Prisão de Bastoy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Localização da ilha de Bastoy no Fiorde de Oslo.

A prisão de Bastoy localiza-se em Bastoy, na Noruega,[1] e é habitada por 120 pessoas, sendo 70 funcionários, dos quais 35 são guardas e outros são enfermeiras, dentistas e fisioterapeutas, entre outros.[2] É uma das únicas quatro do mundo de baixa segurança e a de menor taxa de reincidência da Europa, 16%.[1] [2] Também, é a mais barata do país.[3]

Não há celas, armas, cassetetes[2] ou câmeras de monitoramento, mas álcool, drogas e violência são proibidos.[1] Quem descumpre a regra é expulso desta prisão de volta a uma prisão comum e fica em uma das duas celas comuns escondidas até ser transferido.[3] A última vez que isto ocorreu foi em 2010, quando um detento foi flagrado ingerindo bebida alcoólica.[3] Uma vez também, um preso declarou sentir falta da prisão comum, onde havia drogas.[3]

Para chegar à ilha, é necessário fazer uma viagem de uma hora de balsa conduzida pelos detentos.[3] Não há registros de tentativas de fuga nem nesta prisão, nem na Prisão de Halden, que apresenta similaridades.[3]

Referências

  1. a b c Ilha paradisíaca na Noruega é usada como Presídio O Povo (24 de abril de 2013). Página visitada em 29 de abril de 2013. "Por incrível que pareça, tudo isso é um presídio, um dos únicos quatro de baixa-segurança do mundo. A detenção, que fica localizada em Bastoy, na Noruega, ainda possui quartos mobiliados e equipados com TV a cabo. [...] No presídio que tem a menor taxa de reincidência da Europa, não há celas, armas e muito menos câmeras de monitoramento. Só existe apenas uma regra: nada de álcool, drogas e violência. [...] Somente 16% dos que cumpriram pena em Bastoy voltam ao crime[...]."
  2. a b c CONHEÇA A PRISÃO-CLUBE QUE ESTÁ MEXENDO COM O SISTEMA PENAL EUROPEU Revista Samuel (23 de abril de 2013). Página visitada em 29 de abril de 2013. "À disposição dos 120 moradores da ilha norueguesa de Bastoy [...]. [...] Ao contrário do que se imagina, no presídio com a menor taxa de reincidência da Europa não há celas, armas, cassetetes ou câmeras de monitoramento; apenas uma regra: nada de álcool, drogas e violência. [...] Bastoy é um dos únicos quatro presídios de baixa-segurança do mundo. [...] Apenas 16% dos que cumpriram pena em Bastoy voltam ao crime [...]. [...] Entre os 70 funcionários (35 guardas) que compõem a equipe, Bastoy oferece aos presos enfermeira, dentista, fisioterapeuta e uma creche para crianças."
  3. a b c d e f Noruega consegue reabilitar 80% de seus criminosos Consultor Jurídico (27 de junho de 2012). Página visitada em 29 de abril de 2013. "Para chegar a "paradisíaca" ilha de Bastoy, é preciso fazer uma viagem de uma hora de balsa, que é conduzida quase que exclusivamente por detentos. [...] Não há registros de tentativas de fuga de Bastoy, como não há da prisão de Halden. [...] Bastoy é a prisão mais barata da Noruega. [...] Na prisão, existem duas pequenas celas com grades, bem escondidas. Elas são destinadas a presos que quebram a regra cardinal: são proibidas a violência, bebidas alcoólicas e drogas. A última vez que uma delas foi usada foi em 2010, quando um detento foi encontrado tomando uma bebida alcoólica. Ele foi colocado em uma das celas, até ser removido para uma prisão comum. Mas também já aconteceu o pouco provável: um preso declarou que sentia falta da prisão comum, onde tinha acesso a drogas."
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.