Projeto Mogul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Projeto Mogul foi um projeto ultra-secreto do governo dos Estados Unidos criado pelos doutores Maurice Ewing, da Universidade de Columbia, e Woods Hole, da Instituição Oceanográfica, que utilizava balões gigantes de grande altitude para detectar possíveis explosões nucleares soviéticas. Os balões também foram utilizados para experimentos com raios cósmicos.

História[editar | editar código-fonte]

Os balões foram lançados em junho e julho de 1947 do Campo Aéreo do Exército, em Alamagodo, no Novo México. Os objetivos do Projeto Mogul eram três: incluir um microfone expansível, capaz de detectar, a grande distância, transmissões de baixa freqüência geradas por explosões ou mísseis; telemetrar esses sons para uma base no solo e para um receptor no céu e criar um sistema para elevar os microfones e aparelhos de telemetria para a atmosfera, por um período mais longo. O projeto teve um sucesso moderado, mas foi considerado caro e acabou ficando ultrapassado com a invenção dos sismógrafos, mais baratos e fáceis de operar.

O Projeto Mogul e o caso Roswell[editar | editar código-fonte]

Acredita-se que o balão número 4, lançado em 4 de junho de 1947, foi o objeto que caiu no rancho do fazendeiro Mack Brazel e pode ter sido confundido, com restos de um disco voador, desencadeando a série de acontecimentos do Caso Roswell.