Produção conjunta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde dezembro de 2009). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Em uma atividade produtiva com a forma de produção utilizada pode-se identificar facilmente os produtos fabricados, e custos indiretos de fabricação podem ser atribuídos aos produtos através de um critério de rateio. Entretanto, existem processos de fabricação que há uma série de custos que não são facilmente atribuídos aos produtos. É o caso em que no fluxo comum do processos produtivos são destacados mais de uma espécie ou qualidade de produto. Os produtos resultantes da produção conjunta são denominados co-produto, subproduto ou sucata conforme a importância das suas vendas para a empresa.

Tipos[editar | editar código-fonte]

  • Co-produtos são os produtos de um processo de produção conjunta, cujo faturamento é considerado significativo para a empresa, também chamando de produtos principais.Ex: Os diferentes tipos de carnes resultante do abate do gado de corte no frigorífico.
  • Subprodutos são os produtos de um processo de produção conjunta com menos importância em relação ao faturamento. O que diferencia os subprodutos das sucatas é que aqueles têm condição de comercialização, ou seja, sua venda é praticamente certa, mas seu faturamento é insignificante. Ex: nos frigoríficos são subprodutos os ossos, os chifres e os cascos do boi.
  • Sucatas (ou resíduos ou sobras) são os produtos derivados da produção (seja conjunta ou não) que não têm mercado certo.

3. CUSTOS POR PROCESSO E A PRODUÇÃO MÚLTIPLA CONJUNTA

3.1. Características da Produção Múltipla Conjunta

Quando se fabricam dois ou mais produtos num processo (fabricação múltipla), podem acontecer duas situações:


a) Os produtos podem ser fabricados separadamente em operações de transformação distintas, e estamos perante uma produção disjunta;


b) Os produtos são obrigatoriamente fabricados em simultâneo e não são identificáveis como produtos distintos até a um ponto específico do processo produtivo em que separam ou que são obtidos, e estamos, neste caso, perante uma produção conjunta.

Estamos perante um processo de produção conjunta quando:

• Se fabricam necessariamente de forma simultânea vários produtos, por imposição do próprio processo produtivo.

• Os produtos obtidos não são identificáveis até ao ponto em que se separam. De referir que por força da planificação da produção podem obter-se num determinado processo vários produtos simultaneamente, mas o que caracteriza a produção conjunta é que, a fabricação de um produto conduz necessariamente à fabricação de outro ou outros e que dentro do processo os produtos não são identificáveis. Os custos conjuntos são os que são incorridos num processo de produção conjunta (para se obter necessariamente dois ou mais produtos em simultâneo) até ao ponto em que os produtos se separam – ponto de separação. Cada um desses produtos obtidos conjuntamente, podem posteriormente incorrer em custos específicos em processos adicionais, após o ponto de separação, até serem vendidos.



3.2. Classificação dos produtos em produção conjunta

Em face da impossibilidade de identificar os custos por produto em processos de produção conjunta, torna-se necessário adotar um método de repartição dos custos conjuntos entre os produtos obtidos nos mesmos processos. Não existem critérios absolutos para, em processos de produção conjunta, distinguir entre os diferentes tipos de produtos. Contudo, os produtos obtidos são geralmente objeto de uma classificação com base o valor relativo das vendas. E, para cada um dos tipos de produtos foram estabelecidos critérios de repartição dos custos conjuntos. Neste contexto, estabelecem-se normalmente 3 tipos de produtos conjuntos:

• Produtos Principais ou Coprodutos são aqueles que têm um valor de venda relativamente alto e significativo e constituem o objetivo de produção do processo;

• Produtos Secundários ou Subprodutos são os que têm um valor de venda baixo e significativamente inferior aos dos coprodutos e não constituem o objetivo de produção do processo; resultam acidentalmente dos produtos principais;

• Resíduos e refugos têm um valor de venda muito reduzido, frequentemente nulo.