitaram a região. Algumas sinalizações são em área de dificil acesso e outras já estão extintas, porém bacias de polimento e afiadores em rochas de granito e basalto são de facil visualização na orla esquerda da Praia e era o local onde os indígenas faziam suas ferramentas.


Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Santa Catarina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma Praia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.