Programador (dispositivo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

No campo dos computadores físicos, o termo programador, chip programador ou dispositivo programador, se refere a um aparelho que configura um circuito elétrico programável, geralmente não-volátil, tais como EPROMs, EEPROMs, Flashs, PALs, FPGAs ou circuitos lógicos programáveis.[1]

Função[editar | editar código-fonte]

Para programar um circuito, ele é ou inserido num soquete (normalmente ZIF) no topo do programador ou o programador é conectado diretamente por um adaptador para a placa (In-System Programming). Após isto, os dados são transferidos para o circuito através de aplicações de sinais para os pinos conectados. Alguns modelos possuem uma interface serial para recebê-los (JTAG). Dependendo do caso, é exigido a transferência por pinos paralelos, seguidos por pulso de programação com uma alta voltagem.

Usualmente, são conectados a um computador pessoal por meio de um conector de impressora,[2] porta USB,[3] ou interface LAN[4] . Um programa de computador então passa os dados para o programador [5] , seleciona o circuito e o tipo de interface e inicia o processo de programação.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Saulo O. D. Luiz (Fevereiro de 2009). Sistemas Microcontrolados (em português) Universidade Federal do Vale do São Francisco. Página visitada em 28 de fevereiro de 2010.
  2. Ementa de Disciplinas (em português) UNICAMP (28 de fevereiro de 2010). Página visitada em 28 de fevereiro de 2010.
  3. MPLAB ICD 2 (em ingalês) Microchip Technology. Página visitada em 28 de fevereiro de 2010.
  4. Flip (em inglês) Atmel. Página visitada em 28 de fevereiro de 2010.
  5. BeeProg+ (em português) Macsym. Página visitada em 24 de agosto de 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre eletrônica é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.