Prolapso da válvula mitral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Prolapso de valva mitral)
Ir para: navegação, pesquisa
Prolapso da válvula mitral
Classificação e recursos externos
CID-10 I34.1
CID-9 394.0, 424.0
OMIM 157700
DiseasesDB 8303
MedlinePlus 000180
eMedicine emerg/316
MeSH D008945
Star of life caution.svg Aviso médico

Prolapso de válvula mitral , também conhecido como síndrome de Barlow, válvula mitral flexível, síndrome do click sistólico e válvula mitral mixomatosa, é caracterizado pelo fechamento ineficiente da válvula mitral (lado esquerdo do coração) permitindo algum retorno de sangue do ventrículo para o átrio esquerdo. É a doença cardíaca mais comum, afetando de 5% a 10% da população mundial. [1]

Causa[editar | editar código-fonte]

A válvula mitral (7) permite retorno sanguíneo do ventrículo esquerdo (9) para o átrio esquerdo (2).

Na maioria dos casos, a causa é primária, ou seja, localizada primeira e unicamente na válvula mitral. Pode ser por um crescimento anormal de uma das cúspides

Em outros casos, essa alteração é secundária a outras doenças cardíacas (como febre reumática, infarto). Pode também ocorrer após cirurgia valvular.

A válvula mitral situa-se entre o átrio esquerdo (câmara superior) e o ventrículo esquerdo (câmara inferior) e constitui-se de dois folhetos que normalmente se abrem e fecham de maneira coordenada para permitir o fluxo do sangue somente num sentido (do átrio para o ventrículo). O ventrículo esquerdo impulsiona o sangue rico em oxigênio para as artérias,distribuindo-o assim por todo o corpo. Nos pacientes portadores de prolapso de válvula mitral, um ou ambos os folhetos (normalmente o posterior) ou os músculos papilares e suas cordoalhas são demasiadamente longos ou ocorre o aumento do anel valvular. Através do ecocardiograma, um exame de imagem, é possível evidenciar a alteração valvular.[2]

Sinais e sintomas[editar | editar código-fonte]

Os sintomas mais comuns são:

  • Dor no peito;
  • Tontura;
  • Fadiga;
  • Palpitações;
  • Falta de ar (geralmente ao deitar ou após exercícios).

Diagnóstico[editar | editar código-fonte]

Durante a ausculta cardíaca, ouve-se um som de estalo (o chamado click mesosistólico) logo após o início da contração do ventrículo. Isso ocorre por causa da pressão exercida sobre os folhetos anormais da válvula mitral durante a sístole (contração do ventrículo). Se houver regurgitação mitral associada (refluxo de sangue para o átrio esquerdo pelo fechamento inadequado da válvula) um sopro pode ser auscultado logo após o click. [3]

Eventualmente, o prolapso da válvula mitral pode estar associado à doença de Graves e a alguns transtornos do tecido conectivo, especialmente a síndrome de Marfan ou à síndrome de Ehlers-Danlos, osteogênese imperfeita ou, ainda, à poliquistose renal.[4]

Epidemiologia[editar | editar código-fonte]

Apenas análise clínica e auscultar o coração resultou em um grande número de falso positivos, dando a impressão de que de que mais de 15% da população possuíam esse problema. Análises e critérios mais precisos permitiram estimar que ocorre apenas em 2 a 3% da população.[5] É mais comum em idosos. Em uma pesquisa americana com autópsias, 7% dos cadáveres provavelmente tinham prolapso mitral.[6]

Complicações[editar | editar código-fonte]

Caso o retorno de sangue aumente, seja porque uma das cordas tendinosas rompeu, as cúspides que abrem e fecham a válvula mitral fiquem mais desproporcionais ou a parede ventricular bombeie com menos eficiência, pode passar a ser um caso de regurgitação mitral, uma condição mais grave e com maior risco de formar coágulos e arritmia cardíaca.[7]

Pacientes com prolapso da válvula mitral também tem risco aumentado de desenvolver endocardite de 3 a 8 vezes maior que o resto da população.[5]

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Star of life caution.svg
Advertência: A Wikipédia não é consultório médico nem farmácia.
Se necessita de ajuda, consulte um profissional de saúde.
As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento.
Vista pre-operatória de uma válvula mitral ineficiente.

É raro que se torne uma condição grave e casos leves ou em remissão podem não requerer tratamento. Casos moderados podem ser tratados com betabloqueadores, como propanolol. [8]

As vítimas apenas precisa de cirurgia quando os sintomas estão piorando, a parede do ventrículo esquerdo está crescendo ou o funcionamento cardíaco está prejudicado, como arritmias. A cirurgia pode ser para reparar ou para substituir a válvula mitral por uma prótese. [8]

Pacientes que sofreram com coágulos podem se beneficiar do uso de anticoagulantes como aspirina. Antibióticos podem ser recomendados para prevenir endocardite em caso de cirurgias, inclusive as dentárias.[8]

Referências

  1. http://www.medicinenet.com/mitral_valve_prolapse/article.htm
  2. O que você deve saber sobre prolapso de válvula mitral
  3. Prolapso da Válvula Mitral: causas, sintomas e recomendações
  4. Prolapso de la válvula mitral. Medlineplus. U.S. National Library of Medicine.
  5. a b Hayek E, Gring CN, Griffin BP (2005). "Mitral valve prolapse". Lancet 365 (9458): 507–18. doi:10.1016/S0140-6736(05)17869-6. PMID 15705461.
  6. http://www.emedicine.com/emerg/topic316.htm#
  7. Kolibash AJ (1988). "Progression of mitral regurgitation in patients with mitral valve prolapse". Herz 13 (5): 309–17. PMID 3053383.
  8. a b c http://www.mayoclinic.com/health/mitral-valve-prolapse/DS00504/DSECTION=treatments-and-drugs