Priene

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde maio de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Localização de Priene na Baía de Mileto. A cidade estava às margens do Mar Egeu na Antiguidade, mas o acúmulo de sedimentos afastou a costa muitos quilômetros
Templo de Atena em Priene.

Priene (hoje Güllübahçe, Turquia) foi uma cidade da Jônia situada no vale do rio Meandro, frente a Mileto, na Anatólia Ocidental.

História[editar | editar código-fonte]

A origem e fundação da cidade é atribuída de forma lendária aos cários, população nativa da região. De acordo com outras fontes, os Jónios terão chegado no século XI a.C. e a cidade terá sido fundada por Egeu de Atenas ou Philotas de Tebas. A cidade foi uma das mais influentes da Liga ou Confederação Jónica e tomou parte nas celebrações e festivais em honra de Poseidon Heliconios. No século VII a.C. foi dominada pelo Reino da Lídia e no século VI a.C. foi conquistada pelo Império Aquemênida.

Priene contribuiu com 12 navios trirremes para a batalha que teve lugar em Lade no ano 494 a.C., onde 353 trirremes jônios foram derrotados por 600 navios persas. Dario I vingou-se arrasando a cidade.

Priene teve uma construção segundo o arquiteto Hipódamo de Mileto, a quem se deve a adoção do planejamento das cidades, de acordo com projetos regulares geométricos[1] .

Uma nova cidade foi construida em 350 a.C. Já nessa altura distava um pouco do mar por causa dos aluviões do rio Meandro e a sua atividade marítima fazia-se através do pequeno porto de Naulocus. A cidade estava unida a Atenas e nunca teve verdadeira independência política. No século IV a.C., Alexandre dedicou na cidade um templo a Atena.

A cidade foi ocupada pelos Gauleses no ano 277 a.C. e, depois de passar pelas mãos dos Selêucidas, foi incorporada pelos Atálidas ao Reino de Pérgamo.

Em 129 a.C. Priene tornou-se parte da província romana da Ásia. Foi saqueada por Mitridates, rei do Ponto em 88 e 84 a.C., mas recuperou a prosperidade sob o imperador Augusto, cujo culto era praticado no templo de Atena.

Ficando a cada vez maior distância do mar, a cidade entrou em declínio. Aparece ainda na época bizantina como sede de uma sé titular e, no século XIV, foi conquistada pelos turcos otomanos, tornando-se uma cidade sem importância.

Em Priene nasceu Bias, um dos "Sete Sábios da Grécia". Quando Priene estava cercada pelos Persas e os cidadãos tentavam salvar tudo o que tinham de valioso, Bias permaneceu imóvel. Perguntaram-lhe se não tinha riquezas que quisesse salvar do inimigo e ele respondeu: "A minha riqueza está na minha cabeça." Outro ilustre nascido em Priene foi o famoso escultor Arquelau.

Referências

  1. Jardé, A. "A Grécia antiga e a vida grega". Trad. G. M. R. Starzynski. São Paulo, EPU, 1977