Pratt & Whitney F100

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

e

Teste de motor turbofan Pratt & Whitney F100, utilizado no F-15 Eagle

Pratt & Whitney F100 (designado pelo fabricante JTF22[1] ) é um motor do tipo Turbofan fabricado pela Pratt & Whitney e utilizado nos caças F-15 Eagle e F-16 Fighting Falcon.

Historia[editar | editar código-fonte]

Em 1967 a Marinha e Força Aérea dos Estados Unidos associaram-se em busca de um motor tipo turbofan para equipar os aviões dos programas F-X (F-15 Eagle) e V-FX (F-14 Tomcat). Essa associação resultou num programa chamado Advanced Turbine Engine Gas Generator (ATEGG). Após 3 anos de testes a Pratt & Whitney venceu a concorrência para fornecer os turbofans F100-PW-100 (Força Aérea) e F401-PW-400 (Marinha). Posteriormente a Marinha cancelaria seu pedido, optando por outro turbofan (Pratt & Whitney TF30- já utilizado pelo F-111) para equipar seu V-FX.[2]

Variantes[editar | editar código-fonte]

Saída dos motores de um F-15 E

F100-PW-100[editar | editar código-fonte]

O F100-PW-100 foi o primeiro turbofan construído, sendo utilizado no protótipo do YF-15 em 1972. Devido ao seu projeto avançado, O F-100-PW-100 sofreu muitos problemas como desgaste elevado, partida dura dos turbofans durante a Pós-combustão entre outros. Após muitos testes e modificações no projeto, alguns desses problemas foram sanados, mas o F-100-PW-100 ,ainda ativo na USAF, ainda tem fama (entre pilotos e mecânicos) de ser temperamental.

F100-PW-200[editar | editar código-fonte]

O F100-PW-200 é uma versão modificada do F100-PW-100. A Força Aérea buscava uma forma de diminuir os custos do programa Alternative Fighter Engine (AFE) (programa destinado a adquirir motores mais eficientes e econômicos no consumo e manutenção) , iniciado em 1984, onde o motor seria escolhido através de concurso. Os F-16C/D Block 30/32s foram os primeiros a utilizar esse turbofan , sendo que sua fuselagem foi projetada para receber tanto o atual motor quanto os antigos General Electric F110.

F100-PW-220/220E[editar | editar código-fonte]

Versão modernizada, introduzida em 1986. Essa versão estabeleceu a maior taxa de segurança operacional da história da Força Aérea dos Estados Unidos.

F100-PW-229[editar | editar código-fonte]

Versão modernizada em 1989 através de melhorias desenvolvidas nos motores Pratt & Whitney F119 (utilizada no F-22 Raptor) e Pratt & Whitney F135 (utilizada no F-35 Lightning II). Equipa o F-15E Strike Eagle além dos F-16 modernizados recentemente.

Utilização[editar | editar código-fonte]

As diversas variantes do turbofan F100 equipam as seguintes aeronaves:

Especificações técnicas (F100-PW-229)[editar | editar código-fonte]

  • Componentes
    • Compressor:Compressor Axial com 3 fans (hélices) e 10 estágios
    • Taxa de contorno: 0.36:1
    • Turbina: 2 de baixa pressão , 2 de alta pressão de 2 estágios
  • Desempenho
    • Impulso máximo: 17800 lbf (79,1 kN) e 29160 lbf (129,6 kN) com pós combustão
    • Consumo específico de combustível:impulso Militar: £ 0,76 / (lbf h) (77,5 kg / KN (h)) e Pleno pós: £ 1,94 / (lbf h) (197,8 kg / KN (h))
    • Relação de impulso/peso: 7.8:1 (76.0 N/kg)

Versão derivada[editar | editar código-fonte]

Turbofans comparáveis[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Designation-systems.net's Designations Of U.S. Military Aero Engines page
  2. Davies, Steve. Combat Legend, F-15 Eagle and Strike Eagle. London: Airlife Publishing, Ltd., 2002. ISBN 1-84037-377-6.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Pratt & Whitney F100
Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.