Princípio de Taylor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
John B. Taylor foi o criador do Princípio de Taylor.

O Princípio de Taylor é um fato estilizado enunciado pelo economista John B. Taylor em 1993. O princípio é de que existe uma fórmula econométrica simples que permite uma aproximação à taxa de juros básica adotada pelo Banco Central — em particular, a taxa de juros nominal deve variar mais que proporcionalmente à variação da inflação.[1] A fórmula descrita por Taylor em seu paper é notavelmente próxima ao comportamento efetivo da taxa de juros dos federal funds observada nos Estados Unidos da América nos anos 80. Ela pode ser expressa na forma:

i - i^* =  0{,}5 \cdot (p - p^*) + 0{,}5 \cdot (y - y^*)

Onde:

Tendo em vista a economia estadunidense, Taylor estimou valores de 2 tanto para i^* como para p^*, e de 2,2 para a taxa de crescimento anual de y^*.

A fórmula propõe uma aproximação da política de juros a ser adotada pela autoridade monetária frente a flutuações do produto ou da taxa de inflação. O princípio de Taylor é um caso especial da regra genérica criada por Taylor para a operação da política macroeconômica.

Portal
A Wikipédia possui o
Portal da economia.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. LEONARDI, S. L. Determinação da Taxa de Juros: uma Aplicação da Regra de Taylor usando Estudo de Painel

Ligações externas[editar | editar código-fonte]