Primavera do Leste

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde junho de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Município de Primavera do Leste
"Primavera
PVA"
Bandeira de Primavera do Leste
Brasão de Primavera do Leste
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 13 de maio
Fundação 13 de maio de 1986
Gentílico primaverense
Lema "Cultivando novos dias"
Prefeito(a) [Érico Piana Pinto Pereira]
(2013–2016)
Localização
Localização de Primavera do Leste
Localização de Primavera do Leste no Mato Grosso
Primavera do Leste está localizado em: Brasil
Primavera do Leste
Localização de Primavera do Leste no Brasil
15° 31' 40" S 54° 20' 45" O15° 31' 40" S 54° 20' 45" O
Unidade federativa  Mato Grosso
Mesorregião Sudeste Mato-Grossense IBGE/2008 [1]
Microrregião Primavera do Leste IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Paranatinga, Santo Antônio do Leste, Poxoréu, Dom Aquino, Campo Verde, Planalto da Serra e Nova Brasilândia.
Distância até a capital 240 km
Características geográficas
Área 5 472,207 km² [2]
População 55 451 hab. Estimativa IBGE/2013[3]
Densidade 10,13 hab./km²
Altitude 636 m
Clima Tropical subúmido Aw
Fuso horário UTC−4
Indicadores
IDH-M 0,805 muito alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 2 605 748,162 mil IBGE/2011[5]
PIB per capita R$ 49 161,35 IBGE/2011[5]
Página oficial

Primavera do Leste é um município brasileiro do estado de Mato Grosso. Localiza-se a uma latitude 15º33'32" sul e a uma longitude 54º17'46" oeste, estando a uma altitude de 636 metros. Equipara-se a cidades como Lucas do Rio Verde, Campo Verde, cidades estas que apresentam um grande desenvolvimento em virtude da economia baseada no agronegócio.

História[editar | editar código-fonte]

Na década de 60, a atual Primavera do Leste era ainda de chamada de Bela Vista das Placas. A fundação e implantação em si do projeto "Cidade de Primavera" ocorreu no dia 26 de setembro de 1979, com o apoio do pioneiro Edgar Cosentino, responsável por criar o projeto urbano na região.

Com um vertiginoso crescimento populacional, já no ano de 1981, face ao seu franco desenvolvimento, Primavera do Leste é elevada a categoria de Distrito, pertencente ao Município de Poxoréo, começando assim, a dar os primeiros passos em busca de sua independência política. A partir daí, vislumbrando um futuro promissor, uniram-se às forças representativas e lideranças do Distrito e, em 24 de agosto de 1984, criou-se a Comissão Pró-Emancipação do distrito, composta por vinte e seis abnegados pioneiros que escolheram por unanimidade, Darnes Egydio Cerutti para presidi-la. Como primeira sugestão, a comissão acatou o nome de Primavera D`Oeste, para o novo município pleiteado, nome este rejeitado pela Comissão de Emancipação da Assembléia Legislativa Estadual, pois o mesmo estava incorreto geograficamente em relação a localização no estado. Em vista disto, no dia 27 de junho de 1985 , por maioria simples, definiu-se que o novo Município deveria chamar-se Primavera do Leste, sendo de imediato rejeitadas as demais sugestões como Nova Primavera e Alto Primavera.

Cumpridas todas as demais formalidades legais, burocráticas e políticas que a questão exigia, para felicidade geral da Comissão, de desbravadores e pioneiros, o sonho tornou-se uma realidade. No plebiscito realizado no dia 21 de abril de 1986, de 1.142 eleitores, compareceram 741 eleitores, sendo que 704 votaram à favor da criação do Município de Primavera do Leste. Em 13 de maio de 1986, o Governador do Estado de Mato Grosso, assinou a Lei estadual n°. 5.014, que outorgava ao distrito, a categoria de Município de Primavera do Leste.

Economia[editar | editar código-fonte]

É uma cidade em franco desenvolvimento, com destaque para as atividades ligadas a agricultura e ao comércio. A vocação turística é desprezada, com nenhum incentivo do poder público, porém vem ganhando destaque o investimento em grandes empreendimentos hoteleiros, a despeito da ampla rede já instalada e de não haver nenhum atrativo que justifique. O custo de vida é elevado. Faltam serviços de boa qualidade. Há uma bolha imobiliária na cidade. O preço dos imóveis não refletem a realidade do restante do Pais. Poucas famílias detêm enormes áreas no entorno da Cidade, forçando a elevação dos custos para construção civil. Alguns bairros, tem, seus terrenos com preços duplicados em questão de meses, apenas pela altíssima especulação. Há ainda um exagerado boom imobiliário que já começa a apresentar sinais claros de saturação, com grande quantidade de imóveis á venda, e muitos imóveis para locação em estagio final de construção, demonstrando que o volume de novas construções começou a superar a demanda real.

Em 2008 iniciou-se acelerado processo de industrialização no município, com o início da instalação de uma indústria esmagadora e refinadora de soja da multinacional Cargill, que industrializa grande parte da produção regional de soja, e mercantiliza a nível nacional o óleo de soja refinado Liza. A empresa mineira Granja Mantiqueira, a maior do país na produção de ovos, também se instalou no município e hoje possui uma capacidade produtivo de 2 bilhões de ovos por ano.

De acordo com a estimativa do IBGE em 2014, Primavera do Leste possui hoje um total de 56.450 habitantes.

Educação[editar | editar código-fonte]

No que tange a qualidade educacional do município é um tanto quanto relativo dado o bom número de escolas ligadas a diferentes redes de ensino. Na esfera municipal, temos aproximadamente 8 Centros Municipais de Educação Básica, e aproximadamente 6 escolas municipais que oferecem a população os chamados "Ensino Fundamental I e II". Quanto a escolas privadas, há 3: Instituto Educacional Nova Geração, da rede COC, Escola Mãe da Divina Providência; ensino anglo, e o Centro Educacional Primavera, conveniado ao Sistema Positivo de Ensino. Ofertam desde do ensino fundamental ao ensino médio. Há também escolas e berçários pertencentes a iniciativa privada. Já no que se refere a instituições de ensino superior há a UNIC, pertencente ao Grupo Kroton. Por fim, existe um campus do Instituto Federal de Mato Grosso, o IFMT. Inaugurado em 2014, oferece cursos técnico integrado ao ensino médio em Eletrotécnica e Eletromecânica, bem como ofertará em 2015 o curso de graduação em Engenharia de Controle e Automação, o "IF" conta com uma qualidade de ensino.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Mato Grosso é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.