Pratt & Whitney PW2000

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pratt & Whitney PW2000
Um motor PW2000 em um C-17 da RAAF
Tipo Turbofan
Fabricante Pratt & Whitney
Origem  Estados Unidos
Entrada em
Uso
1980
Maiores aplicações Boeing C-32
Boeing 757
Ilyushin Il-96M
C-17 Globemaster III
Comprimento 3,729 mm
Peso 3,221 kg
Compressor Axial
Potência 190 kN
Combustão Anular
Variantes do motor PW2037
F117-PW-100(C-17)
PW2043
Motor PW2000 da Pratt & Whitney em um B757

O Pratt & Whitney PW2000 é uma série de motores aeronáuticos do tipo turbofan high-bypass com um empuxo variando entre 37,000 e 43,000 lbf (165 a 190 kN). Projetado e construído pela Pratt & Whitney, foram desenhados para o Boeing 757. Estes disputavam com o Rolls-Royce RB211 para ser o grupo moto-propulsor do 757.[1]

Design e Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Um turbofan com fluxo de ar axial, combustão tipo anular, high by-pass, e controlado pelo sistema FADEC; a série PW2000 continua a motorizar uma grande porção da frota da aviação civil e militar.

A primeira versão da série PW2000, o PW2037, foi utilizado no Boeing 757-200 e entrou em serviço com a Delta Air Lines sendo o primeiro cliente da aviação civil a utilizar o novo motor.

Um pioneiro da época, a Pratt & Whitney trouxe a série do PW2000 à era computadorizada, sendo o primeiro modelo da fabricante a utilizar o sistema FADEC (Full Authority Digital Engine Control) disponível para uso da aviação civil desde então. Operando com dois canais diferentes para controle e redundância, o novo sistema FADEC não somente fez com que ficasse mais fácil o gerenciamento dos motores, mas também os tornaram muito mais eficientes.

Uma versão militar desta série voou pela primeira vez em um Boeing C-17 em 1991, e outra variante civil do Ilyushin Il-96 em 1993.

Uma versão melhorada lançada em 1994, o PW2043, oferece melhor confiança, durabilidade e custo total de manutenção reduzido.

A atual versão utilizada, PW2043, fornece um empuxo de 43,000 lbf (190 kN). O PW2043 provê uma boa eficiência de combustível e capacidade adicional de empuxo em altas altitudes e/ou temperaturas elevadas. Outros motores da mesma série podem ser convertidos para o PW2043 com poucas modificações.

Além do 757, a série PW2000 também motorizam o transportador militar C-17 Globemaster III, em sua versão militar, designado como F117-PW-100. Ele também foi utilizado pelo Ilyushin Il-96.

Em 16 de Outubro de 2008, a NTSB (National Transportation Safety Board - Conselho de Segurança Nacional do Transporte) recomendou que a FAA emitisse urgentemente novos procedimentos de inspeção para aeronaves Boeing 757 utilizando o modelo PW2037. Esta recomendação veio logo após uma investigação iniciada após a falha de um motor em voo em Agosto de 2008, da Delta Air Lines saindo de Las Vegas, Nevada. A NTSB recomendou também que a FAA ordenasse que os motores PW2037 fossem removidos de serviço para inspeção se tivessem mais que o limite de horas de voo ou ciclos, e ser re-inspecionados em intervalos regulares. O limite não foi especificado, mas recomendado a ser significativamente menos que o número de horas de voo (10.880 horas) ou ciclos de voo (4.392 ciclos) do motor que falhou em Agosto de 2008. [2]

Utilizações[editar | editar código-fonte]

C-17 utilizando a série PW2000

Especificações[editar | editar código-fonte]

  • Tipo: Turbofan
  • Comprimento: 141,4 polegadas (3 592 mm)
  • Diâmetro: 78,5 polegadas (1 994 mm)
  • Compressor: Axial
  • Combustão: Anular
  • Turbina: 8 estágios, axial
  • Tipo do Combustível: Jet-A Aviation
  • Empuxo: 38400 a 43734 lbf
  • Compressão: 27.6-31.2

Veja também[editar | editar código-fonte]

Motores similares

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Pratt & Whitney's PW2000 (em inglês), Pratt & Whitney, sem data, acessado em 16 de Dezembro de 2008
  2. Recomendação de Segurança da NTSB A-08-85 Urgent e -86 (em inglês), Conselho de Segurança Nacional do Transporte (EUA), 16 de Outubro de 2008