Primeiro Apocalipse de Tiago

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Apocalipse de Tiago redireciona para cá. Para ver o segundo apocalipse, veja Segundo Apocalipse de Tiago.

O Primeiro Apocalipse[1] de Tiago[2] , parte dos Evangelhos apócrifos e também chamado de Revelação de Jacó foi encontrado entre os códices da Biblioteca de Nag Hammadi no Egito em 1945. Uma outra cópia foi descoberta mais recentemente no Códice Tchacos, o mesmo onde foi descoberto o Evangelho de Judas.

Conteúdo[editar | editar código-fonte]

Evangelho de Judas no Códice Tchacos

O formato do texto é primordialmente o de um Diálogo ou Discurso entre Tiago, o Justo (o irmão de Jesus - de acordo com o texto, Tiago não é o irmão biológico e sim um irmão espiritual)[3] e Jesus, com um relato fragmentado sobre o martírio de São Tiago(?) anexado ao final do manuscrito e conectado ao resto por uma referência oblíqua à crucificação. A primeira parte do texto descreve a compreensível preocupação de Tiago em ser crucificado enquanto que a parte final descreve as senhas secretas dadas a Tiago para que ele possa ascender ao mais alto dos céus (dentre setenta e dois) após morrer, sem ser impedido pelos poderes malignos do Demiurgo (Yaldabaoth).

Estudiosos acreditam que alguns dos detalhes sobre o histórico de Tiago apresentados no texto refletem tradições mais antigas. De acordo com o texto:

Uma das características mais curiosas do Primeiro Apocalipse de Tiago é que a data provável do texto original, segundo estudiosos, implica que ele foi escrito após o Segundo Apocalipse de Tiago.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Grego: "Αποκάλυψις", revelação ou visão.
  2. יעקב "O que segura o leme; Aquele que suplanta"; Hebraico padrão Yaʿaqov, Hebraico tiberiano Yaʿăqōḇ
  3. O texto começa com "Foi o Senhor que falou comigo:'Vês agora o término da minha redenção. Eu te dei um sinal destas coisas, Tiago, meu irmão. Pois não sem razão eu te chamei de meu irmão, embora não sejas meu irmão materialmente.".

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Robinson, James M.. The Nag Hammadi Library, revised edition (em inglês). São Francisco: HarperCollins, 1990.
  • Schneemelcher, Wilhelm. New Testament Apocrypha : Gospels and Related Writings (em inglês). Louisville: John Knox Press, 1992., tradução de R. McL. Wilson, páginas 313–326